⌛ Perdeu a alta de 13% da ProPicks em maio? Assine agora e receba mais cedo as ações de Junho.Desbloquear ações

O.J. Simpson, astro da NFL julgado por assassinato da ex-mulher, morre aos 76 anos

Publicado 11.04.2024, 12:04
Atualizado 11.04.2024, 13:05
© Reuters. OJ Simpson com advogada Patricia Palm em Las Vegas
 13/5/2013   REUTERS/Julie Jacobson

(Reuters) - O.J. Simpson, o ex-astro do futebol americano e ex-ator que foi absolvido do assassinato de sua ex-mulher em um julgamento em 1995, mas que foi considerado responsável pela morte dela em um processo civil posterior, e que também foi preso por assalto à mão armada e sequestro, morreu aos 76 anos.

Simpson, inocentado da morte da ex-mulher por um júri de Los Angeles no que a imprensa norte-americana chamou de "o julgamento do século", morreu na quarta-feira após uma batalha contra o câncer, disse sua família em publicação nas redes sociais nesta quinta-feira.

Simpson evitou a prisão quando foi considerado inocente das mortes a facadas da ex-mulher Nicole Brown Simpson e de seu amigo Ronald Goldman, em Los Angeles, em 1994. Mais tarde, ele cumpriu 9 anos em uma prisão de Nevada após ser condenado em 2008 por 12 acusações de assalto à mão armada e sequestro de dois vendedores de itens esportivos de colecionador em um hotel de Las Vegas.

Simpson foi um dos melhores e mais populares atletas do final da década de 1960 e da década de 1970 nos EUA. Ele superou uma enfermidade da infância para se tornar um jogador eletrizante na Universidade do Sul da Califórnia. Depois de uma carreira de sucesso na NFL, ele foi incluído no Hall da Fama do Futebol Americano Profissional.

Anos depois, Simpson transformou seu estrelato no esporte em uma carreira como comentarista esportivo, garoto-propaganda e ator de Hollywood, incluindo em filmes da franquia "Corra que a Polícia Vem Aí!".

Tudo isso mudou depois que Nicole Brown Simpson e Goldman foram encontrados mortos em uma cena sangrenta do lado de fora de sua casa em Los Angeles, em 12 de junho de 1994.

Simpson rapidamente foi apontado como suspeito. Ele foi ordenado a se entregar para a polícia, mas cinco dias após os assassinatos, fugiu em seu Ford (NYSE:F) Bronco branco com um ex-companheiro de equipe, levando seu passaporte e um disfarce. Uma perseguição policial pelas ruas de Los Angeles terminou na mansão de Simpson, que mais tarde foi acusado dos assassinatos.

O que se seguiu foi um dos julgamentos mais notórios do século 20 nos EUA e um circo na imprensa. Tinha de tudo: um réu rico e famoso; um homem negro acusado de matar sua ex-esposa branca por ciúmes; um "time dos sonhos" de advogados de defesa caros e carismáticos; e uma grande gafe dos promotores.

Simpson, que no início do caso se declarou "absolutamente 100% inocente", acenou para os jurados e disse as palavras "obrigado" depois que o painel predominantemente negro de 10 mulheres e dois homens o absolveu em 3 de outubro de 1995.

Os promotores argumentaram que Simpson matou Nicole em um ataque de ciúmes e apresentaram testes de sangue, cabelo e fibras que ligavam Simpson aos assassinatos. A defesa argumentou que o réu famoso foi incriminado por policiais brancos racistas.

O julgamento dividiu os Estados Unidos. Na Casa Branca, o então presidente Bill Clinton deixou o Salão Oval e assistiu ao veredicto em uma televisão. Muitos negros norte-americanos comemoraram a absolvição, vendo Simpson como vítima de uma polícia racista. Muitos norte-americanos brancos ficaram chocados com sua absolvição.

© Reuters. OJ Simpson com advogada Patricia Palm em Las Vegas
 13/5/2013   REUTERS/Julie Jacobson

Posteriormente, as famílias Goldman e Brown entraram com um processo por homicídio culposo contra Simpson no tribunal civil. Em 1997, um júri predominantemente branco em Santa Monica, no Estado da Califórnia, considerou Simpson responsável pelas duas mortes e o condenou a pagar 33,5 milhões de dólares em indenizações.

A saga de sua vida foi contada no documentário vencedor do Oscar em 2016 "O.J.: Made in America", bem como em várias dramatizações para a TV.

(Por Will Dunham em Washington e Brendan O'Brien em Chicago)

Últimos comentários

Carregando o próximo artigo...
Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.