Garanta 40% de desconto
🚀 6 ações que subiram +25% no 1º tri selecionadas pela nossa IA. Quais ações vão subir no 2º tri?Não perca a lista completa

Pedidos semanais de auxílio-desemprego nos EUA aumentam à medida que o mercado de trabalho desacelera

Publicado 13.04.2023, 09:48
Atualizado 13.04.2023, 09:50
© Reuters. Feira de emprego em Boston, EUA
07/12/2021.   REUTERS/Brian Snyder

WASHINGTON (Reuters) - O número de norte-americanos que entraram com novos pedidos de auxílio-desemprego aumentou mais do que o esperado na semana passada, mais um sinal de que as condições do mercado de trabalho estão se afrouxando à medida que os custos de empréstimos mais altos afetam a demanda na economia.

Os pedidos iniciais de auxílio-desemprego aumentaram em 11.000, para 239.000 em dado com ajuste sazonal na semana encerrada em 8 de abril. Economistas consultados pela Reuters previam 232.000 pedidos para a última semana.

As revisões anuais dos dados publicados pelo governo na semana passada mostraram reivindicações muito mais altas até agora este ano do que o estimado anteriormente, alinhando-se com uma onda de demissões em massa de alto nível nas indústrias de tecnologia, bem como em outros setores altamente sensíveis às taxas de juros.

No entanto, os pedidos permanecem abaixo do nível de 270.000, cuja quebra economistas dizem que sinalizaria uma deterioração no mercado de trabalho. O relatório de emprego da última sexta-feira mostrou um ritmo sólido de crescimento do emprego em março e queda da taxa de desemprego para 3,5%, enquanto os ganhos salariais permaneceram moderados.

Embora as vagas de emprego abertas tenham caído para menos de 10 milhões no final de fevereiro pela primeira vez em quase dois anos, havia 1,7 vaga para cada desempregado naquele mês, o que pode tornar mais fácil para alguns trabalhadores demitidos conseguir um emprego.

Ainda não há sinais de que um aperto nas condições de crédito após a quebra de dois bancos regionais no mês passado tenha levado à perda de empregos. Economistas esperam que pequenos negócios como restaurantes, bares e salões de beleza sejam afetados por uma crise de crédito.

Os mercados financeiros estão apostando que o Federal Reserve aumentará os juros em mais 25 pontos-base em sua reunião de política monetária de 2 a 3 de maio, de acordo com a ferramenta FedWatch do CME Group. Esse provavelmente será o último aumento de juros na campanha de aperto monetário mais rápida do banco central dos EUA desde o final dos anos 1980.

No mês passado, o Fed elevou sua taxa básica de juros em 0,25 ponto percentual, mas indicou que estava prestes a interromper novos aumentos das taxas em um aceno à turbulência do mercado financeiro. O Fed aumentou sua taxa básica de juros em 475 pontos-base desde março passado, do nível próximo a zero para a faixa atual de 4,75% a 5,00%.

(Reportagem de Lucia Mutikani)

Últimos comentários

A crise está chegando! O governo americano tem de tributar os lucros dás ações da Bolsa de Valores em 60% para ajudar a combater os efeitos da crise!
Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.