🚀 Ações escolhidas por IA em alta. PRFT com alta de +55% em 16 dias. Não perca as ações de junho!Acessar lista completa

Dólar interrompe sequência de cinco altas e fecha em baixa com realização de lucros

Publicado 17.04.2024, 17:13
© Reuters. Notas de dólar em foto de ilustração
07/11/2016 REUTERS/Dado Ruvic
USD/BRL
-

Por Fabricio de Castro

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar à vista interrompeu nesta quarta-feira uma sequência de cinco sessões consecutivas de ganhos e fechou a sessão em baixa ante o real, em sintonia com o recuo da moeda norte-americana no exterior e com investidores realizando os lucros mais recentes.

O dólar à vista fechou o dia cotado a 5,2445 reais na venda, em baixa de 0,46%. Em abril, no entanto, a divisa acumula alta de 4,56%.

Às 17h34, na B3 (BVMF:B3SA3) o contrato de dólar futuro de primeiro vencimento caía 0,90%, a 5,2475 reais na venda.

Pela manhã, em meio ao recuo das cotações no exterior, o dólar à vista oscilava em baixa ante o real no Brasil, com investidores aproveitando a alta superior a 5% nos cinco dias úteis anteriores para vender moeda e embolsar parte dos lucros.

"Houve uma realização de lucro, e todo mundo estava esperando por isso", comentou durante a tarde Thiago Avallone, especialista de câmbio da Manchester Investimentos, ao justificar a queda do dólar ante real.

"Ainda assim, continuo achando que o cenário segue desfavorável ao real. Estamos numa espécie de tempestade perfeita, em que os dados lá de fora postergam o corte de juros pelo Federal Reserve e o governo brasileiro segue gastando mais do que deve, alterando as metas de (resultado) primário", acrescentou.

Na segunda-feira, o governo anunciou redução da meta fiscal para 2025 de 0,5% do Produto Interno Bruto (PIB) para zero, o que foi mal-recebido pelo mercado.

As preocupações com a área fiscal voltaram a fazer preço durante a tarde desta quarta-feira, em especial no mercado de juros futuros, após o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, indicar que a incerteza pode reduzir o ritmo de cortes da taxa básica Selic.

Além disso, Campos Neto defendeu que o Brasil tem uma taxa de câmbio flutuante e por isso o BC só deve intervir no dólar em casos de disfuncionalidades.

"Pensamos que o câmbio é flutuante, e isso é muito importante, é um absorvedor de choques que tem uma função muito relevante ao nos dizer onde a demanda por proteção está e o porquê", disse o presidente do BC em reunião com investidores em Washington, nos EUA.

"Não reagimos ao fato de que as pessoas estão reprecificando nosso prêmio de risco", acrescentou.

Na prática, Campos Neto afastou especulações presentes no mercado nos últimos dias de que o BC poderia -- ou deveria --realizar leilões de linha (venda de dólares com compromisso de recompra) ou operações extras de swap para conter a escalada do dólar.

© Reuters. Notas de dólar em foto de ilustração
07/11/2016 REUTERS/Dado Ruvic

Pouco depois das declarações de Campos Neto sobre o câmbio, o dólar à vista migrou para o território positivo e chegou a marcar 5,2814 reais (+0,24%).

Mas a moeda voltou a perder força na sequência, acompanhando a tendência de baixa vinda do exterior e sob influência da realização dos lucros mais recentes. Na cotação mínima do dia, às 15h46, o dólar à vista marcou 5,2200 reais (-0,92%).

No fim da tarde, o dólar também se mantinha em baixa no exterior. Às 17h33, o índice do dólar -- que mede o desempenho da moeda norte-americana frente a uma cesta de seis divisas -- caía 0,38%, a 105,930.

Últimos comentários

Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.