Garanta 40% de desconto
🚀 6 ações que subiram +25% no 1º tri selecionadas pela nossa IA. Quais ações vão subir no 2º tri?Não perca a lista completa

Número 2 do FMI vai à Argentina discutir estabilidade econômica

Publicado 22.02.2024, 08:11
Atualizado 22.02.2024, 08:40
Número 2 do FMI vai à Argentina discutir estabilidade econômica

A economista-chefe do FMI (Fundo Monetário Internacional), Gita Gopinath, se reuniu na 4ª feira (21.fev.2024) com o ministro da Economia da Argentina, Luis Caputo, em Buenos Aires. Segundo o jornal Clarín, o FMI está preocupado com a política fiscal argentina, em especial depois de cortes feitos na chamada “Lei Ônibus”, pacote de reformas proposto pelo governo de Javier Milei.

No fim de janeiro, o FMI aprovou um repasse de US$ 4,7 bilhões à Argentina. Na época, a entidade financeira elogiou as medidas econômicas propostas pela Casa Rosada. Apesar disso, o Fundo não descartou a necessidade de futuros acordos entre o país e a entidade para garantir a restauração da estabilidade da economia argentina.

A discussão do repasse estava sendo feita desde o início do ano. Para renegociar o pagamento da dívida externa, a Argentina se comprometeu junto ao FMI a obter um superavit de 2% do PIB (Produto Interno Bruto) e aumentar as reservas líquidas.

Tal deficit renegociado faz parte de um empréstimo de US$ 44 bilhões feito em 2018 pelo ex-presidente Mauricio Macri. Assim, em 2022, para aliviar a situação econômica, o então presidente Alberto Fernández fez um novo acordo com a instituição que permitiu a rolagem da dívida contraída pelo país na época.

Conforme o Clarín, Gita Gopinath questionou a Casa Rosada se ajustes fiscais estavam sendo feitos e se a política monetária e cambial é sustentável do ponto de vista econômico e político.

Depois de 3 dias de votação e com cortes significativos, a Câmara dos Deputados aprovou em 2 de fevereiro o texto-base do plano econômico proposto pelo governo de Milei, a chamada “Lei Ônibus”. A Casa iria votar separadamente cada um dos 382 destaques antes de enviar o texto ao Senado. No entanto, o deputado Oscar Zago, do partido La Libertad Avanza, pediu que o pacote retornasse à fase inicial de tramitação.

Com isso, o projeto deve passar por todo o trâmite novamente, visto que a aprovação geral, bem como os artigos aprovados e a ordem anteriormente estabelecida, foram invalidados.

O governo, depois do revés no Congresso, cortou a despesa pública em quase 40% em janeiro na comparação anual, reportou o Clarín. Na reunião com o FMI, a Casa Rosada se comprometeu a avançar com as reformas contidas no pacote em análise pelos congressistas.

No X (antigo Twitter), economista-chefe do FMI disse ter conversado com o governo da Argentina sobre “os esforços em curso para restaurar a estabilidade macroeconômica” e como “proteger os vulneráveis ​​e fortalecer as perspectivas de crescimento” do país.

Leia mais em Poder360

Últimos comentários

Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.