📖 Guia da Temporada de Balanços: Saiba as melhores ações escolhidas por IA e lucre no pós-balançoLeia mais

Bolsonaro acuado exige atenção, diz Xavier, da SPX Capital

Publicado 30.03.2021, 16:26
© Reuters.
USD/BRL
-

Por Ana Carolina Siedschlag

Investing.com - Levando em conta o problema “gravíssimo” da dívida pública pelo qual o Brasil passa, a classe política não parece comprometida em dar recados aos credores de que o cenário pode mudar, ao mesmo tempo em que o presidente Jair Bolsonaro parece acuado e essa postura exige atenção do investidor, disse Rogério Xavier, sócio-fundador da SPX Capital.

LEIA MAIS: Vacinação e cenário fiscal ‘me tiram o sono’, diz Campos Neto

Em evento promovido pelo Daycoval nesta terça-feira (30), Xavier apontou que a reforma ministerial do governo, anunciada nesta segunda-feira (29), sinaliza que o governo precisou dar espaço aos partidos que controlam o Congresso para ganhar de volta algum poder de resposta, assim como as interferências nas estatais sinalizaram desacordo com outros fronts de atuação do governo.

“Com um presidente acuado, temos que tomar um pouco de cuidado nas ações que ele possa tomar daqui para frente”, apontou.

LEIA MAIS: Breve Análise Político-Histórica da Dança das Cadeiras e Ações Sub-Avaliadas

Inflação em foco

Para Xavier, o Brasil pode estar perto da “tempestade perfeita inflacionária”, com os índices implícitos nos mercados desenvolvidos já muito elevados, que devem se refletir aqui em altas na casa dos 8% no meio do ano.

Xavier disse ainda que a SPX está comprada em dólar contra “todo mundo”, por acreditar que o crescimento dos EUA pode ser o dobro do Brasil, por exemplo. “Pode crescer 6% por lá, e nós 3% aqui, sendo que grande parte deve ser efeito da base fraca de comparação de 2020”.

LEIA MAIS - Campos Neto: Inflação de commodities deve continuar a pressionar no curto prazo

Já para Luiz Fernando Figueiredo, sócio-fundador da Mauá e ex-diretor do Banco Central, a visão é um pouco mais otimista, considerando a abundância de liquidez global que ainda circula pelos mercados.

Para ele, o risco para o crescimento parece ser menor, “pelo menos até onde a vista alcança”, com ativos ligados à economia real com mais chance de seguirem em alta”.

Mário Torós, sócio-fundador da Ibiúna Investimentos, apontou, no entanto, acreditar que 2021 deve ser um ano de transição entre o auge da pandemia e a retomada econômica, sendo que algumas economias devem fazer essa mudança de forma mais rápida, enquanto outras terão um esse processo mais lento.

“Infelizmente, o Brasil está nesse segundo grupo. O principal determinante para os ativos brasileiros continua sendo externo, mas o interno tem colaborado muito”, disse, também citando a situação fiscal difícil do país.

Para ele, o viés de alta da inflação pode continuar ao longo do segundo trimestre.

Últimos comentários

Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.