📖 Guia da Temporada de Balanços: Saiba as melhores ações escolhidas por IA e lucre no pós-balançoLeia mais

Lula lamenta interrupção de corte de juros e diz que BC priorizou especuladores

Publicado 20.06.2024, 12:27
© Reuters

(Reuters) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva lamentou nesta quinta-feira a decisão do Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) de encerrar o ciclo de afrouxamento monetário e manter a taxa Selic em 10,50% ao ano, afirmando que o povo brasileiro é quem mais perde com a decisão.

"Foi uma pena que o Copom manteve, porque quem está perdendo com isso é o Brasil, é o povo brasileiro. Quanto mais a gente pagar de juros, menos dinheiro a gente tem para investir aqui dentro", disse Lula em entrevista à rádio Verdinha, em Fortaleza.

Ele afirmou que o presidente da República não se mete nas decisões do Copom, mas questionou a autonomia da autoridade monetária, acusando-a de servir aos interesses do mercado financeiro.

"A decisão do Banco Central foi investir no mercado financeiro, foi investir nos especuladores que ganham dinheiro com juros. Nós queremos investir na produção", pontuou.

O Copom anunciou na noite de quarta-feira decisão unânime do colegiado pela interrupção do ciclo de cortes da taxa básica de juros, após sete reduções consecutivas desde agosto do ano passado.

Diferentemente da reunião anterior, quando a decisão da maioria do comitê teve a divergência dos quatro diretores indicados por Lula neste terceiro mandato, o rumo tomado pelo BC neste encontro foi apoiado por todos os membros.

A decisão teve o voto favorável inclusive do diretor de política monetária, Gabriel Galípolo, cotado para suceder o presidente Roberto Campos Neto no comando da instituição.

Lula argumentou que a manutenção da Selic eleva as despesas do governo com o pagamento de juros de dívidas da União, o que, segundo ele, deveria ser discutido quando se levanta a possibilidade de revisão de gastos para ajustar as contas públicas brasileiras.

"Toda vez que a gente fica discutindo corte, a imprensa fala que aumentar o salário mínimo é gasto. Por que não transforma em gasto a taxa de juros que nós pagamos?", questionou, acrescentando que também fica "nervoso" com o pagamento de dividendos para acionistas minoritários da Petrobras (BVMF:PETR4).

O presidente explicou que seu governo desejar realizar gastos com qualidade e para fins necessários. Ele afirmou, no entanto, que o custo de não investir em algumas áreas prioritárias pode ser ainda maior do que as despesas ao se optar pelo investimento.

© Reuters. Presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante reunião do G7 em Borgo Egnazia, Itália 14/06/2024
REUTERS/Louisa Gouliamaki

Desde que alterou as metas de resultado primário para os próximos anos em abril, o Executivo tem sofrido uma pressão cada vez maior para fazer uma ampla revisão de gastos a fim de atingir o objetivo de déficit zero para este ano.

Derrotas recentes no Congresso em esforços para elevar a arrecadação aumentaram ainda mais a pressão, gerando uma disputa interna entre a equipa econômica, favorável à revisão, e membros do governo mais resistentes.

(Por Fernando Cardoso e Eduardo Simões, em São Paulo)

Últimos comentários

Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.