Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize sua experiência no Investing.com. Economize até 40% Mais detalhes

Dólar devolve perdas ante real apesar de intervenção do BC; riscos seguem em foco

Moedas21.12.2021 12:00
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 
© Reuters. Notas de 100 dólares 02/08/2011 REUTERS/Yuriko Nakao

Por Luana Maria Benedito

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar devolveu perdas registradas mais cedo ante o real nesta terça-feira, mesmo após o Banco Central voltar a entrar em cena nos mercados com a realização de leilão de moeda à vista, com investidores atentos a riscos tanto internacionais quanto locais.

Na operação desta manhã, a quinta do tipo nos últimos oito pregões, o BC vendeu o total da oferta de até 500 milhões de dólares. O leilão à vista teve a "intenção de prover liquidez ao mercado cambial brasileiro", disse em nota Ricardo Gomes da Silva, superintendente da Correparti Corretora.

O dólar chegou a cair 0,58%, para 5,7117 reais, na mínima da sessão, prejudicado pela intervenção do Banco Central nos mercados. Às 11:40 (de Brasília), no entanto, o dólar à vista avançava 0,07%, a 5,7492 reais na venda, longe dos menores patamares do dia.

Na B3 (SA:B3SA3), às 11:40 (de Brasília), o contrato de dólar futuro de primeiro vencimento subia 0,10%, a 5,7600 reais.

Além de fatores sazonais locais que tradicionalmente elevam a busca pela moeda norte-americana --como o pagamento de juros e dividendos por parte de empresas com a chegada do fim do ano--, os últimos dias têm contado com maior instabilidade nos mercados internacionais, em meio a receios sobre qual será o impacto econômico da variante Ômicron do coronavírus e sinalizações mais duras com a inflação de grandes bancos centrais.

"Na minha visão, uma parte da pressão de curto-prazo pode ser explicada pela nova onda pandêmica", disse em blog Dan Kawa, CIO da TAG Investimentos. "Todavia, a inflação elevada e a necessidade de normalização monetária no mundo devem ser vetores de duração mais longa e fontes mais persistentes de instabilidade aos ativos de risco."

Na semana passada, o Federal Reserve, o banco central dos Estados Unidos, anunciou a aceleração da redução de seus estímulos e passou a prever três altas de juros para o ano que vem, o que é amplamente visto como positivo para o dólar.

No Brasil, outros desafios ofuscam as perspectivas do real.

"Continuamos em um pano de fundo de incerteza fiscal, com a continuidade de pressões para mais gastos às vésperas de um ano eleitoral", disse Kawa.

Depois de o governo ter conseguido alterar a regra do teto de gastos --importante âncora fiscal do país-- por meio da PEC dos Precatórios, abrindo espaço fiscal para financiamento do programa Auxílio Brasil, o Ministério da Economia fez pedido na semana passada para remanejar quase 2,9 bilhões de reais no Orçamento de 2022 com a finalidade de reajustar salários de algumas carreiras de servidores públicos.

Investidores devem ficar atentos à votação do relatório final do Orçamento pela Comissão Mista de Orçamento (CMO), que foi adiada de segunda-feira para esta terça.

Além da pauta fiscal, os mercados ficavam receosos com a aproximação da corrida eleitoral do ano que vem, que já promete elevar a incerteza política e, consequentemente, aumentar a busca pela segurança do dólar.

Na segunda-feira, a moeda norte-americana spot teve alta de 1,06%, a 5,745 reais na venda, maior patamar desde 30 de março (5,7588 reais).

Dólar devolve perdas ante real apesar de intervenção do BC; riscos seguem em foco
 

Artigos Relacionados

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (5)
Ricardo P Silveira
Ricardo P Silveira 21.12.2021 12:58
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
*** QUEIMOU RESERVAS *** pra nada, e ainda o Jegues diz que o câmbio é "flutuante" ; )
Athanase Patsea
Athanase Patsea 21.12.2021 12:55
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
O problema de voces e nao do pais , pois 63 milhoes foram as ruas com ele em 7 de setembro. , é o Bolsonaro.
Athanase Patsea
Athanase Patsea 21.12.2021 12:51
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Voces torcem e fazem apologia ao dolar para cima, quanto mais alto e desastroso para a economia é melhor para voces ...deve fechar o ano perto de 5,50.
Mant Neuman
BombeirAristides 21.12.2021 12:29
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
O importante é que o foco agora está na reeleição, roubalheira e offshore. A economia, deixa para depois
Mant Neuman
BombeirAristides 21.12.2021 12:29
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Acho que o mercado não gosta de populismo, calote, .... Fica parecendo que o Brasil está virando a Venezuela....
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail