Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize sua experiência no Investing.com. Economize até 40% Mais detalhes

Últimas Notícias

Criptomoeda Ômicron dispara mais de 400% após nova cepa de covid ganhar mesmo nome

Nike: Apesar de Desafios, Empresa Será Capaz de "Just Do It" e Seguir Crescendo?

Por Rodrigo LimaAções04.10.2021 13:11
br.investing.com/analysis/nike-apesar-de-desafios-empresa-sera-capaz-de-just-do-it-e-seguir-crescendo-200445083
Nike: Apesar de Desafios, Empresa Será Capaz de "Just Do It" e Seguir Crescendo?
Por Rodrigo Lima   |  04.10.2021 13:11
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 

Nome: Nike, Inc (NYSE:NKE) (SA:NIKE34)

Ticker: NKE

Fundada em: 1964, por Bill Bowerman e Phill Knight

Preço: US$147,06

Valor de mercado: US$229,91 bilhões

Carregar o nome da deusa grega da vitória pode parecer um tanto quanto presunçoso, mas se você é a maior marca de esportes do planeta, talvez o título seja adequado. Em menos de 60 anos de existência, a Nike revolucionou a forma como tênis são feitos e usados ao redor do mundo e se tornou uma das marcas mais reconhecidas da história.

Originalmente chamada Blue Ribbon Sports, a empresa surge no interior do Oregon para atuar como uma distribuidora de Onitsuka Tigers, um dos tênis mais icônicos já produzidos. Os negócios iam bem, com grande número de vendas. Porém, eventualmente em 1971 o contrato de distribuição seria rompido, mas isso já não seria problema: a essa altura Bill Bowerman já havia criado seus primeiros tênis com solado feito em máquinas de waffles. Isso permitia que os calçados fossem mais leves e tivessem maior aderência ao solo. Em breve os modelos cairiam nas graças de milhões de atletas e praticantes de esporte ao redor do mundo.

Munido de uma tecnologia revolucionária, a companhia muda de nome para Nike e passa a adotar o “swoosh” como logo, hoje reconhecido nos quatro cantos do planeta. Cinquenta anos depois, a Nike é uma companhia com mais de 76 mil funcionários e mais de 720 lojas no mundo todo, com faturamento superior a US$12 bilhões apenas no último trimestre.

O salto

Outro grande divisor de águas na história da Nike foi o lançamento do Air Jordan em 1985. Na época a companhia patinava, tendo de lidar com concorrentes com maiores receitas como a Adidas (OTC:ADDYY) e a Converse, que era a favorita dos jogadores da NBA naquele momento. Tudo mudaria com um contrato fechado com Michael Jordan, uma das maiores estrelas do basquete de todos os tempos.

Além de US$500 mil pelo contrato, Jordan teria um tênis criado sob medida (o Air Jordan) e receberia bônus em stock options proporcionais à quantidade de tênis vendidos. Esse provavelmente seria o maior acerto da história da Nike, já que a remuneração variável fez com que Jordan se empenhasse para que o tênis fosse um sucesso. 36 anos depois, a linha Air Jordan é a principal fonte de receitas da companhia, vendendo mais do que toda a linha de futebol e de training juntas, faturando mais de US$4,7 bi apenas em 2021.

Vitórias e derrotas

Depois de conquistar o pódio dos tênis de basquete com o Air Jordan, roubando os holofotes que antes pertenciam à rival Converse, a Nike acabou adquirindo a concorrente em 2003. Até hoje a marca permanece em seu portfólio de produtos, mas nem todos os investimentos da companhia foram tão bem sucedidos assim.

Em 2002 a Nike adquiriu a fabricante de surfwear Hurley e em 2007 realizou a aquisição da marca esportiva Umbro, com grande penetração no mercado de futebol ao redor do mundo. Infelizmente a sinergia das marcas foi pouca, o que levou a companhia a realizar desinvestimentos, se desfazendo da Umbro em 2012 e da Hurley em 2020.

Jogando em equipe

Apesar de contar com mais de 76 mil funcionários e ser uma das principais marcas de calçados do planeta, a Nike não é dona nem administradora de absolutamente nenhuma fábrica. Todas as 515 fábricas fornecedoras da companhia são terceirizadas, o que permite que a empresa foque no design e desenvolvimento de novos produtos, sem se preocupar com gestão industrial.

