Garanta 40% de desconto
⚠ Alerta de Balanço! Quais ações estão prontas para disparar?
Veja as ações no nosso radar ProPicks. Essas estratégias subiram 19,7% desde o início do ano.
Não perca a lista completa

Previ quer que Vale publique ata de reunião que expôs racha sobre quem deve comandar companhia

Publicado 02.03.2024, 08:46
Atualizado 03.03.2024, 12:06
© Reuters.  Previ quer que Vale publique ata de reunião que expôs racha sobre quem deve comandar companhia

A Previ, um dos principais acionistas da Vale (BVMF:VALE3), enviou ofício à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) solicitando que a empresa torne pública a ata da reunião extraordinária do conselho de administração de 15 de fevereiro, quando um empate na votação travou o processo de decisão sobre a liderança da companhia.

No documento, a entidade pede que a ata "seja tornada pública para todos os acionistas, de forma não sumarizada, em benefício da transparência do processo e de todos os acionistas da companhia".

O pedido foi feito em resposta a uma série de publicações na mídia acerca de falhas na governança da Vale. Uma cópia do ofício foi encaminhada para a Vale, de acordo com nota divulgada na noite de ontem pela Previ.

A Previ, fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil (BVMF:BBAS3), é o maior acionista individual da Vale, com 8,7% do capital, e tem dois representantes no conselho de administração da mineradora: o atual presidente da entidade, João Fukunaga, e seu antecessor, Daniel Stieler. Conforme informações de bastidores, a entidade se posiciona a favor do encerramento do contrato do atual CEO, Eduardo Bartolomeo, e da contratação imediata de uma firma de headhunter para a elaboração de uma lista tríplice de possíveis sucessores do executivo.

Na última reunião extraordinária do conselho, realizada no dia 15 de fevereiro, além dos dois indicados da Previ, outros quatro conselheiros votaram pela contratação do headhunter e elaboração da lista tríplice, conforme apurou o Broadcast. São eles: André Viana, representante dos trabalhadores; Fernando Buso Gomes, ligado ao Bradespar (BVMF:BRAP4); os independentes Rachel Maia e Marcelo Gasparino. No grupo, há ao menos um conselheiro que não vincula a contratação da firma de headhunter ao fim do contrato de Bartolomeo, pois avalia que o atual CEO da Vale poderia ser um dos apontados na lista tríplice, disputando o posto com os novos nomes.

Porém, outros seis conselheiros votaram pela recondução imediata. Foram dois independentes brasileiros - Paulo Hartung e José Luciano Penido -, três independentes estrangeiros - Douglas James Upton, Manuel Oliveira e Vera Marie Inkster - e Shunji Komai, indicado pelo conglomerado japonês Mitsui, que é o segundo maior acionista individual da Vale, com 6,3%.

Ligado à Cosan (BVMF:CSAN3), o conselheiro Luiz Henrique Guimarães, cujo nome é mencionado frequentemente como um possível sucessor de Bartolomeo, se absteve de votar. Diante do racha, os conselheiros escolheram um representante de cada lado para discutir um acordo.

O empate na votação gerou um impasse na sucessão do comando da Vale, num momento em que a mineradora é alvo de duras críticas do presidente Lula, que desde o ano passado vem buscando, nos bastidores, interferir no processo de sucessão.

A "mão" do presidente da República, de acordo com fontes, se faria sentir pelos votos e posicionamento dos representantes da Previ, após os esforços de Brasília para colocar o ex-ministro Guido Mantega na vaga de CEO da Vale. A ata "não sumarizada", de acordo com um interlocutor ouvido pelo Broadcast, mostraria que a Previ vem atuando em linha com os melhores interesses da Vale.

A publicação de atas das reuniões do conselho de administração é rotina nas companhias de capital aberto, como a Vale. Porém, a última ata publicada no site da mineradora se refere à reunião ordinária de 22 de fevereiro, dia da divulgação de resultados da Vale, quando os conselheiros aprovaram o balanço e a demonstração de resultado do quarto trimestre e do ano e, também, o pagamento de dividendos de R$ 2,7 por ação, somando o valor total bruto de R$ 11,7 bilhões.

Mas ainda não foram divulgadas as atas das reuniões extraordinárias realizadas no dia 2 e 15 de fevereiro. Na nota, a Previ afirma que, "como investidora na Vale, ressalta que continuará a monitorar de forma diligente a situação na companhia".

O fundo de pensão dos funcionários do BB também reiterou "o compromisso com as melhores práticas de governança corporativa e investimento responsável" na Vale e outras investidas, "com foco no cumprimento da missão, de garantir o pagamento de benefícios e prover soluções que proporcionem proteção aos associados e seus familiares, de forma integral, segura e sustentável".

A Previ lembrou, na nota, que em janeiro de 2024 solicitou que a Vale se pronunciasse por meio de comunicado ao mercado, explicando como a companhia estava conduzindo o processo de sucessão.

Últimos comentários

Bartolomeu entende muito de produção e foi bem sucedido. Mas precisamos de uma melhor estratégia.
Ficou muito claro que o MOLUSKO (Alibabá) quer colocar um de seus capangas na função. O melhor nome nesse momento é de  Luiz Henrique Guimarães, que já provou sua competência em outras empresas. É assim que voto como acionista.
E o Guimarães porque se absteve ? Se ele votasse não teria impasse. O fato de ser possível candidato a CEO não impede votar já que não vota direto em si - vota se mantém o atual CEO ou abre uma lista tríplice. Se não tem opinião é convicção sobre o que é melhor para empresa não me parece cara certo para ser CEO também.
É o cara certo, o problema é a disputa interna ... e a maneira pra resolver isso foi a abstenção do voto. Na próxima reunião eles já virão com uma solução. O que não pode é o Mantega ou qualquer outro indicado pelo Molusko.
A data dos crimes de Brumadinho e Mariana não dizem nada a vocês? A empresa não tinha onde por rejeito e agora tem? Continuam operando com os custos de indenização tranquilamente absorvidos no balançoda empresa. Na minha leitura a negligência foi tamanha e a situação foi contornada de forma tão favorável para a empresa, que não dá pra chamar de acidente. A barragem de brumadinho não poderia ter infiltrações e abalos sísmicos. E o quê a Vale fez? Explosões perto e drenagem pra dentro da barragem e ainda colocaram e mantiveram um refeitório embaixo dessa armadilha. Era SIM pra ser reestatizada, cambada de necrófagos! Faziam piada, ou apoiavam quem o fazia, na pandemia enquanto morriam mais de 4 mil brasileiros por dia.
Essa PREVI parece q gosta de ser roubada!
A PREVI parece aquelas empresas/órgãos compostos por "sanguessugas de partidos" ; se acham acima de tudo mas não servem para nada que não seja em seu próprio benefício.
o presidente da previ não é aquele sindicalista que nunca trabalhou no banco? aquele que foi impedido de assumir até que um iluministro liberasse??
Sabemos o porque do “governo “ querer se imiscuir em grandes empresas. Nós sabemos o que voces fizeram no verão passado.
Uma falta de responsabilidade
PREVI vende todas as suas ações da VALE, e vai investir em uma freguesia do atual Governo, investe tudo em uma ESTATAL!!
PREVI vai perturbar outra freguesia, vai perturbar uma ESTATAL!! Não atrapalha quem quer trabalhar e crescer!!!
- A VALE, é uma “CORPORATION”, onde “TODOS” os Acionistas são “MINORITÁRIOS!!” Todos os Acionistas têm o seu percentual máximo “abaixo” de 10%!! - Assim “TODOS” são “Minoritários!! - E a VALE cumpre devidamente com as Regras da CVM!! - A PREVI, A BRADESPAR, ou os SINDICALISTAS, “NÃO” tem direitos acima de qualquer outro grupo ou os demais Acionistas da VALE!! - Uma Grande Empresa Privada como a VALE “não” pode permitir qualquer ingerência na sua GOVERNANÇA!! - Esses grupos que curtem fazer um “L” que vão participar das “freguesias” do atual Governo nas “”ESTATAIS!! Na VALE “NÃO”!!!
por via das dúvidas, já pulei fora... governo quando começa com uma ideia estúpida, vai martelando até conseguir.
o dia que governos tiveram atitudes responsáveis e sem atitudes de populismo o país caminhará, e os empreendedores terão paz. Falta dizer que uma atitude responsável dos eleitores é demais poderes ajudaria muito
Não tinha o Rei Midas, tocava e virava ouro? Temos o Rei-Ladrão, toca e vira local de prejuízos e desvios…
É plenamente normal e legal enquanto maior investirdor io dividial que a PREVI exija transparencia. O estranho é que esse posicionamento ocorra apenas em momentos que o atual hoverno tenta interferir no processo de sucessão da presidencia da VALE. Esse filme ja vimos e nao acaba bem.
Na Petrobras já está aparecendo o serviço do ladrão, te cuida Vale pq o sujeito não tem limites para o roubo.
pois é ações da Petrobras 42 reais. Pena que você não tem né?
40 e ladeira abaixo após balanço vai voltar a 20.xx
Chora nao puxa saco do ladrao de joias. Vcs perderam! Ve se nao enche
Nem roubados como foram, ainda obedecem ordens do ex predidiario!
as ações da Petrobras continua subindo. você é burro ? ou o investidor que é?
Um saco fica implantando a mesma notícia para o ativo cair
Governo federal querendo interferir em empresas privadas? Isto não é democracia que tanto dizem defender, mas na pratica o que vemos não é isto. Lamentável.
O governo quer mandar até em Cia privada, exigir que a Vale se alinhe com o governo isso só pode ser piada. A Vale não pode permitir que isso aconteça, acredito que não vá acontecer por isso esta com esse impasse nas reuniões pra definição do presidente da Cia.
A PREVI, a BRADESPAR , e SINDICALISTAS, que vão cuidar dos interesses desse Governo dentro das Estatais!! A VALE é uma “CORPORATION”, e vocês todos são minoritários como os demais Acionistas todos!! A VALE “não” pode permitir que essa gente interfira na GOVERNANÇA de uma GRANDE EMPRESA COMO A VALE É!! A PREVI, a BRADESPAR, e SINDICALISTAS que vão fazer um “L” em uma freguesia do Governo, na VALE “NÃO”!!
A PREVI, a BRADESPAR , e SINDICALISTAS, que vão cuidar dos interesses desse Governo dentro das Estatais!! A VALE é uma “CORPORATION”, e vocês todos são minoritários como os demais Acionistas todos!! A VALE “não” pode permitir que essa gente interfira na GOVERNANÇA de uma GRANDE EMPRESA COMO A VALE É!! A PREVI, a BRADESPAR, e SINDICALISTAS que vão fazer um “L” em uma freguesia do Governo, na VALE “NÃO”!!
Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.