Libere dados premium: até 50% de desconto InvestingProGARANTA JÁ SUA OFERTA

Picchetti: No Brasil, devemos ser surpreendidos em 2024 por atividade forte

Publicado 10.06.2024, 17:27
Atualizado 10.06.2024, 20:41
Picchetti: No Brasil, devemos ser surpreendidos em 2024 por atividade forte

O diretor de Assuntos Internacionais e de Gestão de Riscos Corporativos do Banco Central, Paulo Picchetti, avaliou nesta segunda-feira, 10, que a tendência é que a atividade econômica surpreenda novamente para cima em 2024, como ocorreu em 2023 e 2022.

Picchetti ponderou que o crescimento não deve ser tão grande quanto o registrado nos últimos dois anos, mas que há possibilidade de revisões para cima nas projeções atuais, para acima de 2%.

Esse cenário, afirmou, ocorre junto com desaceleração da inflação, apesar do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) continuar acima da meta no horizonte relevante da política monetária.

A dinâmica da inflação no Brasil, frisou, tem muito a ver com a de serviços, e nesse momento a inflação de serviços acima da meta é um desafio. Picchetti voltou a mencionar o mercado de trabalho robusto, mas pontuou que não existe transmissão direta da renda para os preços, e que é necessário atenção do Banco Central com esse tema.

Além dessas questões, pontuou o economista, há ainda o desafio adicional da desancoragem recente das expectativas.

Alta da renda

O diretor de Assuntos Internacionais e Gestão de Riscos Corporativos do Banco Central disse que há uma grande incerteza sobre o comportamento do mercado de trabalho no pós-pandemia. No Brasil, é possível que a reforma trabalhista tenha sido responsável por permitir um aumento da renda sem pressão na inflação de serviços, o que seria uma boa notícia para o BC, afirmou.

"Pode ser que isso esteja explicando como o aumento de rendimentos aqui não foi seguido, até agora, por um aumento da mesma proporção da inflação de serviços", disse. "Se isso for verdade, é uma boa notícia, porque vai mostrar um comportamento benigno do que nos preocupa no BC, que não é aumento de salários, aumento de empregos."

Ele explicou que a preocupação da autoridade monetária é com os riscos para a inflação. Picchetti participou de um webinar organizado pela Fundação Getulio Vargas (FGV) na noite de hoje.

Últimos comentários

Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.