Garanta 40% de desconto
⚠ Alerta de Balanço! Quais ações estão prontas para disparar?
Veja as ações no nosso radar ProPicks. Essas estratégias subiram 19,7% desde o início do ano.
Não perca a lista completa

Em meio a cerco das investigações, Bolsonaro medirá força em ato com apoiadores na Paulista

Publicado 23.02.2024, 17:12
Atualizado 23.02.2024, 17:15
© Reuters. Ex-presidente Jair Bolsonato na porta de sua casa em Brasília
22/02/2024
REUTERS/Adriano Machado

Por Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) - O ex-presidente Jair Bolsonaro convocou apoiadores para participar de um ato na Avenida Paulista em sua defesa, na tarde de domingo, que poderá servir como termômetro de sua atual força política, em meio ao cerco de múltiplas investigações que o envolvem e que podem, segundo os próprios aliados, levá-lo à prisão.

Bolsonaro foi alvo de uma busca e apreensão pela Polícia Federal no início do mês em uma investigação por suposta tentativa de golpe de Estado, além ser alvo de apurações como fraude em cartão de vacinas, ingresso irregular de joias sauditas no país e participação de milícias digitais para atacar adversários.

Após vários atos durante seu governo desafiando instituições e autoridades, Bolsonaro e aliados têm feito um chamamento para uma manifestação pacífica neste fim de semana, principalmente após os ataques às sedes dos Três Poderes por apoiadores do ex-presidente em 8 janeiro do ano passado.

"No domingo, às 15 horas, o nosso encontro na Paulista. Um encontro pacífico pelo nosso Estado Democrático de Direito, pela nossa liberdade, pela nossa família, pelo nosso futuro", disse o ex-presidente em vídeo publicado nesta sexta-feira na rede social X, antigo Twitter.

Na quinta-feira, o ex-presidente permaneceu em silêncio em depoimento à PF sobre as investigações da suposta tentativa de golpe. Seu advogado e ex-ministro da Secretaria de Comunicação Social, Fabio Wajngarten, disse na porta da PF que o ato de domingo poderá reunir até 700 mil pessoas em defesa de Bolsonaro, incluindo políticos simpatizantes do ex-presidente.

"Temos mais de 100 deputados, temos 3 governadores, 10, 12 a ou 15 senadores. Esperamos na Paulista mais de 500, 600, 700 mil pessoas. A expectativa é a melhor possível", afirmou Wajngarten.

O governador paulista e ex-ministro do governo Bolsonaro, Tarcísio de Freitas (Republicanos), já confirmou presença. Com Bolsonaro inelegível até 2030, ele é apontado como um potencial sucessor do bolsonarismo para a disputa presidencial de 2026.

Bolsonaro, inclusive, vai se hospedar no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista, antes de ir junto com Tarcísio ao ato, disse à Reuters uma fonte ligada ao governador.

Contudo, uma fonte ligada à família de Bolsonaro disse não acreditar que o ato vai reunir tanta gente assim, mesmo com toda a mobilização feita nas redes sociais e também pelo pastor Silas Malafaia, idealizador do evento. Ainda assim, Bolsonaro quer se manter relevante como o principal representante da direita no país.

"Ele quer tentar mostrar força para o STF e se manter viável politicamente, mesmo que seja preso", afirmou essa fonte, comparando à situação por que Bolsonaro passa com a do presidente Luiz Inácio Lula da Silva antes de ser preso em 2018.

O atual presidente ficou 580 dias preso por condenações da Lava Jato que posteriormente foram anuladas pelo Supremo e se reabilitou politicamente, vencendo a eleição presidencial em 2022 e voltando ao comando do país pela terceira vez.

GRANDE PREOCUPAÇÃO

A mesma fonte afirmou que há uma grande preocupação de aliados de Bolsonaro sobre o evento pelo risco de alguma declaração do ex-presidente contra o Supremo Tribunal Federal motivar medidas contra ele. A torcida, segundo a fonte, é que Bolsonaro não ataque o relator de seus processos no Supremo, Alexandre de Moraes, ou outras autoridades e instituições. "Mas ele é imprevisível", reconhece a fonte.

De fato, a PF poderá mesmo implicar, ainda mais, Bolsonaro e outros investigados por declarações que vierem a fazer no ato, segundo uma fonte da corporação envolvida diretamente nas investigações. No limite, não se descarta até mesmo uma prisão do ex-presidente, embora não haja qualquer previsão sobre isso.

Essa fonte disse, sem dar detalhes, que também haveria indícios que apontam para um "financiamento atípico" do evento, mas não poderia adiantar mais informações porque há apurações em curso.

"Se prenderem Bolsonaro antes dessa manifestação vira um caos no Brasil, se prenderem depois da manifestação, vira outro caos no Brasil", disse o deputado bolsonarista Marco Feliciano (PL-SP), em vídeo divulgado nesta sexta-feira. "Ele não está morto, é competitivo e não pode haver injustiça."

