Garanta 40% de desconto
🚀 6 ações que subiram +25% no 1º tri selecionadas pela nossa IA. Quais ações vão subir no 2º tri?Não perca a lista completa

Ouro retorna para abaixo de US$ 1.900

Publicado 25.04.2022, 12:00
Atualizado 25.04.2022, 12:54
© Reuters.

Por Barani Krishnan

Investing.com -- Uma semana -- é tudo o que levou para que as máximas de US$ 2.000 do ouro derretessem.

No pregão de segunda-feira, a onça de metal amarelo na Comex de Nova York voltou a ser negociada na casa dos US$ 1.800.

Isso ocorreu no momento em que o dólar voou em disparada, com a expectativa de que o Federal Reserve adotaria uma elevação de 50 pontos base, ou meio ponto percentual, durante sua reunião de política monetária de maio, na semana que vem - o dobro dos 25 pbs, 0,25%, aprovados em março, no primeiro aumento dos juros nos EUA desde o início da pandemia.

Em torno das 12h34, os futuros do ouro de um mês para junho da Comex apresentavam queda de 2,04%, a US$ 1.895 por onça. No dia 18 de abril, o ouro de junho atingiu um nível de US$ 2.003, seu patamar mais alto em seis semanas, com as preocupações de que os Estados Unidos poderiam entrar em recessão devido às ações agressivas do Fed para controlar a inflação. O ouro normalmente atua como uma proteção face a problemas econômicos e políticos.

CONFIRA: Monitor da taxa de juros do FED

Uma sucessão de falas de dirigentes do Fed acalmaram na última semana parte das preocupações do mercado de que a economia poderia entrar num processo negativo a partir das tentativas do banco central de limitar as pressões dos preços, que avançam no ritmo mais rápido em 40 anos.

LEIA MAIS: Fed deve subir taxa de juros em 75 pontos-base em junho e julho, diz Nomura

Embora os receios de uma forte desaceleração econômica não tenham desaparecido inteiramente, o otimismo, especialmente em relação ao excelente mercado de trabalho, conquistou alguns pessimistas. Isso levou o dólar – o principal beneficiário do aumento dos juros – a realizar um rali, causando danos ao ouro e outros portos seguros.

No pregão de segunda-feira, o índice do Dólar, que compara a moeda dos EUA contra seis grandes divisas globais, atingiu seu maior nível em 25 meses, de 101,745.

Os rendimentos dos títulos dos EUA, que muitas vezes operam lado a lado com o dólar, ultimamente tem de descolado da moeda norte-americana. O rendimento da nota de 10 anos do Tesouro dos EUA registrou o terceiro dia consecutivo de queda, perdendo quase 4% no dia.

Últimos comentários

Quem vai querer ouro se falta comida na guerra ninguém come ouro somente aquele ditador idiota da Venezuela
Negativo,em conflitos belicos as commodities agricolas sao uma das mais compradas.Dai entrou grana no Brasil eo Dolar caiu.Ai veio o aumento da tx juros fed e o menino voltou a subir
As escolas que serão inauguradas por pastores...Os pastores não só aceitam como querem ouro...rsrsrrs
👏👏
Ué mas não era o ouro uma reserva de segurança contra as interperies do mercado ? Sabem de nada esses analistas de m....
Boa kkkkkkkkkkkk
A memória do idiota útil nao funciona e eles manipulam do jeito que querem e ninguém reclama!
Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.