Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize sua experiência no Investing.com. Economize até 40% Mais detalhes

Dock vai usar criptomoedas para remessas internacionais

Cripto21.01.2022 20:05
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 
© Reuters

Por Aluisio Alves

SÃO PAULO (Reuters) - A fornecedora de infraestrutura para serviços financeiros Dock passará a usar criptomoedas para agilizar e baratear remessas internacionais de recursos envolvendo moedas fiduciárias, ampliando a prateleira de produtos de pagamentos, enquanto avança para América Latina e Europa.

As transações, que envolverão a conversão como a de real em bitcoin e depois uma nova conversão em outra divisa, como o dólar, chegarão a usuários finais por meio de clientes da Dock, incluindo fintechs e empresas que criaram seus próprios braços financeiros, como Vivo e Natura&CO.

"Será ao mesmo tempo um meio rápido e barato de fazer remessas e também uma forma de evitarmos ficar com grande volume de dinheiro guardado", disse à Reuters o chefe de produtos e tecnologia da Dock, Frederico Amaral.

Transferências internacionais têm sido um filão cada vez mais cobiçado por fintechs como Remessa Online e Wise, que se valem de tecnologia e inovações regulatórias para vender serviços mais atrativos do que os oferecidos por grandes bancos.

Criada em 2014 ao ser comprada pelo fundo norte-americano de capital de risco Riverwood Capital, a empresa até o ano passado se chamava Conductor e foi rebatizada como parte da integração de marcas prestadoras de serviços de banco digital, emissão e processamento de cartões e soluções para adquirência.

Em dezembro, a Dock recebeu luz verde do Banco Central no Brasil para a compra da rival Brasil Pré-pagos (BPP), que trouxe consigo uma licença de instituição financeira. Isso vai ajudar a resolver um problema. Com a rápida expansão das transações digitais durante a pandemia, a Dock passou a intermediar bilhões de reais por dia sem poder operar diretamente no sistema financeiro.

"Estávamos tendo problemas operacionais e financeiros", disse Amaral. "Hoje a gente dorme todo dia com mais de 1,5 bilhão de reais de clientes."

Porém, com o avanço dos planos de internacionalização -- a Dock comprou também em dezembro a processadora mexicana de cartões Cacao -- a companhia viu no mercado de ativos digitais de rápido crescimento um caminho mas rápido e barato para permitir remessas de empresas e pessoas entre mercados que hoje já incluem Chile, Peru, Colômbia e devem se expandir para mais destinos na América Latina e Europa ainda em 2022.

Ao multiplicar seu alcance geográfico e tendo atingido uma receita de quase 500 milhões de reais no ano passado -- ante cerca de 300 milhões em 2020, a Dock já alcançou "tamanho suficiente" para uma listagem em bolsa, disse Amaral, o que pode ser um meio de buscar novos recursos para financiar o plano de expansão.

Em julho passado, a Reuters publicou citando fontes que a Dock contratou bancos para uma oferta inicial de ações (IPO) nos Estados Unidos.

De acordo com o executivo da Dock, a listagem é um caminho natural para a companhia, mas não há pressa para isso, dado que a companhia ainda tem em caixa parte dos 170 milhões de dólares que recebeu no fim de 2020 de investidores como Temasek, Viking Global e Sunley House, unidade da Advent International.

"E não há planos de novas aquisições no curtíssimo prazo", afirmou ele, revelando que a companhia tem hoje cerca de 2 mil funcionários.

Segundo Amaral, além da ênfase nas remessas internacionais via crptomoedas, a companhia se dedicará neste ano a explorar oportunidades dentro do open banking para oferecer mais serviços aos atuais clientes, exceto empréstimos.

Dock vai usar criptomoedas para remessas internacionais
 

Artigos Relacionados

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail