Últimas Notícias
Garanta 40% de desconto 0
👀 Invista igual ao Warren Buffett e lucre +174.3% acima do badalado S&P 500 Aproveite desconto de 40%

Inflação: IPCA deve ter aceleração em junho, mas tendência é de ritmo mais fraco

Publicado 05.07.2022 16:38 Atualizado 05.07.2022 19:02
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 
© Reuters.

Por Jessica Bahia Melo

Investing.com - A inflação em alta é uma grande pauta do momento para o mercado, pelo impacto na Selic. Em meio a reajustes na gasolina, diesel, planos de saúde, bandeiras tarifárias, entre tantos outros, medidas são tomadas para tentar frear a alta dos preços. Como o teto para o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) dos combustíveis nos estados. Enquanto as altas na eletricidade em até 63,7% não tem efeito imediato, a queda nos valores nas bombas dos postos já pode ser sentida pelo consumidor.

Nesta sexta-feira, a divulgação do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) dará mais indícios do impacto dessas ações e do ciclo de aperto monetário no país. A expectativa, porém, é de que os preços voltem a acelerar. O IPCA registrou 0,47% em maio, levando o indicador anual a 11,73%, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Para junho, a média das estimativas dos analistas consultados pelo Investing.com é uma inflação mensal de 0,70% e de 11,90% em doze meses - uma aceleração na comparação com o mês anterior. Já o IPCA-15 de junho, considerado a prévia da inflação oficial, apresentou uma alta mensal de 0,69%. Na variação anual, a taxa foi de 12,04%.

Pablo Bittencourt, professor de economia da Universidade Federal de Santa Catarina (USFC), acredita, no entanto, que apesar de uma possível alta no indicador desta semana o momento é de desinflação e a taxa de juros está fazendo o trabalho que dela se espera. “Ela visa provocar uma contração da demanda na economia para que isso se reverta em desestímulo ao aumento de preços. Ela diminui a demanda dentro do país e estimula a entrada de dólares, que freiam uma eventual desvalorização da taxa de câmbio. O crédito fica mais caro, a demanda fica menor, o que tende a impactar a inflação”, detalha.

Segundo a JB3 Investimentos, o país passa por um processo de desinflação artificial devido às medidas de isenção tributária até o final do ano, abdicando de receita em cima de alguns produtos como combustíveis e energia elétrica - o que pressionaria os juros e a dívida pública. 

IPCA em junho

Em relatório divulgado ao mercado, o Banco Santander (BVMF:SANB11) informou que espera uma alta de 0,71% no IPCA de junho, levando a uma taxa anual de 11,9% ao ano. Já o economista do Banco Original Eduardo Vilarim acredita que os preços administrados devem ser o destaque do mês, levando a inflação a 0,71% no mês, o equivalente a 11,9% em 12 meses. “Consequência do reajuste de 5,18% na gasolina e 14,26% do diesel sobre os transportes, anunciado pela Petrobrás no dia 17. Sinalizamos que nesta divulgação, não há mais os efeitos positivos (em termos de menor inflação) decorrentes de energia elétrica”. 

Segundo o economista, sobre os preços livres, há risco de alta nos alimentos superior ao observado no IPCA-15, sinalizando que a queda foi pontual, além de menores impactos de comunicação e vestuário. O banco estima um IPCA de 8% ao final do ano, com taxa Selic em 13,75% e crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 1,80%.

Rodrigo Ashikawa, economista-chefe da Claritas, espera um avanço do IPCA para 0,79% em junho, aceleração explicada também pela alta nos preços administrados. “Nessa divulgação teremos uma dissipação do efeito baixista da bandeira tarifária verde, o que deve contribuir para uma queda bem menos intensa dos preços de energia elétrica dentro do indicador”. 

Além disso, os efeitos dos reajustes dos planos de saúde autorizados pela Agência Nacional de Saúde (ANS) contribuem com a alta, assim como a pressão da alimentação dentro e fora do domicílio, e os preços de serviços e produtos industriais no curto prazo. A Claritas espera inflação próxima de 7% ao final do ano, Selic também em 13,75% e crescimento em 1,6%.

O exterior e a inflação

A depreciação do real impactou de forma mais acentuada o Brasil, país emergente e com problemas nas contas públicas, segundo o professor da UFSC. Com a pandemia de covid-19 e a depreciação do real, muitos dos preços internacionais foram repassados mais caros a nível local. O mercado de commodities continua pressionado, ainda há dificuldades no fornecimento de produtos, mas já existe perspectiva de desaceleração dos preços com aumentos nas taxas de juros pelas autoridades monetárias mundo afora. No entanto, os efeitos devem demorar alguns meses ainda para aparecer.

Leonardo Mendes, economista e sócio da JB3, acredita que gargalos de produção na China trazem choque de oferta em cadeias produtivas que sofrem restrições devido à política de covid zero, o que deve ser normalizado nos próximos meses. Na Europa, com os preços de energia elevados na comparação histórica, o Banco Central Europeu já sinalizou que deve elevar as taxas de juros, mas isso ainda não ocorreu. Como a continuidade da guerra da Rússia na Ucrânia vem aumentando os preços de commodities energéticas, não há tendência ainda de reversão desse quadro. “Também por conta de uma política monetária do BCE que talvez esteja atrasada em relação a outros países do mundo, com uma dificuldade de tomar decisões tendo em vista as diferenças de dívidas dos países do bloco”, completa. 

Para Mendes, a pressão inflacionária permanece nos Estados Unidos, com um receio de que  futuros aumentos nas taxas de juros do Federal Reserve possam acarretar em uma recessão. 

“Juros mais altos pelos Estados Unidos e uma recessão poderiam dar uma acomodada nos preços no futuro. Mas, por enquanto, ainda vemos inflação alta, nível de consumo e de poupança altos”, conclui o economista.

Perspectivas 2022 sem Boletim Focus

Para o final do ano, a XP (BVMF:XPBR31) espera um crescimento de 1,6%, IPCA de 7% e Selic em 13,75%. Já o BTG (BVMF:BPAC11) estima uma inflação de 8,8% em 2022, PIB de 1,50% e Selic em 13,75%.

Os dados do Boletim Focus estão defasados devido à continuidade da greve dos servidores do Banco Central, encerrada nesta terça-feira. Normalmente divulgado às segundas pela manhã, a última publicação ocorreu no dia 02 de maio. No entanto, no dia 06 de junho, a autoridade monetária divulgou os resultados prévios sobre a previsão da inflação no país e a expectativa do mercado era de que o IPCA chegasse a 8,89% em 2022.

 

Inflação: IPCA deve ter aceleração em junho, mas tendência é de ritmo mais fraco
 

Artigos Relacionados

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir esse gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por esse motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (19)
Mannt Neumann
Mannt Neumann 06.07.2022 10:17
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Carne, Café, milho, açucar, soja, trigo, combustiveis, aço, componentes eletronicos, carne, tudo é cotado em dolar. Alguém lembra do Jegues reclamando das domésticas indo muito para Disney e bradando que dólar alto é bom para o Brasil? Foi ótimo para offshore da politicalha corrupta. Além da alta mundial das commodities, o brasileiro paga mais 40% de aumento na veia por conta do descaso com nossa moeda. Agora, é só jogar a CURPA  na PBR, na JBS e nos supermecados.
Rafael Sabbag
Rafael Sabbag 06.07.2022 10:17
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
“Descaso com a nossa moeda” desde quando real é moeda de proteção
Mannt Neumann
Mannt Neumann 06.07.2022 10:17
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Proteção? Você leu o que escreveu ou é só militancia mesmo?
Pedro Pontes
Pedro Pontes 06.07.2022 10:03
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Renato FS
Renato FS 06.07.2022 10:00
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Bolsolão desesperado para ser reeleito lançou sua última jogada com a PEC Kamicaze. A inflação alta não irá diminuir tão cedo!
Renato FS
Renato FS 06.07.2022 10:00
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Boa notícia! TCU vai investigar a PEC, mas se tiver coisa errada pode acabar em pizza igual às rachadinhas.
André Luis Pereira dos Santos
André Luis Pereira dos Santos 06.07.2022 9:53
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
A conta já foi contratada pro ano que vem. Logo depois das eleições a ressaca da gastança chega com mais juros, mais cortes no orçamento, dólar mais alto e mais inflação. Brasil FERRADO! Enquanto isso, bora tomar mais LTN acima de 13% a.a. até 2029. Tirando da boca dos mais pobres e botando no meu capital. Cortesia de Bolsonaro. Valeu Bozo!
Mannt Neumann
Mannt Neumann 06.07.2022 9:52
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Alguns concordam que o Bozo é ladrão, outros concordam que o Lula é ladrão. A única certeza que temos é que BOZO = LULA = LADRÃO POPULISTA.
FABIO PILOTO
FABIO PILOTO 06.07.2022 9:44
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
O IPC-Fipe de junho foi de 0,28%, portanto é melhor aguardar!
Fernando Borelli
Fernando Borelli 06.07.2022 9:38
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Fenômeno é o ladrão vagabundo, seu PT e PCC juntos quase quebraram o Brasil de tanto roubar. E o desespero aumenta com as denúncias. Até fotos duplicadas estão postando! E o Brasil no caminho certo, sendo exemplo para o mundo.
André Luis Pereira dos Santos
André Luis Pereira dos Santos 06.07.2022 9:38
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Quadrilhão do PT e o Quadrilhão "em nome de Deus" de Bolsonaro. Mudam as pessoas, mas o casamento com o centrão é o mesmo. E dá-lhe pastor recebendo propina em nome de ministro, dá-lhe ônibus escolar superfaturado, dá-lhe compra de votos por meio de benefícios válidos só até as eleições e por aí vai.
Mannt Neumann
Mannt Neumann 06.07.2022 9:18
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Bozo é um fenômeno. Vai conseguir jogar fora o imposto estadual tumultuando o país com seu desespero eleitoral. O dólar vai engolir a redução de impostos se ele continuar tumultuando e afastando investimentos.
gonzaga nutricao
gonzaga nutricao 06.07.2022 9:09
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Admiro BOLSONARO , sozinho foi falando falando falando e o ICMS sobre combutiveis, comunicação e energia, não é q caiu de 30 pra 18% e aí caiu o preço da gasolina. PARABÉNS!!!!!
Ederaldo Semioni
Ederaldo Semioni 06.07.2022 9:09
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Será que agora vai noticifar o gado,,, leite a 7,50 bozos,,, as vacas que se cuidem,,,,
Valdiron Bastos Silva
Valdiron Bastos Silva 06.07.2022 8:59
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
O que deixar os Bolsominios louco e o Barril cair e a Inflação subir.
Urem Abraão
Urem Abraão 06.07.2022 8:59
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Oferta se elevar pra conter a inflação... isso aí cara. kkk
 
Tem certeza que deseja excluir esse gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar esse comentário

Diga-nos o que achou desse comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail