Libere dados premium: até 50% de desconto InvestingProGARANTA JÁ SUA OFERTA

Bancos: Quem será a próxima vítima?

Publicado 27.03.2023, 11:53
CSGN
-
DBKGn
-
UBSG
-

Resgate bilionário…

Na semana passada, um dos maiores bancos suíços, o Credit Suisse (SIX:CSGN), foi vendido para seu rival, o UBS (SIX:UBSG), em uma operação de resgate.

Tudo foi costurado durante o último final de semana, com uma oferta inicial de US$ 1 bilhão pelos ativos do Credit Suisse, sendo que, ao final, o negócio foi fechado por US$ 3,2 bilhões.

Quem imaginaria que a história de um dos maiores bancos da Europa, com mais de 167 anos de história, fosse terminar dessa maneira trágica?

O fato apenas reforça que o momento atual é bastante desafiador.

…mas com garantias

Um dos pontos que me chamaram a atenção no acordo costurado entre os dois bancos e o governo suíço foi que o UBS poderá receber US$ 9 bilhões como uma espécie de seguro contra riscos que a fusão possa gerar.

Concordo que não houve muito tempo para o UBS realizar a diligência necessária em uma negociação desse tamanho, visto que tudo foi resolvido em questão de poucos dias, mas o governo oferecer quase 3 vezes o valor pago pelo Credit Suisse, em forma de garantias, me parece um tanto estranho.

Além disso, ao contabilizarmos todas as ajudas financeiras colocadas à disposição do UBS, como linhas de crédito, chegamos a um valor ao redor de US$ 280 bilhões, o que equivale a um terço do PIB do país. Vale lembrar que na semana anterior ao acordo, o Credit Suisse já tinha utilizado um empréstimo de cerca de US$ 54 bilhões.

Não sei se você reparou, mas se somarmos tudo isso e convertermos para reais, estamos falando de algo superior a R$ 1,5 trilhão!

A próxima vítima

Sim, o Credit Suisse era um banco importante mundialmente, mas mesmo assim era apenas o 17º colocado na lista dos maiores bancos europeus em termos de ativos totais, como mostra a tabela abaixo.

Entre os 50 maiores bancos da Europa em 2022, estão HSBC, BNP Paribas e Crédit Agrícole Group.
Fonte: Insider Intelligence

Agora, o que aconteceria caso um banco de maiores proporções se visse em uma situação financeira parecida?

Essa é a pergunta que muitos investidores e gestores de recursos têm se feito ao longo dessa semana e parece que o mercado está próximo de escolher a próxima potencial vítima.

Na sexta-feira, 24, as ações do Deutsche Bank (ETR:DBKGn), oitavo maior banco da Europa, caíram mais de 10%, mostrando que os investidores estão preocupados com o banco.

Um dos sinais de que o mercado estava preocupado com o Credit Suisse foi a repentina alta dos CDS (credit default swap) do banco.

Um Credit Default Swap (CDS) é um derivativo de crédito que oferece ao comprador proteção contra inadimplência e outros riscos, ou seja, ele é uma espécie de seguro.

Se as pessoas ficam com medo e passam a procurar mais seguros, o preço dele sobe.

Como mostra o gráfico abaixo, nos últimos dias, tivemos uma forte alta no preço dos CDS do Deutsche Bank.

Gráfico mostra forte alta no preço dos CDS do Deutsche Bank
Fonte: Bloomberg

Apesar de o mercado estar com medo de um eventual problema no Deutsche Bank — que seria um grande problema para a Alemanha, maior economia da Zona do Euro —, ainda não sabemos se o banco será a próxima vítima.

Entretanto, por conta da magnitude do choque nos sistemas financeiros mundiais ao longo das próximas semanas, como falamos na última newsletter, o próximo corpo deve aparecer em breve e azedar ainda mais o humor do mercado.

Parece que ainda não estamos próximos de uma solução mais concisa e duradoura no que diz respeito a problemas em instituições financeiras ao redor do mundo.

Até a próxima semana!

Últimos comentários

Carregando o próximo artigo...
Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.