Garanta 40% de desconto
🚀 6 ações que subiram +25% no 1º tri selecionadas pela nossa IA. Quais ações vão subir no 2º tri?Não perca a lista completa

Fernando Furlan fala sobre exchanges e o processo no CADE

Publicado 01.06.2020, 06:00
Atualizado 01.06.2020, 06:10
© Reuters.  Fernando Furlan fala sobre exchanges e o processo no CADE

Fernando Furlan é presidente da Associação Brasileira de Criptomoedas e Blockchain (ABCB), que recentemente anunciou seu retorno.

No dia 30 de maio, Furlan se juntou a outras figuras da criptoesfera para falar de um tema importante.

No Debate Descentralizado, do canal Dash Dinheiro Digital, foi debatido o processo aberto no CADE para apurar a conduta dos bancos que encerram contas de exchanges.

Além de Furlan, figuras como Rafael Steinfeld e Rocelo Lopes participaram do debate.

Falta de entendimento

Furlan, que já foi do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE), começa falando das atribuições da autarquia. Segundo ele, o CADE zela pela livre concorrência e a livre iniciativa.

Evandro Camilo, advogado da C²LAW, defende que há uma falta de compreensão por parte dos bancos sobre o mercado de criptoativos. Ele menciona ainda que alguns bancos têm tentado entender, como Plural, BTG (SA:BPAC11) e Santander (SA:SANB11).

“Essa aproximação é a forma correta de tentar compreender.”

O CMO e cofundador da Stratum X, Alby Azevedo, também esteve presente no debate. Ele afirmou que há força atualmente para questionar o encerramento de contas de exchange por parte dos bancos, se tais medidas são corretas.

Rocelo Lopes, como de costume, assumiu uma postura totalmente contrária aos bancos. Após parabenizar Furlan pelos esforços, ele passa a expor seu ponto.

A crítica de Lopes se dá sobre a ação da Federação Brasileira de Bancos (FEBRABAN) como um todo.

“A empresa pode dizer que não quer mais prestar serviços pra você. Mas, a partir do momento que essa empresa diz que não quer mais prestar serviços, é impressionante como todas as outras que fazem parte do mesmo cartel, chamado FEBRABAN, faz a mesma coisa. Indiscutivelmente eles fazem a mesma coisa.”

O CEO do grupo Stratum afirma ainda que, com o CNAE próprio para exchanges, as plataformas ficarão “marcadas”. Ele até mesmo ressalta a dificuldade em abrir conta, e como grandes bancos têm se recusado a operar TED para bancos menores que abrigam empresas de criptoativos.

Evitar conflitos é uma saída

Rafael Steinfeld buscou uma abordagem pautada no diálogo. Ele afirma que entende a parte dos bancos, que não têm uma visão concorrencial atualmente, mas receosa.

“Vejo um banco com medo, que não conhece o mercado, está conhecendo, e quando teve o processo no CADE, eu nunca fui muito a favor. É uma questão de opinião. Será que vale a pena brigar com um conglomerado de bancos tradicionais, em vez de sentar e explicar o que é e chamar pra trabalhar juntos?”

Em outras palavras, Steinfeld defende uma aproximação não conflituosa, mais focada no diálogo. Segundo ele, “disputa e briga talvez afaste um pouco os bancos tradicionais”.

Furlan explica que a ABCB não tem intenção de “brigar” com os bancos. Segundo ele, a intenção é resolver o problema.

Por CriptoFácil

Últimos comentários

Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.