Libere dados premium: até 50% de desconto InvestingProGARANTA JÁ SUA OFERTA

Presidente de Portugal nomeia líder de centro-direita Montenegro como primeiro-ministro

Publicado 20.03.2024, 21:49
© Reuters. Presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, recebe líder do PSD e AD,  Luis Montenegro, no Palácio de Belém, em Lisboa
20/03/2024
REUTERS/Pedro Nunes

Por Andrei Khalip e Sergio Goncalves

LISBOA (Reuters) - O presidente de Portugal convidou Luis Montenegro, cuja Aliança Democrática (AD), de centro-direita, venceu as eleições parlamentares de 10 de março por uma pequena margem, para formar um governo minoritário após oito anos de governo socialista, informou a Presidência portuguesa na quinta-feira.

A AD, que ficou muito aquém de uma maioria absoluta, disse que está preparada para governar sozinha, rejeitando negociar uma coalizão proposta pelo partido de extrema-direita Chega.

O Chega emergiu como um partido-chave depois de quadruplicar sua representação parlamentar -- fato inédito para um partido de extrema-direita desde a queda de uma ditadura fascista há 50 anos.

Um governo da AD dependerá de acordos fragmentados no Parlamento com o Chega ou com a esquerda para aprovar legislações, o que o torna potencialmente instável.

A nomeação amplamente esperada do presidente conservador Marcelo Rebelo de Sousa ocorreu pouco depois da meia-noite de quinta-feira (horário local), depois que as cédulas restantes do exterior foram contadas pela comissão eleitoral, dando ao Chega duas cadeiras adicionais no Parlamento, enquanto a AD e os socialistas acrescentaram apenas uma cada.

No total, a AD conquistou 80 cadeiras no Parlamento de 230 vagas, que deve retornar na próxima semana, seguida pelos socialistas com 78 cadeiras e pelo Chega, que foi fundado há apenas cinco anos, com 50.

O resultado ressalta a inclinação política para o populismo de direita e a redução dos governos socialistas em toda a Europa, o que deve resultar em ganhos para os partidos de extrema-direita nas eleições europeias de junho.

Montenegro, de 51 anos, disse repetidamente que não faria um acordo com o Chega, reiterando na quarta-feira que a AD estava preparada para governar por conta própria.

O líder do Chega e ex-comentarista esportivo da TV, André Ventura, exigiu um papel no governo em troca de apoio.

O governo poderá ser empossado na primeira semana de abril e, no prazo de 10 dias após essa data, deverá apresentar seu programa ao Parlamento, que será automaticamente aprovado, a menos que o Parlamento realize uma votação para rejeitá-lo.

Analistas esperam que um governo da AD tenha permissão para assumir o poder e consideram o Orçamento de 2025 como seu primeiro teste de sobrevivência no final deste ano. Um Orçamento rejeitado poderia levar a uma nova eleição.

O Chega de Ventura tem ameaçado votar contra o projeto e diz que a AD seria responsável por qualquer instabilidade se continuasse a ignorar seu partido, mas também sinalizou apoio a pelo menos algumas medidas iniciais propostas por Montenegro.

© Reuters. Presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, recebe líder do PSD e AD,  Luis Montenegro, no Palácio de Belém, em Lisboa
20/03/2024
REUTERS/Pedro Nunes

Essas iniciativas incluem salários e benefícios mais altos para profissionais da saúde, policiais e professores, além de Imposto de Renda mais baixo.

O líder socialista Pedro Nuno Santos disse na terça-feira que seria "praticamente impossível" para o seu partido apoiar o Orçamento da AD para 2025, mas que estava aberto a negociar medidas para ajudar os setores de saúde, educação e segurança.

(Reportagem adicional de Patricia Rua)

Últimos comentários

Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.