Garanta 40% de desconto
🚀 6 ações que subiram +25% no 1º tri selecionadas pela nossa IA. Quais ações vão subir no 2º tri?Não perca a lista completa

Fed está preocupado com possibilidade de cortar juros muito cedo, mostra ata da reunião de janeiro

Publicado 21.02.2024, 16:16
Atualizado 21.02.2024, 16:36
© Reuters.

Por Howard Schneider e Lindsay Dunsmuir

WASHINGTON (Reuters) - A maior parte dos membros votantes do Federal Reserve estava preocupada, na última reunião do banco central norte-americano, com os riscos de cortar a taxa básica de juros cedo demais, com ampla incerteza sobre por quanto tempo os custos dos empréstimos deveriam permanecer no patamar atual, conforme ata do encontro de 30 e 31 de janeiro.

"Os participantes destacaram a incerteza associada ao tempo que uma postura de política monetária restritiva precisaria ser mantida" para que a inflação voltasse à meta de 2% do Fed, segundo a ata.

Enquanto "a maioria dos participantes destacou os riscos de agir muito rapidamente para flexibilizar a postura da política monetária", apenas "alguns... apontaram os riscos negativos para a economia associados à manutenção de uma postura excessivamente restritiva por muito tempo".

Os formuladores de política monetária concordaram "de modo geral" que precisavam de "maior confiança" na queda da inflação antes de considerar a possibilidade de cortar os juros, de acordo com a ata, em uma linguagem que parecia enfatizar uma abordagem cuidadosa e talvez mais lenta para os cortes na taxa básica que os participantes do mercado agora esperam que comecem em junho.

"Alguns participantes" citaram o risco de que o progresso em relação à inflação pudesse estagnar se a economia continuasse a ter um desempenho tão forte quanto tem tido, disse a ata.

Em sua reunião de janeiro, o Fed manteve sua taxa de juros de referência "overnight" inalterada na faixa de 5,25% a 5,50%, definida em julho, e abriu a porta para cortes nos juros assim que os formuladores de política monetária "ganhassem maior confiança de que a inflação está se movendo de forma sustentável" para a meta de 2% do banco central dos Estados Unidos.

O chair do Fed, Jerome Powell, em sua coletiva de imprensa em 31 de janeiro, basicamente descartou um corte nos juros na reunião de 19 e 20 de março, e a ata sugere que não foi uma decisão particularmente difícil.

Dados divulgados após a última reunião do Fed mostraram crescimento do emprego e inflação mais fortes do que o esperado em janeiro. Embora esses relatórios não tenham mudado a opinião geral entre os formuladores de política monetária de que a inflação continuará em queda este ano, eles não contribuíram muito para aumentar a "confiança" que as autoridades desejam antes de flexibilizar a política monetária restritiva usada para combater o pior surto de inflação desde a década de 1980.

Enquanto isso, a equipe do Fed destacou uma variedade de riscos, desde vulnerabilidades "notáveis" no sistema financeiro dos EUA, incluindo a queda dos preços dos imóveis comerciais, até a possibilidade de que "a redução da inflação possa levar mais tempo do que o esperado" Isso, por sua vez, poderia "desacelerar o ritmo da atividade real" mais do que o esperado.

© Reuters. Fachada da sede do Federal Reserve em Washington
31/07/2013
REUTERS/Jonathan Ernst

A ata também mencionou as próximas decisões sobre quando e como parar de reduzir o tamanho do balanço patrimonial do Fed, com "muitos participantes" sugerindo o início de discussões "aprofundadas" sobre a política do balanço patrimonial na próxima reunião de março.

A rápida flexibilização das condições financeiras durante o quarto trimestre de 2023, depois que o Fed começou a sinalizar que os aumentos dos custos de empréstimos provavelmente haviam terminado, já havia se esgotado em grande parte quando as autoridades se reuniram no final de janeiro.

Desde então, o cenário tem sido misto: os rendimentos dos Treasuries aumentaram em mais de 0,25 ponto percentual, pondo fim, por enquanto, a uma queda nos custos de empréstimos para consumidores e empresas, mas as ações continuaram a atingir recordes.

Últimos comentários

Não adianta pressionar o brexit já aconteceu!! Agora é hora de encarar a realidade!! Estamos na maior e pior crise global de todos os tempos!! Os juros vão ter que disparar para conter a crise!!
Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.