😎 Promoção de meio de ano - Até 50% de desconto em ações selecionadas por IA no InvestingProGARANTA JÁ SUA OFERTA

Em despedida, Moraes diz que TSE dá exemplo de romper "cultura de impunidade" das redes sociais

Publicado 29.05.2024, 12:48
© Reuters. Ministro Alexandre de Moraes, em São Paulon11/04/2024nREUTERS/Carla Carniel

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Alexandre de Moraes, afirmou nesta quarta-feira que o tribunal dá exemplo de romper o que chamou de "cultura de impunidade" das redes sociais e disse e que a Justiça Eleitoral continuará combatendo a desinformação, em discurso de despedida do comando da corte.

"Nós aqui no TSE avançamos nas eleições, na jurisprudência, nas resoluções para demonstrar que essa verdadeira lavagem cerebral de algoritmos não transparentes -- diria em alguns casos viciados para determinadas bolhas -- e que isso continuará a ser combatido pela Justiça Eleitoral", disse ele, no plenário do tribunal.

"Esse Tribunal Superior Eleitoral dá o exemplo da necessidade de rompimento dessa cultura de impunidade às redes sociais", afirmou.

Moraes afirmou que o combate à instrumentalização das redes sociais é fundamental para que o eleitor vote com consciência e liberdade.

"Não é possível admitirmos que haja a continuidade de um número massivo, a desinformação, as notícias fraudulentas, as deep fakes agora anabolizadas pela inteligência artificial. Não é mais possível que toda a sociedade, todos os Poderes constituídos, aceitem essa continuidade sem uma regulamentação mínima", afirmou.

O presidente do TSE destacou o comparecimento maciço dos eleitores na eleição de 2022, apesar do que chamou de bombardeio de desinformação.

"Instituições fortes e o Poder Judiciário não se acovardam diante de populistas e extremistas no anonimato das redes sociais", afirmou.

Após dois anos, Moraes deixa a presidência do TSE e será substituído a partir da próxima semana pela ministra Cármen Lúcia, que vai conduzir a corte durante as eleições municipais deste ano.

© Reuters. Ministro Alexandre de Moraes, em São Paulo
11/04/2024
REUTERS/Carla Carniel

Na gestão dele, a corte eleitoral promoveu um contundente combate às fake news nas eleições passadas e também condenou o ex-presidente Jair Bolsonaro à inelegibilidade até 2030.

Moraes seguirá agora apenas como ministro do Supremo Tribunal Federal, onde é responsável por relatar, entre outros casos, uma série de investigações criminais que envolvem Bolsonaro e que podem levá-lo, em caso de condenação, à prisão.

 

(Reportagem de Ricardo Brito)

Últimos comentários

Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.