😎 Promoção de meio de ano - Até 50% de desconto em ações selecionadas por IA no InvestingProGARANTA JÁ SUA OFERTA

Alimentação pode fechar julho em deflação no IPC, avalia Guilherme Moreira, da Fipe

Publicado 10.07.2024, 08:08
Atualizado 10.07.2024, 14:59
© Reuters.  Alimentação pode fechar julho em deflação no IPC, avalia Guilherme Moreira, da Fipe

O recuo de 0,04% no grupo Alimentação foi a principal surpresa da divulgação do Índice de Preços ao Consumidor da Fundação Instituto de Pesquisa Econômica (IPC-Fipe) na primeira quadrissemana de julho, afirma o coordenador do indicador, Guilherme Moreira.

Dada essa surpresa, puxada pelo recuo além do esperado nos itens in natura, ele avalia que não seria nenhuma surpresa se os alimentos fecharem este mês em deflação.

"Esse recuo tem a ver com as quedas nas temperaturas. Além dos efeitos na produção, há uma queda de demanda, as pessoas diminuem muito o consumo de legumes, frutas e verduras", detalha Moreira. "Então o movimento veio dentro do esperado, mas parece que essa devolução agora veio mais forte", emenda o coordenador.

Apesar do cenário de recuo nos in natura, Moreira ressalta, por outro lado, que os alimentos industrializados, como pão francês e derivados do leite, seguem pressionados, o que tende a moderar os efeitos de baixa das frutas e verduras.

Entre os pontos de atenção para a inflação do mês, ele destaca ainda os efeitos dos reajustes da Petrobras (BVMF:PETR4) sobre a gasolina e o Gás Liquefeito de Petróleo (GLP), anunciados no início desta semana. "Isso deve adicionar mais ou menos 0,02 ponto porcentual no índice de julho", calcula.

A projeção de Moreira, por ora, é de IPC-Fipe encerrando este mês em 0,23%.

Últimos comentários

Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.