🔥 Ações selecionadas por IA com InvestingPro Agora com até 50% de descontoGARANTA JÁ SUA OFERTA

Suzano reforça aposta no mercado têxtil em investimento de 230 mi de euros

Publicado 12.06.2024, 07:57
Atualizado 12.06.2024, 14:00
© Suzano
SUZB3
-
LENV
-

SÃO PAULO (Reuters) - A Suzano (BVMF:SUZB3) deu nesta quarta-feira um primeiro passo importante para a internacionalização com a compra de uma participação minoritária na fabricante de fibras têxteis produzidas a partir de madeira Lenzing, um negócio de 230 milhões de euros que pode resultar na obtenção do controle da companhia austríaca pela brasileira até o final de 2028.

O negócio vai ser financiado com recursos próprios da Suzano, afirmou o diretor financeiro da companhia, Marcelo Bacci, citando "grande oportunidade" para o investimento da Suzano no setor têxtil em um momento de volta do crescimento da demanda no pós-pandemia e movimento de substituição de fontes fósseis usadas atualmente.

"Claramente temos uma oportunidade na esteira de produtos mais sustentáveis, ao longo dos anos, de que o mercado de fibras de origem florestal possa tomar parte do mercado de fibra fóssil", disse Bacci.

O executivo citou que o mercado têxtil movimenta por ano 120 milhões de toneladas por ano e que hoje é dominado pelo poliéster, uma fibra sintética derivada do petróleo. "O algodão tem um crescimento limitado...e produtos com base em celulose (como os da Lezing) são 6% desse setor", disse o executivo, citando um mercado de 7 milhões de toneladas por ano.

A Lenzing, enquanto isso, tem uma capacidade global de 1 milhão de toneladas de fibras têxteis (liocel, modal e viscose) por ano. E além da Europa a empresa tem instalações em países como Estados Unidos, Indonésia e Brasil.

No Brasil, a Lenzing mantém uma joint-venture com a Dexco (BVMF:DXCO3) na produção de celulose solúvel, matéria-prima que alimenta parte de suas operações têxteis.

Segundo Bacci, a compra da participação pela Suzano não altera os termos da joint-venture da Lenzing com a Dexco, chamada de LD Celulose e que entrou em operação em 2022. "Uma coisa não interfere na outra", disse o executivo.

Atualmente, a Suzano não produz celulose solúvel, mas no futuro a empresa poderá ser fornecedora da Lenzing, afirmou Bacci. "Não existe desafio tecnológico para produzirmos", disse o executivo, citando que atualmente a companhia austríaca é autossuficiente em celulose solúvel graças em parte à parceria com a Dexco, que tem capacidade para 500 mil toneladas por ano.

INTERNACIONALIZAÇÃO

O anúncio do negócio com a Lenzing ocorre em meio a discussões da Suzano para comprar a gigante global de embalagens de papelão International Paper. Bacci não comentou o assunto além de afirmar que a transação com a Lenzing é de tamanho pequeno para o porte da Suzano e não impede a companhia de "olhar outras coisas, outros caminhos de crescimento orgânico e inorgânico".

No final de maio, a Reuters publicou que a Suzano estaria negociando com seus assessores financeiros a possibilidade de melhorar sua oferta de 15 bilhões de dólares pela IP.

Bacci afirmou que, mais do que acelerar a internacionalização da Suzano, a compra dos 15% na Lenzing - que pode ser seguida por mais 15% até o final de 2018 por meio de uma opção de compra - o negócio representa "uma forma interessante de entrar no têxtil".

A Suzano olha para o mercado têxtil há anos. Antes do investimento na Lenzing, a companhia brasileira fez uma joint-venture com a finlandesa Spinnova que gerou uma fábrica piloto que entrou em operação no ano passado.

A Spinnova desenvolveu uma tecnologia para produção de fibras têxteis a partir de uma material chamado de nanocelulose que afirma não precisar de produtos químicos e lembra a forma como algodão doce é feito.

"Ainda está em fase pré-operacional, é um nicho pequeno que temos uma crença de longo prazo", disse Bacci sobre a Spinnova. "A Spinnova pode ser um ótimo complemento para a Lenzing, acrescentou.

"O objetivo da Suzano com a aquisição de participação minoritária na Lenzing...é buscar conhecer profundamente, aprender e acompanhar o negócio da Lenzing antes de decidir pela aquisição do controle da companhia", afirmou a Suzano em fato relevante mais cedo.

© Reuters. Fábrica de celulose e papel
12/02/2010
REUTERS/Denis Sinyakov

Com a aquisição, a Suzano terá duas cadeiras no conselho de administração da Lenzing. Se exercer a opção de compra de 15% adicionais na Lenzing a Suzano poderá alterar o controle da empresa, afirmou a companhia brasileira.

Segundo a Suzano, as fibras da Lenzing são utilizadas em várias aplicações, incluindo roupas, têxteis para o lar, produtos de higiene e materiais não tecidos.

(Por Alberto Alerigi Jr.)

Últimos comentários

Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.