Ao pensar em fornecedores da Nike, muito provavelmente a primeira imagem que lhe vem à cabeça são de condições precárias de trabalho em fábricas chinesas, mas esse cenário está mudando. Não apenas a companhia vem estabelecendo metas de melhorias de condições de trabalho para contratar fornecedores, mas também a própria localização deles vem mudando. Com o enriquecimento do gigante asiático nas últimas décadas, as indústrias foram forçadas a se mudarem para o sudeste asiático. Hoje 51% das fábricas fornecedoras da Nike ficam no Vietnã e outros 24% ficam na Indonésia.

Por isso mesmo a companhia vem sofrendo com os efeitos dos lockdowns realizados no Vietnã para conter o avanço da pandemia da Covid-19. Como qualquer varejista, a Nike foi muito impactada com os efeitos da crise causada pela pandemia, porém a baixa alavancagem financeira acabou permitindo à empresa atravessar o cenário conturbado relativamente inabalada: se hoje a dívida total da companhia é de US$12,8 bi, o caixa da companhia cobre com folga, somando US$13,7 bilhões.

Medalha de ouro

À exceção dos mercados de luxo, o varejo de moda não é conhecido por ter margens de lucro muito elevadas. Esse não é o caso da Nike. Com uma margem de lucro bruta de 46%, a fabricante de artigos esportivos daria inveja a Bernard Arnault e à turma da Louis Vuitton (OTC:LVMUY). E não se engane pensando que isso é comum: a média do setor é de 35%.

As receitas também vêm crescendo, somando US$12,2 bilhões no último trimestre, crescimento de 16% em relação a 2020, que foi um ano atípico. A companhia aproveitou o momento de isolamento social para expandir suas vendas diretas por ecommerce, que subiram 29%, totalizando US$4,7 bilhões. O maior crescimento veio no setor de roupas e equipamentos esportivos, que cresceram 20% e 25% respectivamente. No entanto, o volume principal segue sendo de calçados, responsáveis por US$7,7 bi em faturamento.

Entre os desafios enfrentados pela companhia estão o aumento das despesas administrativas, que cresceram 20% no último trimestre, causado principalmente pelo aumento nos salários, somando US$ 3,6 bilhões. Além disso, a Nike ainda sofre com uma alta concentração geográfica: das suas 1.048 lojas, 325 estão localizadas nos EUA. E a empresa sofre para crescer no mercado chinês, sendo o mercado de menor crescimento da companhia, mesmo tendo mais de um bilhão de consumidores potenciais.

Nos últimos três anos a receita da companhia vem crescendo a uma média de 7,41% ao ano. Com esse ritmo de crescimento, em menos de dez anos o faturamento da empresa dobraria, porém esse pode ser um feito difícil de ser realizado para uma companhia que fatura dezenas de bilhões de dólares anualmente. O desafio pode ser difícil, mas certamente os investidores esperam que a Nike seja fiel ao seu slogan: just do it.

Nike: Apesar de Desafios, Empresa Será Capaz de "Just Do It" e Seguir Crescendo?
 

Artigos Relacionados

Nike: Apesar de Desafios, Empresa Será Capaz de "Just Do It" e Seguir Crescendo?

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (2)
Marcus Guilherme Marcus
Marcus Guilherme Marcus 04.10.2021 16:11
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Nao entendi qual o numero de lojas . 720 lojas ou 1.048 ?
Dirceu Machado
Dirceu Machado 04.10.2021 15:12
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
ANP autorizou o Porto Sudeste (PSVM11- Mubadala & Trafigura) a operar granéis líquidos petróleo e derivados na modalidade "Ship to Ship" atracado . Fato Relevante publicado em 17/09/ 21, diário oficial da União 16/ 09/ 21.
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Declaração de Riscos: Fusion Media would like to remind you that the data contained in this website is not necessarily real-time nor accurate. All CFDs (stocks, indexes, futures) and Forex prices are not provided by exchanges but rather by market makers, and so prices may not be accurate and may differ from the actual market price, meaning prices are indicative and not appropriate for trading purposes. Therefore Fusion Media doesn`t bear any responsibility for any trading losses you might incur as a result of using this data.

Fusion Media or anyone involved with Fusion Media will not accept any liability for loss or damage as a result of reliance on the information including data, quotes, charts and buy/sell signals contained within this website. Please be fully informed regarding the risks and costs associated with trading the financial markets, it is one of the riskiest investment forms possible.
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail