⌛ Perdeu a alta de 13% da ProPicks em maio? Assine agora e receba mais cedo as ações de Junho.Desbloquear ações

Presidente argentino espera novo e sustentável acordo com FMI em breve

Publicado 10.05.2021, 11:00
Atualizado 10.05.2021, 12:15
© Reuters. Primeiro-ministro de Portugal, Antonio Costa, recebe o presidente da Argentina, Alberto Fernández, no Palácio de São Bento, em Lisboa. May 10, 2021. Esteban Collazo/Argentine Presidency/Handout via REUTERS

LISBOA (Reuters) - O presidente da Argentina, Alberto Fernández, disse nesta segunda-feira esperar que seja possível alcançar em breve um novo acordo sustentável com o Fundo Monetário Internacional (FMI) que permita ao seu país altamente endividado que se desenvolva e que leve em conta as condições pós-pandemia.

"O que sempre pedimos é um acordo que não ponha em questão a nossa capacidade de desenvolvimento e de acabar com as desigualdades. Eu quero chegar a um acordo que seja sustentável", disse ele a repórteres.

A Argentina busca substituir um acordo fechado com o FMI em 2018 e adiar os pagamentos que não pode cumprir em meio à recessão, acentuada pela pandemia de Covid-19.

"Eu pedi ao FMI que entenda o momento que estamos vivendo. Espero que um acordo possa ser alcançado em breve", disse Fernández durante visita a Lisboa.

O presidente argentino havia dito em março que não queria apressar um novo acordo. Muitos investidores esperam agora que o pacto, que inicialmente deveria ter sido fechado em maio, só seja alcançado após as eleições, em novembro.

Ele também disse, em entrevista conjunta com o primeiro-ministro português, António Costa, que seu governo está trabalhando com os credores para mudar algumas regras do sistema financeiro internacional no mundo pós-pandemia.

"Pude transmitir ao primeiro-ministro a situação em que a Argentina se encontra e o trabalho que estamos fazendo com os credores para tentar chegar não só a um acordo entre o FMI e a Argentina, mas também mudar algumas regras do sistema financeiro internacional que estão relacionadas com o mundo pós-pandemia", disse Fernández.

UE-MERCOSUL

Costa, por sua vez, disse que agora há condições para fechar rapidamente um acordo entre o bloco comercial sul-americano Mercosul e a União Europeia (UE), que Portugal espera que seja alcançado durante sua presidência de seis meses da UE, até 30 de junho.

O pacto, acordado em 2019 depois de 20 anos de negociações, prometia ser o maior da UE, removendo 4 bilhões de euros em tarifas de importação.

© Reuters. Primeiro-ministro de Portugal, Antonio Costa, recebe o presidente da Argentina, Alberto Fernández, no Palácio de São Bento, em Lisboa. May 10, 2021. Esteban Collazo/Argentine Presidency/Handout via REUTERS

Mas a ratificação estagnou devido a preocupações entre os membros da UE sobre o desmatamento na região amazônica do Brasil. Os países do Mercosul dizem que aguardam um texto da UE sobre mudança climática que trataria dessas preocupações.

Costa disse ser urgente que a UE apresente seu documento o mais rapidamente possível. Fernández afirmou que alguns países ainda estão criando dificuldades nas negociações e que os dois blocos precisam "trabalhar um pouco mais" no acordo.

(Reportagem de Victoria Waldersee)

Últimos comentários

Carregando o próximo artigo...
Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.