Últimas Notícias
Garanta 40% de desconto 0
🔎 Confira as ProTips completas de NVDA e descubra riscos e retornos DESCONTO de 40%

Dólar abandona mínimas acompanhando exterior em dia de dados macro locais

Publicado 10.09.2020 09:11 Atualizado 10.09.2020 15:20
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 
© Reuters. (Blank Headline Received)
 
EUR/USD
-0,01%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar aos favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 
USD/TRY
+0,32%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar aos favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 
USD/BRL
-0,89%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar aos favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 

Por Luana Maria Benedito

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar abandonou queda moderada de mais cedo e rondava estabilidade ante o real nesta terça-feira, acompanhando o desempenho da divisa norte-americana no exterior, em dia de atenção dos mercados à visão do Banco Central Europeu (BCE) sobre o comportamento do euro, enquanto investidores analisavam dados domésticos sobre inflação e vendas no varejo.

Às 14h39, o dólar tinha variação negativa de 0,05%, a 5,2973 reais na venda. O contrato mais líquido de dólar futuro perdia 0,25%, a 5,2975 reais, ante piso intradiário de 5,2725 reais.

O dólar ainda caía 0,1% ante uma cesta de moedas, mas deixou para trás a mínima da sessão, quando recuou quase 0,6%. O euro subia 0,5%, metade da alta de 1% registrada mais cedo, quando o mercado reagiu a declarações da presidente do BCE, Christine Lagarde, minimizando especulações de que o BCE estivesse incomodado com a valorização do euro e que poderia agir de forma iminente para conter os ganhos da moeda única.

A maioria dos pares emergentes do real --como peso mexicano, rand sul-africano, peso chileno e peso colombiano --perdiam terreno ante o dólar, depois de altas mais cedo na sessão.

"As divisas já haviam ganhado bastante ontem, e a valorização da manhã pode ter suscitado um movimento de realização nas moedas emergentes", explicou Luciano Rostagno, estrategista-chefe do banco Mizuho, que também citou temores sobre o Brexit e a demora nas negociações de um novo pacote de estímulo nos EUA como fatores que limitavam o apetite por risco nos mercados internacionais.

O dólar chegou a cair 0,57% na mínima do pregão, a 5,2699 reais, na esteira do terceiro mês seguido de aumento nas vendas no varejo, que tiveram o melhor julho da série histórica, iniciada em 2000.

"Acho que esses dados de varejo surpreenderam positivamente, mostrando que a economia brasileira está se recuperando fortemente, o que favorece o real", explicou à Reuters João Leal, economista da Rio Bravo Investimentos.

Dados melhores da economia respaldam expectativas de que os juros não caiam mais --o que melhora a atratividade do real para operações com arbitragem de taxas de juros ("carry trade"). Além disso, uma economia em retomada tende a aumentar o interesse de players estrangeiros por investimentos no Brasil, o que se traduziria em maior fluxo de capital, elevação da oferta de dólar e consequente queda do preço da moeda.

Diante dos dados econômicos recentes, alguns analistas voltavam as atenções para a inflação brasileira, com o dólar em patamares elevados sendo apontado como impulso a alguns preços domésticos.

Números da Fundação Getulio Vargas (FGV) divulgados nesta quinta-feira mostraram que os preços no atacado dispararam para o maior nível em 26 anos na primeira prévia de setembro, levando o Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) a acelerar a alta para 4,41%.

"O que presenciamos agora é o 'rebound' (impulso) do proposto câmbio alto (...) na inflação brasileira, já que estimular fortemente as exportações agrícolas e pecuárias repercute internamente nos preços dos alimentos de forma imediata e repõe ao cenário brasileiro o processo inflacionário, perceptível nas redes distribuidoras", escreveu Sidnei Moura Nehme, economista e diretor executivo da NGO Corretora.

Na última sessão, a moeda norte-americana à vista havia registrado queda de 1,23% contra o real, a 5,3000 reais na venda.

Neste pregão, o Banco Central fez leilão de swap tradicional para rolagem de até 12 mil contratos com vencimento em março e julho de 2021, em que vendeu o total da oferta.

Dólar abandona mínimas acompanhando exterior em dia de dados macro locais
 

Artigos Relacionados

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir esse gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por esse motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (1)
Paulo Schmidt
Paulo Schmidt 10.09.2020 11:59
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
acabou!!!! o dólar vai pras alturas. inflação e recessão. o que fizeram com o Brasil?
Zyrin Lu
Zyrin Lu 10.09.2020 11:59
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Surtou 🤣🤣
Vitor Martins
Vitor Martins 10.09.2020 11:59
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Então, não sei se você sabe, mas recentemente aconteceu um negócio chamado COVID-19, parou o mundo e tudo isso, literalmente afetou todas as economias do mundo, lembra disso?
Francisco Titi Junior
Francisco Titi Junior 10.09.2020 11:59
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Na hora me veio uma das ideias de Umberto Eco.
 
Tem certeza que deseja excluir esse gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar esse comentário

Diga-nos o que achou desse comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail