Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize sua experiência no Investing.com. Economize até 40% Mais detalhes

Investigação do TSE pode tirar Bolsonaro da eleição de 2022, mas isso é improvável

Carteiras Recomendadas03.08.2021 18:26
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 
© Reuters. 01/06/2021 REUTERS/Ueslei Marcelino

Por Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) - A decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de abrir, na segunda-feira, uma investigação para apurar as suspeitas sem provas levantadas pelo presidente Jair Bolsonaro contra as urnas eletrônicas e ameaças à eleição de 2022 pode até retirar o chefe do Executivo da disputa à reeleição, mas esse resultado é improvável na avaliação de especialistas ouvidos pela Reuters.

O inquérito administrativo vai investigar se houve abuso de poder econômico e político, uso indevido dos meios de comunicação social, corrupção, fraude, condutas vedadas a agentes públicos e propaganda antecipada, em relação aos ataques contra o sistema eletrônico de votação e à legitimidade das eleições gerais de 2022.

A investigação, a cargo da Corregedoria-Geral da Justiça Eleitoral, tem amplos poderes para tomar depoimentos de autoridades e pessoas, colher provas, realizar perícias, entre outras medidas para esclarecer os fatos. O caso será conduzido pelo ministro Luis Felipe Salomão e vai tramitar em caráter sigiloso, informou o TSE. A corte eleitoral não soube informar se essa é inédita a providência adotada.

Um dos pontos de partida da apuração deverá ser a live da quinta-feira passada em que o presidente apresentou vídeos da internet --desmentidos anteriormente-- que poderiam sugerir a existência de irregularidades nas urnas eletrônicas.

A analista da XP Investimentos Debora Santos, especializada em Poder Judiciário, disse haver muitas incertezas a serem seguidas neste inquérito administrativo em razão da falta de precedentes. Prevê que devem ser ouvidos o servidor, o ministro da Justiça, Anderson Torres, e outras pessoas que participaram ou organizaram a live de quinta.

Na avaliação da analista da XP, é improvável que essa investigação venha a ter como consequência uma cassação do atual mandato. Mas afirmou que há um risco para o presidente se eventualmente um partido usar o material para impugnar o registro da candidatura de Bolsonaro no próximo ano.

"Uma rejeição rápida por parte do TSE do pedido do presidente para disputar a reeleição poderia tirá-lo da urna com base nas provas produzidas nesta investigação. A ameaça à candidatura bolsonarista começaria a se construir agora para surtir efeitos em julho/agosto do ano que vem", destacou ela, ao ressalvar que considera isso pouco provável.

O advogado constitucionalista Camilo Onoda Caldas disse que parece questionável se atribuir, por ora, um crime às condutas do presidente.

"Neste momento, por enquanto, ele está criando elementos que permitiriam a ele uma narrativa para não aceitar um resultado eleitoral, sobretudo num cenário em que a força eleitoral dele decai dia a dia e ele percebe que só com uma ruptura institucional conseguiria se manter no poder", disse o advogado, sócio do Escritório Gomes, Almeida e Caldas Advocacia.

Entretanto, Caldas disse que, a seu juízo, Bolsonaro ainda não fez um movimento passível de ser enquadrado juridicamente, mas se aproxima de um crime de responsabilidade.

FAKE NEWS

Na mesma sessão, o TSE decidiu enviar ao ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), uma cópia da transmissão pelas redes sociais do presidente na semana passada, na qual novamente Bolsonaro lançou suspeitas sem provas sobre as urnas eletrônicas.

No encaminhamento da notícia-crime, assinado pelo presidente do TSE, Luís Roberto Barroso, pede-se que o STF investigue Bolsonaro por "possível conduta criminosa" na sua transmissão da semana passada.

Esse caso deverá ser incluído na investigação que corre no Supremo e apura a suspeita de disseminação de notícias falsas por aliados e pessoas próximas ao presidente.

O professor de Direito Eleitoral Renato Ribeiro de Almeida disse que, nesse caso, há "claramente" uma afronta aos ministros do TSE e uma violação da confiança das eleições, inclusive com acusações "muito graves"  que o presidente têm feito.

"Isso é uma verdadeira ameaça, e também suspeitas infundadas, não provadas de que o presidente teria provas sobre fraudes nas eleições. Desta forma ele coloca em cheque o resultado das últimas eleições e isso é atentatório ao estado democrático de direito", afirmou ele, que é coordenador da Academia Brasileira de Direito Eleitoral e Político (Abradep).

Mas o especialista ressalvou que, para que o presidente seja considerado culpado, é preciso que isso se dê em uma ação própria. "Em sede de inquérito, nesta fase, ele não se torna inelegível somente se comprovado os fatos e for aberto um processo judicial e este culminar em condenação."

Procuradas desde a segunda, a Secretaria de Comunicação Social da Presidência e a Advocacia-Geral da União não responderam aos pedidos de comentário.

Mais cedo, o presidente disse que sua "briga" é com Barroso, e voltou a atacá-lo em fala a apoiadores nesta manhã, acusando-o de não ser confiável, afirmando que não será intimidado e que "eleições não confiáveis não serão admitidas".

Investigação do TSE pode tirar Bolsonaro da eleição de 2022, mas isso é improvável
 

Artigos Relacionados

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (7)
Mant Newmann
MaNve 04.08.2021 11:02
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
MOURAO 2021
Paulo Pozo
Paulo Pozo 03.08.2021 23:04
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Bolsonaro 22 / tarciso 26
Julimar Pieri
Julimar Pieri 03.08.2021 22:20
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Bolsonaro 2022 para o choro, ódio e desespero da esquerda derrotada e da mídia podre e corrompida sem dinheiro público
Cleverton Moura
Cleverton Moura 03.08.2021 20:16
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
voto auditavel ja, voto impresso sim, maior transparência e segurança nas eleições
Cleverton Moura
Cleverton Moura 03.08.2021 20:15
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
esse negoxio de moderar e escolher os comentários que irão aparecer na matéria, e exatamente um exemplo claro é um paralelo dos votos que são atualmente, contagen feita em uma sala cofre o de ninguém ver nada e vai aparecer quem eles achar mais conveniente
Cleverton Moura
Cleverton Moura 03.08.2021 20:12
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
temos Sim que ter maior transparência nas eleições, como comprovar que em que eu votei foi contabilizado exatamente para quem digitei na urna, apenas uma tela digital não comprova nada, tem que ter um.comprovante impresso, que possa ter a auditoria legítima com toda lisura e transparência para toda a população e que vença não o melhor mais sim quem o povo realmente escolheu. por que não aceitar logo o foto impresso, qual a dificuldade ? será medo?
Cícero RP
Cícero RP 03.08.2021 20:02
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Por isso países desenvolvidos como Alemanha não usam essas urnas fraudaveis! Quero sim meu comprovante minha nota fiscal do meu voto de direito!!💪👏💯
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Declaração de Riscos: Fusion Media would like to remind you that the data contained in this website is not necessarily real-time nor accurate. All CFDs (stocks, indexes, futures) and Forex prices are not provided by exchanges but rather by market makers, and so prices may not be accurate and may differ from the actual market price, meaning prices are indicative and not appropriate for trading purposes. Therefore Fusion Media doesn`t bear any responsibility for any trading losses you might incur as a result of using this data.

Fusion Media or anyone involved with Fusion Media will not accept any liability for loss or damage as a result of reliance on the information including data, quotes, charts and buy/sell signals contained within this website. Please be fully informed regarding the risks and costs associated with trading the financial markets, it is one of the riskiest investment forms possible.
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail