Libere dados premium: até 50% de desconto InvestingProGARANTA JÁ SUA OFERTA

Indústria de transformação precisa de R$ 456 bi por ano, diz Fiesp

Publicado 08.10.2023, 08:00
Atualizado 08.10.2023, 08:10
© Reuters.  Indústria de transformação precisa de R$ 456 bi por ano, diz Fiesp
INDX
-

O Brasil precisa investir R$ 456 bilhões anualmente por pelo menos 7 anos para retomar o auge da indústria de transformação, segundo a Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo). Os dados são de uma pesquisa inédita sobre o segmento, que chegou a atingir o menor valor de investimento em 20 anos e é um dos setores mais estratégicos para a economia.

Para a instituição, a atual conjuntura econômica do país atrapalha os investimentos no setor. A porcentagem do PIB (Produto Interno Bruto) destinada para aumentar a produção é de cerca de 2,6% e vem caindo ao longo dos últimos anos. Para a Fiesp, a taxa não é suficiente e não chega sequer a cobrir gastos como depreciação de ativos. Eis a íntegra da pesquisa (PDF – 1,1 MB).

O levantamento utilizou dados disponíveis na última PIA (Pesquisa Industrial Anual), do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), em 2021. As estatísticas mostram que os investimentos atingiram o menor valor dos últimos 20 anos e que a tendência é continuar encolhendo em relação ao total injetado na economia. Na década de 2000, a indústria de transformação recebia 20,9% do total investido no país, enquanto em 2021 a participação chegou a 12,9%.

Para o segmento retomar o patamar mais alto já atingido –como o da década de 1970– a Fiesp estimou, de maneira inédita, que seria necessário investir 4,6% do PIB anualmente, por um período de 7 a 10 anos. Ou seja, R$ 456 bilhões por ano para suprir os gargalos do complexo industrial e retomar a produtividade perdida.

O segmento é considerado estratégico para a economia pelo investimento em pesquisa e tecnologia. Hoje, a maior parcela do dinheiro destinado está concentrado na fabricação de produtos derivados do petróleo e de biocombustíveis, que representam ⅓ dos investimentos dos últimos 4 anos. No entanto, a Fiesp é cautelosa em relação ao destaque dado a esse recorte da indústria.

“Ficar muito vinculado a setores cuja dinâmica de investimento está associada ao comportamento do preço internacional cria uma dependência extrema na estrutura produtiva que afeta, inclusive, excessivamente as receitas, dependendo do ciclo econômico”, diz Igor Rocha, economista-chefe da Fiesp, que coordenou o trabalho.

A pesquisa mostrou ainda que a renovação do estoque capital da indústria é lenta. De 1996 a 2014, o segmento teve um salto mais acelerado nos investimentos, resultando em um estoque de crescimento moderado, com aumento de 1,9% a.a., em média. Porém, no período subsequente (2015-2021), caiu, com variação negativa de cerca de 0,6% ao ano.

Para a Fiesp, a variação acende um sinal de alerta para uma possível perda de competitividade do país e reforça a necessidade do avanço da reforma tributária para melhorar as condições do ambiente de negócios.

Leia mais em Poder360

Últimos comentários

Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.