Garanta 40% de desconto
⚠ Alerta de Balanço! Quais ações estão prontas para disparar?
Veja as ações no nosso radar ProPicks. Essas estratégias subiram 19,7% desde o início do ano.
Não perca a lista completa

Brasil precisa de compromisso com agenda de reformas para chegar a grau de investimento, diz S&P

Publicado 02.04.2024, 15:02
Atualizado 02.04.2024, 15:05
© Reuters. Esplanada dos Ministérios com Congresso Nacional ao fundo, em Brasília
07/04/2010
REUTERS/Ricardo Moraes

SÃO PAULO (Reuters) - A agência de classificação de risco S&P Global avaliou nesta terça-feira que o Brasil depende do compromisso do governo com uma agenda de reformas econômicas para chegar ao chamado "grau de investimento", que sinaliza baixíssimo risco de calote da dívida nacional.

"A recuperação da classificação de grau de investimento pelo Brasil dependerá, em grande medida, do compromisso político com as reformas econômicas para alcançar uma melhor consolidação fiscal e crescimento econômico", disse a S&P em relatório.

"O Brasil tem uma posição fiscal e um crescimento econômico mais fracos do que a maioria dos pares de mercados emergentes", acrescentou a agência, afirmando que isso restringe o país ao "grau especulativo", que abrange países mais arriscados para investimentos.

© Reuters. Esplanada dos Ministérios com Congresso Nacional ao fundo, em Brasília
07/04/2010
REUTERS/Ricardo Moraes

Ainda assim, a S&P elevou no final do ano passado a nota de crédito de longo prazo do Brasil para "BB", de "BB-", dois degraus abaixo do grau de investimento, afirmando que a aprovação da reforma tributária estende o histórico dos últimos anos de implementação de "políticas pragmáticas" no país.

A agência de classificação Fitch também elevou a nota do Brasil em meados de 2023, para "BB (BVMF:BBAS3)", também abaixo do grau de investimento.

 

(Por Luana Maria Benedito)

Últimos comentários

Com lularapio nunca isso acontece
kkkk o Lula só quer dinheiro, mais impostos, e pagar a mídia para falar bem do governo.
Chantagens não tem prazo e nunca perdem a validade em se tratando do mercado financeiro. Desde que eramos crianças ouvimos conselhos como esses, pura lorota. Divida externa controlada sendo credor do FMI, Reservas e historico de bom pagador. Divida publica de 74% do PIB perfeitamente dentro dos padroes, salvo pelos juros exorbitantes que são cobrados pelos mesmos chantagistas, que exploram o país e tem ajuda dos donos do dinheiro e da imprensa cooptada. Pelo menos não fazem mais a comparação com a Argentina, falida, mas ouvimos aqui e ali elogios a politica de Milei, mesmo sem saber para onde aquele bonde vai parar. É de dar nojo publicações como essa.
kkkkkk dinheiro pros deputados e imposto pro povão. tá divertido de ver.
reforma econômica pra esse desgoverno é sinônimo de criar mais impostos.
com incompetentes no poder não tem reforma que ajude este país, sem falar na companheirada que tiraram da cadeia botaram de volta ao poder.
Depois do BozoLadrão derrubar a nota de crédito do Brasil, aos poucos vai voltando a normalidade. O gado que torce pelo caos, choooooooola... ahahahahah
Pelo que eu lembro quem derrubou a nota foi a Dilma.
tá uma merda este país com este presidente atual
Com o anterior estava ótimo, né? Dois pilantras.
Alô ptzinho, a culpa é do Bolsonaro, rssss.
É muito otário! Militonto profissional. O cara passa o dia na internet com discursinho de quinta série.
KKKKKKK doeu aí?
Estamos caminhando para um poço sem fundo. Não temos investimentos em ciência e tecnologia, devemos estar uns 50 anos atrasados em relação ao Japão, Alemanha, Estados Unidos, Coreia do Sul, etc. Vivemos na idade da pedra, com perspectivas piores ainda com esse ptzinho no governo!
O aluno ao invés de ser reprovado com média 2,0 fivou reprovado com mdia 3,0 porque prometeu estudar mais.
Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.