Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize sua experiência no Investing.com. Economize até 40% Mais detalhes

É Possível Aliviar a Inflação Com Estímulo de Demanda?

Por Felipe SichelResumo do Mercado01.07.2022 16:19
br.investing.com/analysis/-possivel-aliviar-a-inflacao-com-estimulo-de-demanda-200450502
É Possível Aliviar a Inflação Com Estímulo de Demanda?
Por Felipe Sichel   |  01.07.2022 16:19
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 

O Senado Federal aprovou a PEC 16 no último dia do mês. Antes disso, o PLP 18 para redução do ICMS sobre os combustíveis já tinha tramitado por ambas as casas e passa a ser implementado por estados na virada de julho (São Paulo e Goiás se anteciparam e já aprovaram a medida no final de junho).

O cenário econômico brasileiro traz suas peculiaridades. Vemos uma economia pujante neste primeiro semestre, com dados de atividade e mercado de trabalho indicando um crescimento próximo de 1,7% do PIB no ano. Isso, a despeito do forte aperto monetário implementado desde o começo do ano passado. A taxa de desocupação (divulgada no relatório da PNAD no dia 30/06) caiu para baixo de 10% e temos indicações que permanecerá abaixo deste nível nos próximos trimestres.

Apesar da desaceleração econômica global, chama atenção que o governo se empenhe para passar medidas de demanda neste momento. Evidente que há um problema inflacionário que impacta de sobremaneira as classes de menor poder aquisitivo, mas, como já apontamos anteriormente, parte relevante deste problema inflacionário está relacionado a uma restrição global de oferta.

Neste sentido, os cortes de tributos anunciados causarão uma redução sensível do índice de inflação no mês de julho (estimamos variação de -0.77% no IPCA do mês), mas a dinâmica inflacionária será adversamente impactada.

Ou seja, há uma contraposição entre uma inflação medida menor no curtíssimo prazo, junto com aumento das projeções no médio e no longo prazo. Consequentemente, elevamos nossa projeção de IPCA para o ano de 2023 para 5,5%.

Explicamos este fenômeno em algumas de nossas apresentações. Em termos teóricos, podemos pensar em uma família que tenha renda de x e gaste uma determinada porcentagem desta em combustíveis e o restante em todos os outros itens de consumo. A redução do preço do combustível levará a uma redução da porcentagem gasta com combustível. No entanto, a menos que esta diferença se transforme em poupança, haverá um aumento de outros consumos. É justamente esta dinâmica de substituição de consumo que leva a um aumento da projeção de inflação no médio prazo.

Evidentemente, esta dinâmica adversa da inflação dificulta a tarefa do Banco Central, o que sugere que a taxa Selic permaneça em patamar elevado durante longo período de tempo.

Nossa projeção central no momento enxerga mais uma elevação de 50 pontos base em agosto e manutenção dos juros em 13,75% até ao menos o final do primeiro semestre de 2023. Consequentemente, impõe-se uma dinâmica adversa para a atividade no começo do ano que vem, o que, dado que o mercado atua sempre em antecipação, pesa sobre preços de ativos neste momento.

É Possível Aliviar a Inflação Com Estímulo de Demanda?
 

Artigos Relacionados

Paulo Ramirez
Bom Dia Trader: Hoje Tem Copom   Por Paulo Ramirez - 03.08.2022

ATIVOS: IBOV, iShares MSCI Brazil ETF (NYSE:EWZ), ADRs de  Petrobras (NYSE:PBR) e Vale (NYSE:VALE), Ásia, Europa, futuros americanos, ouro, brent, minério de ferro, bitcoin Bom...

É Possível Aliviar a Inflação Com Estímulo de Demanda?

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (9)
Dom Luiz
Dom Luiz 03.07.2022 7:19
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
15% de aumento, parem de enganar o povo com 13% kkkkk.
Dom Luiz
Dom Luiz 03.07.2022 7:19
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Estaginflação! Receeebaaa...
Dom Luiz
Dom Luiz 03.07.2022 7:18
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Estaginflação receba...
Cesar Capri
Cesar Capri 02.07.2022 18:26
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Aumentando a oferta, é possível sim. O problema é que pra aumentar a oferta, é preciso mais mão de obra qualificada, boa infraestrura, melhores maneiras de transpostar cargas, estrutura pra armazenamento, legislação eficaz, e muitos elementos facilitadores que ultrapassam o imaginário raso de cidadãos meramente keynesianos.
Antonio Piano
Antonio Piano 02.07.2022 10:58
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Uma pena o autor não mencionar O AUMENTO DA OFERTA como uma maneira lógica e eficiente de diminuir a inflação.  Se alguém acha que aumentos salariais prejudicam a economia (como a lavagem cerebral  criteriosa e propositadamente inculcou na mente do povo brasileiro) basta atentar ao modo de vida do povão nos USA, Suíça, Alemanha e afins... Alto poder de compra aliado a altos níveis de produção, educação e eficiência - tudo o que também está sendo criteriosamente eliminado do Brasil para este grande país se tornar no celeiro do mundo a preços módicos (salários baixos) e o povo que se dane....
Cesar Capri
Cesar Capri 02.07.2022 10:58
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Aumentando a oferta, é possível sim. O problema é que pra aumentar a oferta, é preciso mais mão de obra qualificada, boa infraestrura, melhores maneiras de transpostar cargas, estrutura pra armazenamento, legislação eficaz, e muitos elementos facilitadores que ultrapassam o imaginário raso de cidadãos meramente keynesianos.
Cesar Capri
Cesar Capri 02.07.2022 10:58
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Vc fala de países que possuem ferrovias seculares, várias gerações com acesso a educação, transporte de cargas eficiente, facilidade de armazenamento, moeda valorizada e facilidade para exportar mais quando falta oferta, claro que podem pagar altos salários ao seu povo, não é Brasil amigo, esse seu raciocínio keynesiano é raso, por aqui se aumenta a dsnabds, o gargalos, a falta de infraestrura, a falta de reformas, a legalização sucateada, deixa o produto nacional caro e sem competitividade, não é assim fácil como você pensa,o seu raciocínio é típico de servidor público, não entende dos bastidores da produtividade para a produção.
Cesar Capri
Cesar Capri 02.07.2022 10:58
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
* facilidade para importar mais quando falta oferta, ( nos países desenvolvidos é assim)
Cesar Capri
Cesar Capri 02.07.2022 10:58
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
" por aqui, se aumenta a demanda, os gargalos, a falta de infraestrutura e reformas na legislação sucateada, deixam o produto nacional sem competitividade.
Cesar Baraldi
Cesar Baraldi 02.07.2022 10:31
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
O governo, com a PEC do "fim do mundo" com finalidade claramente eleitoreira, pois prevê investimento social com auxílios sociais apenas até o final do ano, monta uma bomba fiscal para o próximo governo Lula resolver.
Luciano Machado
Luciano Machado 01.07.2022 20:02
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Excelente matéria tecnica sem ideologia.
Sergio Ramos
Sergio Ramos 01.07.2022 18:03
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Mas, e o impacto da redução dos combustíveis na economia como um todo? Não vai contribuir para a redução da inflação?
André Luis Pereira dos Santos
André Luis Pereira dos Santos 01.07.2022 17:08
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
É o governo Bolsonaro alimentando a inflação e se vendendo como o "pai dos pobres". É de doer a cabeça de qualquer ser inteligente.
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail