Últimas Notícias
Investing Pro 0
🚨 Nossos dados Pro revelam a melhor ação da temporada de balanços Acesse dados

Exchanges e ABCripto lançam código de autorregulação para o setor de criptomoedas

Cripto 13.08.2020 15:10
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 
© Reuters. Exchanges e ABCripto lançam código de autorregulação para o setor de criptomoedas
 
BTC/USD
+1,02%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar aos favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 

A Associação Brasileira de Criptoeconomia (ABCripto) anunciou dois lançamentos nesta semana. Tratam-se de um manual de boas práticas e um código de autorregulação para o setor de criptomoedas.

O código busca criar regras básicas para o setor, acabando com a aura de “terra sem lei”. Já o manual de boas práticas traz orientações para prevenção de crimes com criptoativos. Ambos passam a vigorar partir de 01 de setembro.

A entidade reúne as empresas responsáveis por cerca de 80% do volume de transações com ativos digitais no Brasil. São membros da ABCripto empresas como a BitPreço, Foxbit, Mercado Bitcoin, NovaDax e Ripio.

“O objetivo do Código de Autorregulação é colaborar com o aperfeiçoamento das práticas operacionais por parte das empresas e com a adequação a padrões de compliance, ajudando a preencher a lacuna regulatória do setor e a aumentar os mecanismos de proteção ao usuário e a segurança jurídica”, explica o diretor-executivo da ABCripto, Safiri Felix.

Atraso na regulamentação motiva iniciativa da ABCripto

A regulamentação de criptomoedas tem sido tema no Congresso. Pelo menos quatro projetos para regular o setor estão parados na casa.

Por outro lado, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) reluta em admitir sob sua autoridade os criptoativos. Tal inércia cria uma “zona cinzenta” que pode limitar o crescimento do setor no país.

Segundo Felix, diretor-executivo da ABCripto, o crescimento do mercado tem acelerado no Brasil e no mundo. Por isso, a associação viu a necessidade de estabelecer padrões mínimos para o setor.

“Nos últimos três anos, a demanda por criptomoedas cresceu mais de dois dígitos por ano no Brasil e no mundo. A gente furou a bolha daquele grupo inicial de entusiastas, e isso torna necessário fixar padrões de atuação”.

Por conta da omissão e atraso, a iniciativa privada apresenta uma proposta. Mesmo sem a aprovação de um marco geral, a ABCripto espera traçar um caminho.

“Mesmo que essas discussões levem mais tempo, enquanto isso já traçamos um caminho para um marco regulatório para essas empresas”, afirmou Felix.

Medidas buscam dar legitimidade ao mercado

Segundo Felix, a proposta da ABCripto foi inspirada em modelos como o da Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais). Ela busca dar legitimidade a um setor que vem ganhando popularidade e volume financeiro.

“A expectativa é de que sejam movimentados mais de R$ 100 bilhões ao longo de 2020 no mercado brasileiro, impulsionados pelo aumento da demanda originado com o atual contexto econômico global”, explicou a associação.

A medida também visa acabar com estigmas que são associados ao mercado de criptoativos, como uso para lavagem de dinheiro e crimes de pirâmide financeira. Assim, os interessados em investir no setor podem ter acesso a regras de conduta e saber quais empresas se encaixam nelas.

O lançamento será feito durante uma live, a partir das 19h30. Para assistir ao conteúdo, basta clicar aqui.

Por CriptoFácil

Exchanges e ABCripto lançam código de autorregulação para o setor de criptomoedas
 

Artigos Relacionados

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail