Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize sua experiência no Investing.com. Economize até 40% Mais detalhes

Algodão em Pluma Encerra Abril em Ligeiras Alta

Por CepeaCommodities18.05.2017 10:05
br.investing.com/analysis/an%EF%BF%BD%EF%BF%BDlise-mensal-algod%EF%BF%BD%EF%BF%BDo-200189691
Algodão em Pluma Encerra Abril em Ligeiras Alta
Por Cepea   |  18.05.2017 10:05
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 

Os preços do algodão em pluma encerraram o mês de abril em ligeiras altas, mas suficientes para recuperar as perdas registradas na primeira quinzena do mês. No acumulado do período, o Indicador CEPEA/ESALQ com pagamento em 8 dias acumulou caiu leve 0,01%, fechando a R$ 2,7641/lp no dia 28. A média mensal, de R$ 2,7508/lp, foi praticamente a mesma de março/17, mas 3,8% superior à de abril/16, em termos reais (atualizados pelo IGP-DI de março/17).

O sustento veio da menor disponibilidade doméstica e da posição firme de vendedores, que estiveram com as atenções mais voltadas ao mercado externo. Apesar de a venda doméstica ainda ter remunerado mais que a exportação em abril, houve diminuição nessa vantagem, de 19,1% na primeira quinzena para 15% na segunda metade do mês. A paridade de exportação teve alta de 4,56% em abril, impulsionada pelo aumento no preço internacional e pela valorização do dólar frente ao Real. Assim, vários contratos de exportação ou “flex” foram efetuados para as safras 2016/17 e 2017/18, especialmente a última.

Em abril, de acordo com informações do Cepea, a média da paridade de exportação na condição FAS (Free Alongside Ship), porto de Paranaguá (PR), foi de R$ 2,3449/lp, alta de 0,72% sobre a de março/17 (R$ 2,3280/lp). Também no comparativo mensal, o Índice Cotlook A (referente à pluma posta no Extremo Oriente) se elevou 0,27% e o dólar se valorizou 0,44% frente ao Real.

Cálculos do Cepea mostram que, em abril, os preços de exportação para embarque entre maio e julho/17 estão na média de US$ 0,7822/lp, recuo de apenas 0,16% frente aos dos dados captados em março/17. Para exportação no segundo semestre deste ano (referentes à safra 2016/17), a média está em US$ 0,7675/lp (1,46% menor que a de março/17) e, para a temporada 2017/18, em US$ 0,7670 (-1,04%).

No mercado spot, indústrias adquiriram lotes de pequenos volumes para repor seus estoques ao longo no mês, mas a baixa qualidade de grande parte da pluma disponível dificultou os fechamentos. Já as realizações de contratos antecipados tiveram boa liquidez, com entregas nas safras 2016/17 e 2017/18, tanto em dólar como em Real, e também baseados no Indicador CEPEA/ESALQ.

EXPORTAÇÃO – Em abril, foram embarcadas 30,9 mil toneladas de algodão em pluma, 4% a menos que em março/17 e 24,4% abaixo do de abril/16. O faturamento foi de US$ 55,1 milhões, aumento de 1,4% frente a março/17. Em moeda nacional, a receita, de R$ 173 milhões, subiu 1,85% na comparação mensal, segundo dados da Secex. As importações brasileiras da pluma somaram 4,8 mil toneladas, 43,1% menores que as de março/17 e quase seis vezes maiores que as de abril/16 (833 toneladas).

CONAB – Mesmo com a redução de 2,6% na área de algodão da temporada 2016/17 no Brasil, a produção pode aumentar 14,3% frente à anterior, devido à alta de 17,3% na produtividade, que pode atingir 1.583kg/ha. O clima favorável ao desenvolvimento da cultura e o controle de pragas resultaram em bom rendimento. Em Mato Grosso, a produção deve crescer 11,1% na comparação com a safra 2015/16, para 978,3 mil toneladas.

INTERNACIONAL – A produção mundial 2017/18 está estimada em 23,58 milhões de toneladas, segundo dados do Icac (Comitê Internacional do Algodão) divulgados no dia 1º de maio, alta de 3,6% frente à temporada anterior. Esse crescimento está atrelado aos altos preços na safra 2016/17 e também aos maiores rendimentos da cultura, que devem resultar em expansão de 5% da área semeada, totalizando 30,8 milhões de hectares na 2017/2018.

A Índia, maior produtor mundial, deverá aumentar 7% a área, indo para 11,3 milhões de hectares na safra 2017/18. A área da China deve crescer 3% (somando 2,9 milhões de hectares), elevando a produção em 1% (4,8 milhões de toneladas). Já para os EUA, o aumento deve ser de 12%, a 4,3 milhões de hectares, resultando em colheita 8% superior à anterior. Para o Brasil, a área deve aumentar 2%, totalizando 1,4 milhão de toneladas. Ainda de acordo com o Icac, o consumo mundial de algodão deve crescer 2% na safra 2017/18 (para 24,6 milhões de toneladas) e superar a produção pela terceira temporada consecutiva. A China deverá aumentar o consumo em 1% (a 7,7 milhões de toneladas), podendo representar 30% da demanda mundial. A comercialização está projetada em 8 milhões de toneladas, 2% superior a temporada 2016/17. O estoque mundial da temporada 2016/17 está previsto para cair 7%. Espera-se que as reservas totais chinesas de algodão caiam 17% na 2016/17, a 9,3 milhões de toneladas.

CAROÇO – A negociação de caroço esteve lenta em abril, devido à baixa disponibilidade e também à retração de compradores. Para os derivados do caroço, segundo colaboradores do Cepea, o enfraquecimento dos preços, por conta da maior oferta de soja e milho, deixa compradores cautelosos para novas aquisições. Quanto à temporada 2016/17, mesmo com vendedores mais ativos que compradores, vários negócios de caroço foram captados pelo Cepea em abril. No entanto, a expectativa de boa colheita para a próxima safra faz com que compradores esperem preços menores.

Estatísticas

cepea
cepea

cepea
cepea

Gráficos

cepea
cepea

Algodão em Pluma Encerra Abril em Ligeiras Alta
 

Artigos Relacionados

Algodão em Pluma Encerra Abril em Ligeiras Alta

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Declaração de Riscos: Fusion Media would like to remind you that the data contained in this website is not necessarily real-time nor accurate. All CFDs (stocks, indexes, futures) and Forex prices are not provided by exchanges but rather by market makers, and so prices may not be accurate and may differ from the actual market price, meaning prices are indicative and not appropriate for trading purposes. Therefore Fusion Media doesn`t bear any responsibility for any trading losses you might incur as a result of using this data.

Fusion Media or anyone involved with Fusion Media will not accept any liability for loss or damage as a result of reliance on the information including data, quotes, charts and buy/sell signals contained within this website. Please be fully informed regarding the risks and costs associated with trading the financial markets, it is one of the riskiest investment forms possible.
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail