Garanta 40% de desconto
⚠ Alerta de Balanço! Quais ações estão prontas para disparar?
Veja as ações no nosso radar ProPicks. Essas estratégias subiram 19,7% desde o início do ano.
Não perca a lista completa

Campos Neto: com revisão do 1º tri fica difícil imaginar crescimento do PIB abaixo de 2% no ano

Publicado 03.04.2024, 10:22
Atualizado 03.04.2024, 16:49
© Reuters Campos Neto: com revisão do 1º tri fica difícil imaginar crescimento do PIB abaixo de 2% no ano

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, afirmou nesta quarta-feira, 3, que é difícil imaginar um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) abaixo de 2,0% este ano após as revisões para cima nas estimativas para a atividade econômica no primeiro trimestre. "As pessoas estão migrando para 2,0% e alguns já acima", pontuou.

Campos Neto frisou que o mercado tem sido surpreendido por revisões para cima do PIB já há algum tempo e que é importante entender o motivo disso. "Há todo um tema sobre qual é o produto potencial."

O presidente do Banco Central voltou a afirmar que o crescimento do PIB tem surpreendido também em grande parte do mundo e não só nos Estados Unidos. Na Europa, ele avalia que o desempenho do PIB tem sido mais fraco.

Mas ele voltou a citar que a inflação de serviços continua resiliente em quase todo o mundo, também não só nos EUA. No Brasil, esta parte da inflação também permanece resistente.

Campos Neto destacou que a economia norte-americana está bastante líquida, embora os juros já estejam altos no país há algum tempo. "Temos a taxa de juros alta nos Estados Unidos, mas vemos a economia pujante, o emprego forte, a produção industrial que caiu recuperou e os serviços subindo", disse. "Quando olhamos para as condições de liquidez da economia americana, mesmo com juros altos, a liquidez está lá."

O presidente do BC participou na manhã desta quarta-feira do 10º Brazil Investment Forum, organizado pelo Bradesco BBI, em São Paulo.

Últimos comentários

Esse ao tá segurando os juros para os coleguinhas ganharem especulando. Esta travando o Brasil.
Kd o Brasil virando Venezuela? Kd o povo comendo cachorro? Kd os moradores que iam colocar na sua casa? Kd os banheiros unisex. Kd a recessão?? Kd? Kd?
Odmpseudo economistas não conseguem acertar uma. Viram profetas do apocalipse, falam em recessão por causa do PT e depois ficam como cegos batendo cabeça tentando explicar o que está dando certo.
A macroeconomia movimenta-se como uma baleia de forma lenta, ainda vivemos efeitos do de um ministro Guedes, aguardem os próximos capítulos para o "desministro" com curso de 2 meses falido Haddad. EUA com economia sustentada por impressão de dinheiro e economia xingling com dados no mínimos duvidosos de um governo totalitário e Europa punjante com inflação pressionando a economia?????
O cara segura a doideira petista, vai fazer o sucessor. Viva BC independente
A eh verdade quem preside o Brasil eh o banco central, achei que era o Lula
Desde que o país dói entregue em frangalhos só houveram revisões para cima... Rsrsrsrs RCN já não sabe mais o que fazer para quebrar o país... Rsrsrsrs
Claro bastar avaliar os "novos" critérios do PIB segundo os institutos nacionais até negativo vira positivo
Ele só faz copiar e colar as discussões do fed?
Quero ver a hora que entrar o BC do amor e a vaca ir pro brejo a galope se ele não tiver pulso e for na conversa do larápio.
CN se perdeu completamente… de alguma maneira foi convertido pela turma do “amor”. Barco sem rumo e inflacao vindo a galope. Apertem os cintos
Volta, eirelles!!!
Quando esse aí sair do BC e entrar alguém que acelere os cortes da Selic aí sim melhora
Melhora para os especuladores, mas afunda o País, só olhar os vizinhos.
Eh isso aí. Enquanto os juros continuarem altos, quem tem dinheiro vão só especular. Joga o juro lá em baixo e serão obrigados a investir na real
Em 2025 será +5% com freio de mão puxado. #Vaza antes de dezembro que 2024 passa dos 4%.
Bom era o Tombini…
Capaz de querer cortar 0,15 a SELIC esse aí está pior que o Powell
Noticia triste para o pilantra do BC e o gado do BozoLadrão... Os arautos do caos...
Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.