Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize sua experiência no Investing.com. Economize até 40% Atualize já

Últimas Notícias

Kim Kardashian chega a acordo judicial de US$1,26 mi em caso sobre criptomoedas

Petróleo registra volatilidade; demanda nos EUA sobe apesar de recessão

Commodities 28.07.2022 12:04
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 
© Reuters.
 
EQNR
+3,39%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar a uma lista de Favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 
TTEF
+3,15%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar a uma lista de Favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 
SEK/INR
+0,57%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar a uma lista de Favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 
RDSa
-0,11%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar a uma lista de Favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 
LCO
+3,86%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar a uma lista de Favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 
CL
+4,55%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar a uma lista de Favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 

Por Peter Nurse

Investing.com – Os preços do petróleo registravam volatilidade nesta quinta-feira, após o avanço dos preços na sessão anterior, diante da queda de estoques do produto nos EUA e da retomada do consumo de gasolina, mesmo com os EUA entrando em recessão técnica.

Às 11h41 (horário de Brasília), o petróleo norte-americano recuava 0,59%, a US$ 96,75 por barril, enquanto o Brent se desvalorizava 0,30%, a US$ 101,37 por barril, no mercado futuro. Ambos os contratos registraram ganhos de mais de 2% na sessão anterior.

O contrato futuro de gasolina RBOB nos EUA baixava 2,63%, a US$ 3,0703 por galão.

Dados divulgados no início desta quinta-feira mostraram que houve uma contração no crescimento dos EUA no 2º tri, com o Produto Interno Bruto do país recuando 0,9%. Esse foi o segundo declínio trimestral consecutivo, configurando uma recessão técnica, após uma queda de 1,6% nos primeiros três meses do ano.

Os EUA não adotam oficialmente essa definição, deixando a cargo do NBER, escritório nacional de pesquisas econômicas do país, a determinação do cenário com base em uma gama maior de fatores. No entanto, isso ainda fará com que os investidores se questionem se o Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) desacelerará sua agressiva política de aperto monetário.

Com isso em mente, o mercado petrolífero tentava manter o tom positivo da sessão anterior, graças a sinais de uma demanda saudável nos EUA, maior país consumidor de petróleo do mundo.

Dados da Administração de Informações Energéticas, divulgados na quarta-feira, mostraram que os estoques de petróleo tiveram uma queda de 4,5 milhões de barris na semana passada, contra expectativas de uma retirada de 1 milhão de barris, enquanto a demanda de gasolina registrou uma recuperação de 8,5% na comparação semanal.

É possível que o mercado registre ganhos pela frente, de acordo com o principal executivo da Shell (LON:RDSa), haja vista que a restrição de oferta supera quaisquer riscos à demanda.

“Na conjuntura atual, há mais possibilidade de alta do que de baixa, no que se refere ao preço do petróleo”, disse o CEO da companhia, Ben van Beurden, em uma entrevista à Bloomberg TV. “A demanda não se recuperou totalmente ainda e a oferta está definitivamente restrita”.

Sua entrevista ocorreu após a gigante petrolífera divulgar um lucro de US$ 11,5 bilhões no 2º tri, superando seu recorde atingido nos três meses anteriores.

Sua rival francesa TotalEnergies (EPA:TTEF) também apurou um lucro recorde de US$ 9,8 bilhões no trimestre e acelerou o programa de recompra de ações, enquanto a norueguesa Equinor (OL:EQNR) divulgou, na quarta-feira, um enorme lucro de US$ 17,6 bilhões no 2º tri.

Na próxima semana, as atenções estarão voltadas à reunião da Organização dos Países Exportadores de Petróleo e seus aliados, grupo conhecido como Opep+, que irá discutir as cotas de produção para setembro e talvez o resto de 2022.

“Essa reunião pode ter grandes consequências para os mercados petrolíferos, pois a Opep+ concluirá seu plano de redução gradativa dos cortes de produção desde maio de 2020, sem um direcionamento claro para as cotas predeterminadas”, afirmou Ellen Wald, presidente da Transversal Consulting.

 

Petróleo registra volatilidade; demanda nos EUA sobe apesar de recessão
 

Artigos Relacionados

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (2)
Jose Marquez
Jose Marquez 28.07.2022 17:47
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
está semana a quebra foi de 4,5 milhões no stock , mas nas semanas anteriores 3 aumentos somados de 10 milhões ...
Afonso Henrique Pinto
Afonso Henrique Pinto 28.07.2022 12:12
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Demanda por petróleo sobe soesar da recessão…. Esses estagiários não tem ideia fo que escrevem…
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail