🚀 Ações escolhidas por IA em alta. PRFT com alta de +55% em 16 dias. Não perca as ações de junho!Acessar lista completa

Conselho da Petrobras entende que dividendos extras não comprometem finanças; assembleia decide

Publicado 20.04.2024, 09:52
© Reuters. O presidente da Petrobras, Jean Paul Prates
2/03/2023
REUTERS/Pilar Olivares
PBR
-
PETR3
-
PETR4
-

SÃO PAULO (Reuters) - O conselho de administração da Petrobras (BVMF:PETR4) "entendeu, por maioria", como satisfatórios os esclarecimentos da diretoria financeira da empresa de que a distribuição de dividendos extraordinários de até 50% do lucro líquido de 2023 não comprometeria a sustentabilidade da empresa.

Assim, uma eventual distribuição dos dividendos extraordinários, que pode ser decidida em assembleia da companhia no próximo dia 25, deve agradar acionistas da Petrobras e colaborar com as contas do governo, sócio maior da empresa. A proposta de distribuir 50% da remuneração possível era a ideia inicial da diretoria liderada por Jean Paul Prates.

Segundo fato relevante da Petrobras publicado no final da noite de sexta-feira, o conselho considerou serem satisfatórios os esclarecimentos e atualizações da diretoria sobre a financiabilidade da companhia no curto, médio e longo prazo e da preservação da governança, afastando temores de que a distribuição de dividendos poderia comprometer a capacidade de investimentos da petroleira.

Em reunião no dia 7 de março, o conselho havia decidido por reter para a formação de uma reserva estatutária 43,9 bilhões de reais, em vez de distribuir o montante do lucro remanescente do exercício de 2023 como dividendo extraordinário.

Segundo o comunicado da estatal, a eventual deliberação de distribuição dos 50% dos dividendos extras possíveis pela assembleia geral ordinária da Petrobras, marcada para o dia 25 -- em proposta distinta da decisão do conselho de 7 de março -- "não comprometeria a sustentabilidade financeira da companhia".

O fato relevante esclareceu ainda que o montante de dividendos extraordinários seria de até 50% do lucro líquido remanescente (após as alocações às reservas legais e o pagamento de dividendos ordinários).

A proposta de distribuição de 50% dos dividendos extraordinários possíveis havia sido a proposta inicial da diretoria executiva levada ao conselho no início de março, mas o colegiado não concordou, o gerou uma série de desdobramentos e rugas entre o ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, e o presidente executivo da estatal, Jean Paul Prates, que chegou a ficar ameaçado de demissão.

Em 11 de março, antes da "fritura" do CEO vir à tona, Prates disse à Reuters que uma proposta de distribuição de 50% dos dividendos extraordinários possíveis de 2023 pela Petrobras ainda poderia ser aprovada em assembleia de acionistas prevista para abril, apesar da negativa do conselho para a proposta da diretoria.

© Reuters. O presidente da Petrobras, Jean Paul Prates
2/03/2023
REUTERS/Pilar Olivares

Na época, ele falou ainda que a decisão do conselho de administração em 7 de março de reter 100% dos cerca de 44 bilhões de reais possíveis de dividendos extraordinários em uma reserva estatutária foi um percalço e um ruído "perfeitamente contornável".

No comunicado na noite de sexta-feira, a Petrobras disse ainda que o conselho entendeu que a eventual distribuição dos 50% remanescentes pela companhia, a título de dividendos intermediários, será avaliada pelo colegiado ao longo do exercício corrente.

(Por Roberto Samora)

Últimos comentários

Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.