Garanta 40% de desconto
⚠ Alerta de Balanço! Quais ações estão prontas para disparar?
Veja as ações no nosso radar ProPicks. Essas estratégias subiram 19,7% desde o início do ano.
Não perca a lista completa

Metaverso: Vendas de imóveis superam US$ 500 milhões e devem dobrar em 2022, mas há quem chame de ‘pirâmide’

Publicado 04.02.2022, 13:44
Atualizado 04.02.2022, 15:48
© Reuters Metaverso: Vendas de imóveis superam US$ 500 milhões e devem dobrar em 2022, mas há quem chame de ‘pirâmide’

O conceito de metaverso se popularizou em todo o mundo rapidamente depois que o Facebook (NASDAQ:FB) (SA:FBOK34) mudou seu nome para Meta.

Apenas em 2021, as vendas de imóveis nesses universos virtuais superaram US$ 500 milhões de acordo com análises recentes do provedor de dados de metaverso, MetaMetric Solutions.

Além disso, a expectativa é que esta cifra dobre neste ano e chegue a US$ 1 bilhão. Afinal, apenas em janeiro as vendas totalizaram US$ 85 milhões.

Corrida pelo metaverso

Facebook virou Meta em outubro passado visando ampliar sua atuação para além de uma rede social. Isso iniciou uma verdadeira corrida sobretudo por parte das grandes empresas em torno do metaverso.

No mês seguinte ao anúncio, as vendas de terrenos em ambientes que simulam o mundo físico aumentaram quase nove vezes, para US$ 133 milhões, segundo a MetaMetric.

Embora o crescimento tenha desacelerado desde então, o valor em vendas em janeiro de 2022 foi 10 vezes maior do que em janeiro de 2021.

Conforme noticiado pela CNBC, um relatório da BrandEssence Market Research projetou que o mercado imobiliário no metaverso deve crescer a uma taxa anual composta de 31% ao ano de 2022 a 2028.

As vendas de terrenos se concentram em quatro plataformas: Sandbox, Decentraland, Cryptovoxels e Somnium. The Sandbox domina o mercado, com 62% dos terrenos disponíveis nas quatro plataformas.

Além disso, cerca de 75% de todas as vendas de terrenos em 2022 ocorreram em The Sandbox, segundo um relatório da Republic Realm.

Em dezembro, 166.464 lotes em Sandbox foram vendidos cada um por US$ 12.700 em Ethereum (ETH). Cada terreno tem dimensões de 96 x 96 metros. Enquanto isso, 90.600 lotes, de 16 x 16 metros, foram vendidos em Decentraland por US$ 14.440 em ETH cada.

Negócios no metaverso

Assim como no mundo físico, regiões onde grandes marcas, empresas ou celebridades se “instalaram” no metaverso tendem a ser mais caras.

Prova disso é que um usuário desembolsou US$ 450 mil para ser vizinho do rapper Snoop Dogg no metaverso.

Para Andrew Kiguel, CEO da Tokens.com, a oportunidade real no metaverso é comercial. À CNBC, ele disse que está conversando com empresas de contabilidade, bancos de investimento, podcasts e fundos mútuos para construir uma presença no metaverso.

“Estamos até conversando com empresas sobre colocar outdoors digitais em salas de conferências virtuais onde as pessoas podem se encontrar”, disse ele.

De acordo com Kiguel, a Tokens.com comprou 12 propriedades à beira-mar em Somnium que acredita que aumentarão de valor por causa de sua escassez e apelo visual.

Metaverso é pirâmide? Ou o problema é geracional?

Embora a empolgação com metaverso seja grande, há quem acredite que este conceito não passa de um “esquema cripto-ponzi”.

Isso porque os terrenos nos metaversos não são escassos como os terrenos no mundo físicos. Assim, é possível criar um número ilimitado de imóveis nesses mundos virtuais.

Da mesma forma, não há limitações no que diz respeito ao número de plataformas que podem vender esses terrenos virtuais.

“As vendas de terras do metaverso são geralmente um esquema de pirâmide e existem há mais de 20 anos”, disse Edward Castronova, professor de mídia da Universidade de Indiana. “O Metaverso é ‘Eldorado’ para startups de internet. Eles o perseguem na selva e morrem.”

Contudo, conforme destacou Kiguel, o problema é que há gerações que têm dificuldade em atribuir valor a coisas digitais. Mas a geração mais jovem não tem problemas com isso.

“Assim como os NFTs, a tecnologia blockchain permite que algo seja digital, insubstituível e escasso. Você pode segurá-lo, armazená-lo, exibi-lo e vendê-lo.”

Por CriptoFácil

Últimos comentários

pirâmide ou não trouxa é quem não enxerga a oportunidade !
Gente doida.
Se vende terreno até no céu, porque não Meta-Ponzi ?
Ja ja vao abrir as igrejas no metaverso kkkkkkkk
Kkkk mas esse negocio metaverso veio pra ficar … por mais estranho que nos pareça( eu também acho) assira ao filme Player n1
Nova bolha. Esquizofrenia digital.
já tem casamento virtual com separação total de bens????
Logo criam Iptu😋
esquema de pirâmide, primeiros a entrar vão lucrar.
Agora imagina comprar terreno virtual e tempos depois aparece o mesmo terreno sendo vendido em outro blochain... kkkkk... Sem utilidade nenhuma por enquanto essa tal aplicação... second life que o diga kkkkk
coisa de débil mental, tipo o bombeiro
kkkkkkkkkk
melhor definição nao exis....
comprar terreno virtual: me poupa!!!!
E tem um monte de idiotas que entram nesse golpe!!!
ISSO É UMA BAITA PIRAMIDE FINANCEIRA...
o mundo está cada vez mais idiotizado, senão bastassem pastores vendendo terreno no céu, agora essa de terreno virtual
VERDADE.....
Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.