📖 Guia da Temporada de Balanços: Saiba as melhores ações escolhidas por IA e lucre no pós-balançoLeia mais

Fique por dentro das 5 principais notícias do mercado desta sexta-feira

Publicado 21.06.2024, 08:04
© Reuters
BA
-
MSFT
-
EWZ
-
AAPL
-
NVDA
-
LCO
-
ESU24
-
CL
-
1YMU24
-
NQU24
-
SPR
-

Por Peter Nurse e Jessica Bahia Melo

Investing.com – A Microsoft recupera o título de empresa mais valiosa do mundo, depois que as ações da Nvidia recuaram. Wall Street deve ter uma abertura perto da estabilidade, enquanto a Boeing está perto de recuperar o controle da Spirit AeroSystems.

No Brasil, dólar atinge maior valor em dois anos.

PROMOÇÃO DE MEIO DE ANO! Como saber onde investir para continuar ganhando dinheiro em mercados voláteis? Experimente o InvestingPro e descubra! Clique AQUI, escolha o plano que deseja por 1 ou 2 anos e aproveite seus DESCONTOS. Obtenha até 50% e ganhe desconto extra de 10% aplicando o código OFERTAPRO. Não espere mais!

1. Microsoft retoma a liderança

A Microsoft (NASDAQ:MSFT) recuperou o título de empresa mais valiosa do mundo, depois que as ações da Nvidia caíram mais de 3% na quinta-feira.

A Nvidia (NASDAQ:NVDA), cuja capitalização de mercado ultrapassou a da Microsoft na terça-feira, perdeu mais de US$ 100 bilhões para registrar um valor de mercado final de US$ 3,21 trilhões.

O valor de mercado da Microsoft também caiu, para US$ 3,31 trilhões, já que suas ações caíram marginalmente durante a sessão de quinta-feira.

Nvidia, Microsoft e Apple (NASDAQ:AAPL) estão em uma corrida de três cavalos para se tornarem a empresa mais valiosa do mundo – com a capitalização de mercado da fabricante do iPhone em US$ 3,22 trilhões.

No entanto, isso pode ser um pontinho na ascensão aparentemente implacável da Nvidia, com suas ações quase triplicando até agora este ano.

A Nvidia está na vanguarda de uma enorme mudança tecnológica como fornecedora dominante de chips para suportar aplicações de inteligência artificial. Espera-se que as receitas dupliquem neste ano fiscal para 120 mil milhões de dólares e aumentem para 160 mil milhões de dólares no ano seguinte.

A gigante do software Microsoft, em comparação, deverá aumentar as receitas em cerca de 16% no seu ano fiscal.

“Os chips GPU da Nvidia são, em essência, o novo ouro ou petróleo no setor de tecnologia, à medida que mais empresas e consumidores seguem rapidamente esse caminho com a 4ª Revolução Industrial bem encaminhada”, disseram analistas da Wedbush em nota.

A empresa de investimento observa que o domínio da Nvidia nos gastos com IA em data centers a posiciona como um ator fundamental na revolução da IA, com todas as aplicações generativas de IA dependendo de suas GPUs.

Wedbush prevê que, nos próximos três anos, mais de 70% das empresas adotarão casos de uso de IA, levando a cerca de US$ 1 trilhão em gastos incrementais com IA na próxima década.

Os futuros de ações dos EUA foram negociados praticamente inalterados na sexta-feira, mas estão a caminho de uma semana vencedora antes da divulgação de dados de atividade amplamente observados.

Às 8h, o contrato de Futuros do Dow estava 0,02%, mais baixo, S&P 500 futuros recuava 0,05%, enquanto os futuros do Nasdaq 100 subiram 0,04%.

As perdas da queridinha do mercado Nvidia pesaram tanto sobre o S&P 500 quanto sobre o Nasdaq Composto na quinta-feira, com o primeiro caindo 0,3% e o segundo 0,8%. O Dow Jones Industrial Average teve o melhor desempenho, ganhando 0,8% - seu melhor dia neste mês.

Dito isto, todas as três principais médias estão a caminho de ganhos semanais. O S&P 500 está a caminho de um ganho de 0,8%, o Nasdaq subiu 0,2%, enquanto o DJIA está preparado para um aumento de 1,4%.

Os lucros trimestrais serão devidos pela varejista de veículos usados ​​CarMax (NYSE:KMX), enquanto os investidores também estarão olhando para compras de fabricação e serviços Leituras do Índice de Gestores de junho, para obter pistas sobre a saúde da economia dos EUA.

Os dados de vendas de casas existentes de maio também devem ser divulgados.

CONFIRA: Calendário Econômico do Investing.com

2. Boeing se aproxima de acordo para recomprar a Spirit AeroSystems

A Boeing (NYSE:BA) está prestes a concordar em recomprar a Spirit Aerosystems (NYSE:SPR), sua antiga subsidiária, de acordo com um relatório da Reuters.

A fabricante de aviões iniciou negociações para recomprar o fornecedor que havia cindido em 2005 no início deste ano, mas enfrentou dificuldades devido ao trabalho da Spirit para o principal rival da Boeing, Airbus (EPA:AIR).

