Garanta 40% de desconto
⚠ Alerta de Balanço! Quais ações estão prontas para disparar?
Veja as ações no nosso radar ProPicks. Essas estratégias subiram 19,7% desde o início do ano.
Não perca a lista completa

Taxas futuras de juros avançam com redução de posições vendidas antes de IPCA-15

Publicado 26.02.2024, 16:50
Atualizado 26.02.2024, 16:56
© Reuters. Notas de 200 reais
02/09/2020
REUTERS/Adriano Machado

Por Fabricio de Castro

SÃO PAULO (Reuters) - As taxas dos DIs fecharam a segunda-feira em alta no Brasil, com investidores reduzindo posições vendidas em taxa na véspera da divulgação do IPCA-15 e com os rendimentos dos Treasuries também subindo no exterior.

No início da sessão, as taxas dos DIs (Depósitos Interfinanceiros) já oscilavam com leves ganhos, com alguns investidores realizando um movimento de “desalavancagem” no mercado, conforme um profissional ouvido pela Reuters.

Na prática, houve redução de posições vendidas em taxa antes da divulgação do Índice de Preços ao Consumidor Amplo–15 (IPCA-15), programada para a terça-feira. Economistas ouvidos pela Reuters projetam alta de 0,82% para o índice em fevereiro -- o que se confirmado representará uma aceleração ante o 0,31% de aumento em janeiro.

O viés de alta para as taxas dos DIs foi reforçado pelo avanço dos rendimentos dos Treasuries, que ganhou corpo ao longo da manhã, enquanto investidores aguardavam por um leilão de títulos pelo Tesouro norte-americano no início da tarde.

Passado o leilão, os yields dos Treasuries intensificaram os ganhos, com reflexos também no Brasil. A taxa para o contrato de janeiro de 2027 -- um dos mais líquidos -- chegou a subir 9 pontos-base às 16h17, na máxima de 10,115% do dia, já após o leilão nos EUA.

No encerramento da sessão, o contrato para janeiro de 2027 marcou alta menor, de 7 pontos-base, ainda assim um movimento consistente para o dia. Foi o terceiro dia útil consecutivo de alta para as taxas dos DIs, após três sessões de queda.

No fim da tarde a taxa do DI para janeiro de 2025 estava em 10,035%, ante 10,011% do ajuste anterior, enquanto a taxa do DI para janeiro de 2026 estava em 9,915%, ante 9,844% do ajuste anterior.

© Reuters. Notas de 200 reais
02/09/2020
REUTERS/Adriano Machado

Já a taxa para janeiro de 2027 estava em 10,105%, ante 10,023%, enquanto a taxa para janeiro de 2028 estava em 10,355%, ante 10,276%. O contrato para janeiro de 2031 marcava 10,76%, ante 10,696%.

Perto do fechamento a curva a termo brasileira precificava 99% de chances de o corte da taxa básica Selic em março ser de 50 pontos-base, como vem sinalizando o Banco Central. Atualmente a Selic está em 11,25% ao ano.

Às 16:43 (de Brasília), o rendimento do Treasury de dez anos --referência global para decisões de investimento-- subia 4,30 pontos-base, a 4,3032%.

Últimos comentários

Que dia sai a definição?
Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.