Questionado pela Reuters, Feliciano disse que o vídeo é uma "percepção pessoal", não se trata de orientação alguma e que vai ao ato para ouvir Bolsonaro. Disse que essa é a estratégia que se tem no momento frente às investigações conduzidas pelo STF.

"O velho ditado é verdadeiro, quem cala consente! E nosso presidente irá falar!", destacou ele, ao ressalvar que o público da manifestação é ordeiro e quem tentar ir com cartazes contra o STF "pode ser visto como infiltrado".

© Reuters. Ex-presidente Jair Bolsonato na porta de sua casa em Brasília
22/02/2024
REUTERS/Adriano Machado

Segundo a fonte da PF, as investigações contra Bolsonaro estão avançadas e devem ser encerradas ainda neste semestre. Após o fim das apurações da PF, caberá ao procurador-geral da República, Paulo Gonet, denunciar o ex-presidente se considerar que há elementos de crimes, arquivar as investigações por falta de provas ou pedir diligências complementares.

Se denunciar, o Supremo poderia decidir se acata a acusação criminal e o torna réu, respondendo a um processo judicial, podendo, ao final da instrução, ser condenado à prisão ou inocentado das acusações.

Apesar de especulações, centrais sindicais e torcidas organizadas de times de futebol críticas a Bolsonaro não vão encabeçar um ato para fazer frente ao evento do ex-presidente no mesmo dia. Atos, se houver, poderão ser localizados e sem o apoio do comando dessas entidades.

Últimos comentários

Viva a liberdade
Estão pagando caravana para a GADAIADA.... Vão lá GADAIADA... Rsrsrsrs
V T N C!
LULA GUERREIRO DO POVO BRASILEIRO - CHUVA DE LULA
Bolsonaro Lula e STF estão jogando TRUCO.
Nos últimos dias vimos o Putin eliminar um opositor, Navalny; vimos o Maduro sumir com uma opositora, a Rocio. Abre o olho Biroliro, ditadores odeiam ser desafiados.
O ladrão tocou o berrante!!! Hora do gado ir para o Curral... Capim garantido com dinheiro publico saqueado pelos pastores e pelo PL
Se Bolsonaro tivesse roubado igual o Lula não estaria sendo perseguido!
Enquanto isso, o rombo de 230 bilhões nas contas públicas segue aumentando. Cadê o judiciário que não investiga o crescimento do rombo? Quem vai pagar o rombo?
Volta Bozo pelo amor de Deus
Os calabresos estão desesperados.
ex presidiário Lula estão com os dias contados kkkkkk
polarização só interessa aos extremistas seja direita ou esquerda. Triste de uma nação que tenha que escolher entre o ladrão e doido ladrão
 Maluco? hahahha. BOZO é LADRÃO ... AHAHHAAHA
Tenho a mesma opinião que vc Bastos, infelizmente parece que a polarização entre 2 Populistas, um de direita, outro de esquerda é um fato
Curiosamente pelos likes muitos concordam com vc, mas na hora H votam diferente
sinceramente, quem defende um doido desse provável não ter sepultado um parente por covid
Enquanto países democráticos com alto nível educacional elegem presidentes e primeiro ministro bem qualificados aqui o povo elege presidentes inaptos para o cargo existem executivos brasileiros melhores do que essas porcarias que o povo elege affffff…
bolsonaro qualificado, kkkk, um bandido miliciano, já deveria estar preso.
e tem burro que não entendeu que a crítica TAMBÉM é pra Bolsonaro
O golpe foi dado e mais uma narrativa tenta ser criada, cortina de fumaça.
Será preso logo
Reuters é um jornaleco de esquerda também.
Pisou no cocô e se atolou
Esse debiloide precisa ser preso logo, provas não faltam. Deixar o pais em paz progredindo e com democracia. Lugar de golpista, genocida e safado é na cadeia!
Prova do quê? O Petrolao foi em 2013.... O encarcerado deveria ser outro...
Golpe é meuzovo
há anos investigam Bolsonaro e não acham nada, precisaram tirar o l4dra0 da cadeia e colocar la, livre acesso dos b4ndid0$, mas....
51 imóveis em $$$! É muita ingenuidade ou ...
São mais de 100 imóveis, metade pagos com dinheiro vivo, que nem mafioso
Bolsonaro não tem eleitores. tem seguidores e vai fundar uma seita.
vai ter bateria de escola de samba com BOZOLECO.
Se disser que essa matéria é uma Bost4 eu estaria ofendendo os dejetos.
página com viés, foca na economia que é melhor... redator cria outra pág pra política com viés camuflado.
O velho surrupiador amiguinho do H@m@s está gagá...
tem que se defender é na justiça, quem não deve não fica calado
Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.