O grupo europeu ameaçou obstruir qualquer acordo que envolvesse a fabricação de peças da Boeing para seus modelos mais recentes.

No entanto, parece ter havido progresso nesta questão espinhosa, uma vez que a Boeing e a Airbus conseguiram dividir os programas da Spirit em trabalhos que a Boeing retomará, juntamente com trabalhos que o rival europeu assumirá.

A decisão da Boeing de recuperar o Spirit visa estabilizar uma parte crítica da cadeia de abastecimento de seu jato mais vendido, após uma explosão no ar de um novo 737 MAX em janeiro.

ACOMPANHE: Cotações das commodities

3. Dívida pública britânica dispara

As eleições gerais no Reino Unido aproximam-se e uma mudança de governo parece cada vez mais provável, uma vez que o Partido Trabalhista de Keir Starmer está muito à frente dos conservadores do primeiro-ministro Rishi Sunak nas sondagens.

No entanto, os dados mais recentes mostram as dificuldades que qualquer uma das partes terá para estabilizar as finanças do país, uma vez que a dívida pública britânica subiu no mês passado para o seu valor mais elevado em percentagem da economia desde 1961.

A dívida líquida do setor público aumentou para 99,8% do produto interno bruto (PIB) em maio, acima dos 96,1% do ano anterior, informou o Escritório de Estatísticas Nacionais na sexta-feira.

A dívida pública disparou na Grã-Bretanha durante a pandemia da COVID-19, e as finanças públicas também foram atingidas pelo crescimento lento e pelo aumento das taxas de juro do Banco de Inglaterra para o máximo dos últimos 16 anos.

Ambos os partidos políticos afirmaram que pretendem manter as regras orçamentais existentes e comprometeram-se a não aumentar a taxa do imposto sobre o rendimento, do imposto sobre o valor acrescentado ou de outras taxas importantes.

4. Petróleo a caminho de ganhos semanais

Os preços do petróleo foram negociados ligeiramente mais baixos na sexta-feira, mas devem subir pela segunda semana, ajudados por sinais de melhora na demanda nos EUA, o maior consumidor mundial de petróleo.

Às 8h, os futuros do petróleo bruto (WTI) foram negociados 0,07% mais baixos, a US$ 81,23 por barril, enquanto o contrato de Brent caiu 0,08%, para US$ 85,64 por barril.

Ambos os benchmarks estão a caminho de registrar ganhos de mais de 3% esta semana, sendo negociados perto dos níveis mais altos em mais de sete semanas.

Dados divulgados na quinta-feira pela Energy Information Administration mostraram uma redução nos estoques de petróleo bruto dos EUA em 2,5 milhões de barris na semana encerrada em 14 de junho, mais do que a redução esperada de 2,2 milhões de barris.

Além disso, dados do governo dos EUA mostraram que o produto total fornecido, um indicador da demanda do país, aumentou 1,9 milhão de barris por dia (bpd) na semana, para 21,1 milhões de bpd.

5. Dólar segue em alta frente ao real brasileiro

Mesmo com a decisão unânime do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central de manter a taxa de juros, o que havia feito o dólar recuar no início do dia, a moeda americana terminou pregão de quinta a R$5,4618 na venda, ganho de 0,39%, e atingiu maior patamar em dois anos ontem, desde nível de 22 de julho de 2022, quando havia chegado a R$5,4976.

Entre os motivos, estiveram críticas do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à decisão de manter a taxa de juros e ao Banco Central de forma geral, além de afirmar que a autoridade monetária “priorizou especuladores”,

Lula questionou novamente a autonomia do Banco Central e afirmou que a manutenção da Selic "foi uma pena" para o país. “Como consequência do infeliz comentário, os investidores precificam os riscos fiscais de médio prazo e fizeram com que o dólar subisse para R$ 5,46, acompanhando o fortalecimento do índice da moeda americana e a queda da maioria das moedas emergentes”, destacou a Guide Investimentos.

Às 8h (de Brasília), o ETF EWZ (NYSE:EWZ) subia 0,15% no pré-mercado.

*

Precisa de ajuda para navegar nos mercados? InvestingPro é para você! Seja você busca conquistar orientações sobre investimentos ou procura por ferramentas que permitam escolher as ações corretas do Ibovespa ou dos mercados globais por conta própria, o InvestingPro tem algo a oferecer.

Você encontrará estratégias de IA, indicadores exclusivos, dados financeiros históricos, notícias profissionais e muitos outros serviços para sempre manter uma vantagem nos mercados e saber quais ações comprar e quais evitar.

A PROMOÇÃO DE MEIO DE ANO COMEÇOU! Os preços estão com até 50% de desconto, a depender do plano, e você pode ter um desconto extra com o código promocional "OFERTAPRO", válido para assinaturas Pro e Pro+ de 1 e 2 anos!

Recursos do InvestingPro - Use o cupom INVESTIR para um desconto adicional

Veja como aplicar o cupom no vídeo abaixo

Últimos comentários

Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.