⌛ Perdeu a alta de 13% da ProPicks em maio? Assine agora e receba mais cedo as ações de Junho.Desbloquear ações

Choques nas economias emergentes do G20 afetam crescimento do mundo rico, diz FMI

Publicado 09.04.2024, 12:30
Atualizado 09.04.2024, 12:35
© Reuters. Logo do Fundo Monetário Internacional em Washington
09/10/2016
REUTERS/Yuri Gripas

Por Libby George

LONDRES (Reuters) - Choques internos nas economias emergentes do G20 estão afetando cada vez mais o crescimento do mundo rico, de acordo com um relatório do Fundo Monetário Internacional (FMI) publicado nesta terça-feira.

Esses países -- que vão da China, a segunda maior economia do mundo, à conturbada Argentina -- tornaram-se tão inseridos na economia global, especialmente por meio do comércio e das cadeias de valor de commodities, que "não estão mais apenas do lado que sofre os efeitos dos choques globais".

"Desde 2000 as repercussões de choques internos nos mercados emergentes do G20 -- especialmente na China -- aumentaram e agora são comparáveis em tamanho às repercussões de choques nas economias avançadas", escreveu o FMI em um capítulo de seu relatório Perspectivas Econômicas Mundiais, divulgado antes das "Reuniões de Primavera" do FMI e do Banco Mundial, na próxima semana, em Washington.

Os choques internos na China podem explicar até 10% da variação da produção em outros mercados emergentes após três anos, e 5% nas economias avançadas, enquanto os choques de outros mercados emergentes do G20 são responsáveis por até 4% da variação em outras economias emergentes e avançadas, segundo o relatório.

A natureza entrelaçada das economias ressalta os riscos de choques em países distantes para o mundo rico, mas também o impulso que eles podem receber se as economias se fortalecerem novamente.

As dez economias emergentes do G20 -- Argentina, Brasil, China, Índia, Indonésia, México, Rússia, Arábia Saudita, África do Sul e Turquia -- mais do que dobraram sua participação conjunta no PIB global desde 2000.

De modo geral, as repercussões quase triplicaram desde o início dos anos 2000, lideradas pela China, enquanto os riscos de repercussão do Brasil, da Índia e do México também cresceram moderadamente.

A China está lutando para superar ventos econômicos contrários prolongados, com altos níveis de dívida do governo local limitando o investimento em infraestrutura e o mercado imobiliário entrando em seu quarto ano de queda livre. A confiança do consumidor e do investidor também está sob pressão.

O FMI disse que a guinada da economia russa em direção à Ásia provavelmente mudará a direção dos efeitos colaterais.

© Reuters. Logo do Fundo Monetário Internacional em Washington
09/10/2016
REUTERS/Yuri Gripas

Em todos os mercados emergentes do G20, o FMI alertou que o crescimento médio de 6% ao ano nos últimos 20 anos seria desacelerado e reduziu a perspectiva de crescimento de médio prazo para 3,7%.

O FMI pediu aos formuladores de políticas que mantenham amortecedores suficientes e fortaleçam as estruturas de políticas para gerenciar possíveis choques.

"A perspectiva moderada para os mercados emergentess do G20 corre o risco de se espalhar e atrasar o crescimento e o desenvolvimento em outros mercados emergentes e economias em desenvolvimento", afirmou o relatório.

Últimos comentários

Carregando o próximo artigo...
Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.