Últimas Notícias
Investing Pro 0
Versão sem anúncios. Atualize sua experiência no Investing.com. Economize até 40% Atualize já

Últimas Notícias

Tesla pode reduzir escala de trabalho e adiar contrações na fábrica de Xangai

Institutos procuram justificar pesquisas após pressão da base governista por CPI

Política 05.10.2022 11:41
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 
© Reuters. Institutos procuram justificar pesquisas após pressão da base governista por CPI

A Associação Brasileira de Empresas de Pesquisas (Abep) afirmou que está "avaliando e refletindo sobre os últimos acontecimentos" e que deve lançar ainda nesta quarta-feira (5) uma nota conjunta para falar sobre as pressões governistas para a instalação de uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) para investigar institutos devido a discrepâncias entre levantamentos eleitorais e o resultado das urnas.

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), tem descartado a ideia, fala a favor de uma mudança legislativa para responsabilizar os institutos. Em entrevista à GloboNews, nesta segunda-feira (3), Lira discorreu sobre sua vontade de colocar para votação no Congresso um projeto de regulamentação das pesquisas eleitorais.

"Nós tínhamos pesquisas que mostravam o Tarcísio [de Freitas, candidato do Republicanos ao governo de São Paulo] 10 pontos atrás [de Fernando Haddad (PT)] e a realidade da eleição mostra o Tarcísio na frente. As votações e expressões da população brasileira deixam claro que as empresas de pesquisa não devem ser usadas para conduzir o eleitorado", disse o presidente da Câmara.Lira lembrou, durante a entrevista, que quando a Câmara tentou votar no código eleitoral surgiram algumas complicações como, por exemplo a forma de responsabilizar as empresas de pesquisas. "A gente tem que votar [a regulamentação] no Congresso Nacional", disse.

Como resposta às críticas, alguns institutos tem se posicionado. O Datafolha e o Ipec destacam que os institutos acertaram no quadro geral, com Lula como favorito e Bolsonaro no segundo lugar. Sobre as discrepâncias, os institutos afirmam que Bolsonaro pode ter crescido devido ao "voto útil" de eleitores que não queriam um novo mandato petista.

A prática do voto útil tão disseminada pela campanha do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas duas últimas semanas que antecederam a votação em primeiro turno, segundo um número considerável de cientistas e analistas políticos, pode ter se transformado em um tiro que saiu pela culatra.A intenção era antecipar para o primeiro turno os votos de Ciro Gomes (PDT) que, eventualmente, viriam para Lula no segundo turno. Assim, se a estratégia estivesse certa, o petista fecharia a fatura já no domingo, 2. Mas os petistas não contavam com o fato de que eleitores que votariam em Simone Tebet (MDB), Soraya Thronicke (União Brasil) e Felipe d'Avila (Novo) pudessem fazer o voto útil em Bolsonaro.

Esse movimento do voto útil em Bolsonaro de última hora não foi captado pelos institutos de pesquisas e pode ter sido uma das explicações para o desvio entre as sondagens e o resultado das urnas.

O Ipec explicou a situação através de uma nota, como mostrou o Broadcast Político, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, dizendo que "as pesquisas eleitorais medem a intenção de voto no momento em que são feitas". "Quando feitas continuamente ao longo do processo eleitoral, são capazes de apontar tendências, mas não são prognósticos capazes de prever o número exato de votos que cada candidato terá."

Já o Datafolha escolheu lançar uma nova pesquisa, após o fim das eleições mostrando a tendência.

Institutos procuram justificar pesquisas após pressão da base governista por CPI
 

Artigos Relacionados

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (2)
Julimar Pieri
Julimar Pieri 05.10.2022 11:57
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Allan Gomes de Faria
Allan Gomes de Faria 05.10.2022 11:48
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Desde sempre agiram de acordo com viés político e do quem paga mais. Se dependesse desse lixo de instituto a Dilma seria governadora de Minas e passou muito, muito longe mesmo! O que foi aquilo afinal?
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail