Últimas Notícias
0

Presos Poderiam Acrescentar ao PIB R$ 14,1 bi ao Ano

Por Análise Econômica (André Catto)Resumo do Mercado27.01.2017 17:30
br.investing.com/analysis/presos-poderiam-acrescentar-ao-pib-r$-14,1-bi-ao-ano-200173846
Presos Poderiam Acrescentar ao PIB R$ 14,1 bi ao Ano
Por Análise Econômica (André Catto)   |  27.01.2017 17:30
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 

A população carcerária brasileira poderia acrescentar ao PIB (Produto Interno Bruto) do país aproximadamente R$ 14,1 bilhões ao ano, segundo levantamento feito pela Análise Econômica Consultoria nesta quinta-feira (26/01). O valor representa 54% do total gasto com o Programa Bolsa Família em 2016.

Para chegar ao resultado, foram levados em conta, principalmente, dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) sobre a produção interna e pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), acerca da situação carcerária no Brasil.

“De acordo com o IBGE, ao final do terceiro trimestre de 2016, o PIB brasileiro era de R$ 6,2 trilhões acumulados em um ano. O resultado equivale a um PIB per capita (por pessoa) de aproximadamente R$ 25 mil, considerando o número de 205 milhões de habitantes. Com isso, se fizermos a mesma conta para a população carcerária, que hoje é de 563.526 pessoas, constatamos que elas poderiam produzir aproximadamente R$ 14,1 bilhões ao ano”, diz o relatório da Análise Econômica.

Além dos mais de 560 mil presos, existem, segundo o CNJ, 147.937 pessoas em regime domiciliar, o que faz o Brasil atingir a marca de 711.463 pessoas afastadas da sociedade em todo o país.

“Estamos passando por uma das maiores crises do sistema carcerário brasileiro. Portanto, especialmente neste momento, é essencial que levantemos a questão de quanto custa ao país manter um sistema prisional tão inchado e que se mostra cada vez mais danoso para os que estão dentro e fora das cadeias”, diz o diretor de estudos econômicos da Análise Econômica, Franklin Lacerda.

O levantamento faz também uma comparação com os investimentos na cidade de São Paulo. “Adotando a produção média de R$ 25 mil por brasileiro, o potencial produtivo da população carcerária é apenas 8,5% menor que o montante total de investimentos aplicados pela última gestão da capital paulista (2013-2016), que foi de R$ 15,3 bilhões.”

Para o economista-chefe da Análise Econômica, André Galhardo, a precariedade da situação prisional se torna ainda mais evidente quando se faz uma comparação com a produção de municípios brasileiros. “A população carcerária do Brasil é maior que a de cidades industriais e capitais importantes, o que nos leva a pensar no potencial produtivo dessas pessoas caso estivessem trabalhando formalmente”, ressalta.

O número de pessoas reclusas em regime fechado ou domiciliar no Brasil é maior que a população de cidades como Santo André (SP) (705 mil), Osasco (SP) (692 mil), Aracajú (SE) (615 mil) e Cuiabá (MT) (570 mil).

Já no cenário mundial, o Brasil tem a quarta maior população carcerária, perdendo apenas para os Estados Unidos, com 2.239.751 presos, a China, com 1.657.812 e a Rússia, com 642.444. Somados, os três países que lideram o ranking chegam ao alarmante número de 4.540.007 pessoas em regime fechado.

População carcerária no mundo
População carcerária no mundo

Trabalho

O Código Penal prevê, em seu parágrafo terceiro do artigo 34, que “o trabalho externo é admissível, no regime fechado, em serviços ou obras públicas”. Portanto, existem dispositivos legais que poderiam atenuar a perda do potencial produtivo das pessoas presas.

“O problema é que o aparato burocrático e a aparência capenga do nosso sistema prisional não nos faz despertar pretensões como esta, que está prevista no Código Penal”, aponta o relatório da Análise Econômica.

“Este potencial é pouco explorado. Segundo dados de 2016 do Departamento Penitenciário Nacional (Depen) do Ministério da Justiça, dos 58.414 presos que trabalham, 34% exercem tarefas nos presídios, como limpeza, atividades na cozinha ou biblioteca. São funções que, segundo especialistas, têm baixo potencial de capacitação para um ofício e mesmo com baixo potencial econômico.”

“Já que o governo está propenso, pelo menos no discurso, a fazer mudanças na estrutura fiscal, tributária, política e econômica do país, poderia aplicar seu tempo em fazer valer alguns dos mais estimados artigos do Código Penal brasileiro, pelo menos do ponto de vista econômico. E assim, quem sabe, reinventar o conceito de ressocialização das pessoas que compõem a população carcerária brasileira, que carrega consigo um expressivo potencial econômico”, finaliza o relatório.

Franklin Lacerda destaca que o levantamento realizado pela empresa não tem a pretensão de criticar ou apontar benesses do Código Penal, mas salientar que já existem formas muito eficazes de reinserir cidadãos à sociedade e à economia brasileira. “Apesar de previstas em lei, as medidas estão longe de se tornar realidade.”

Leia esse e outros textos no site da Análise Econômica

Presos Poderiam Acrescentar ao PIB R$ 14,1 bi ao Ano
 
Presos Poderiam Acrescentar ao PIB R$ 14,1 bi ao Ano

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias ou ataques pessoais dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Declaração de Riscos: Fusion Media would like to remind you that the data contained in this website is not necessarily real-time nor accurate. All CFDs (stocks, indexes, futures) and Forex prices are not provided by exchanges but rather by market makers, and so prices may not be accurate and may differ from the actual market price, meaning prices are indicative and not appropriate for trading purposes. Therefore Fusion Media doesn`t bear any responsibility for any trading losses you might incur as a result of using this data.

Fusion Media or anyone involved with Fusion Media will not accept any liability for loss or damage as a result of reliance on the information including data, quotes, charts and buy/sell signals contained within this website. Please be fully informed regarding the risks and costs associated with trading the financial markets, it is one of the riskiest investment forms possible.
Registrar-se com Google
ou
Registrar-se com o e-mail