Últimas Notícias
Investing Pro 0
🚨 Nossos dados Pro revelam a melhor ação da temporada de balanços Acesse dados

Últimas Notícias

Omega Energia projeta EBITDA Ajustado de R$1,5 bilhão neste ano

Governo eleito pode proibir ou taxar armamentos, diz Flávio Dino

Política 23.11.2022 19:40
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 
© Reuters. Protesto de apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro em favor da liberação das armas 09/07/2021 REUTERS/Adriano Machado
 
TASA4
+0,58%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar aos favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 
TASA3
-0,60%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar aos favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 

Por Lisandra Paraguassu

BRASÍLIA (Reuters) - O grupo técnico de Segurança Pública e Justiça do gabinete de transição estuda duas alternativas para tentar diminuir o arsenal espalhado pelo país com a flexibilização das leis sobre armas pelo atual governo: uma proibição pura e simples de armas consideradas ilegais ou a criação de dificuldades, como registros de menor duração e taxação da posse.

De acordo com o senador eleito Flávio Dino, coordenador do grupo, já está acertado que as normas infralegais assinadas pelo presidente Jair Bolsonaro que passaram a permitir o porte até mesmo de fuzis, além de multiplicar a quantidade de armas e munições autorizadas, serão revogadas, tornando ilegais a posse de alguns tipos de armamentos.

"A revogação ocorrerá, isso está identificado. Agora, em relação ao que vai acontecer com os arsenais existentes, hoje há duas ideias, uma que vai na direção mais rápida, que é dizer que é ilegal e pronto, e outra, que é mais progressiva, que é de encurtar prazo de registro, de um ano, criar taxações mais duras, mais rigorosas, que criam um ônus econômico para os arsenais existentes", afirmou.

Dados obtidos pelo institutos Igarapé e Sou da Paz, através da Lei de Acesso a Informação, mostram que o número de armas nas mãos dos chamados CACs (Caçadores, Atiradores e Colecionadores)subiu 187% de 2018 até este ano, chegando a cerca de 1 milhão, incluindo armamento pesado antigamente permitido apenas para uso de forças policiais e militares.

As normas sobre CACs foram usada por Bolsonaro para ampliar o acesso a armas no país, diante da dificuldade de mudar a legislação sobre o assunto via Congresso.

"Os CACs foram a estrada ilegal para burlar a lei", disse Dino.

Os clubes de tiro, que também se multiplicaram no país, também deverão passar por novas fiscalizações e registro.

Além disso, o grupo de trabalho propõe a unificação dos registros de armas. Antes do governo Bolsonaro, cabia apenas à Polícia Federal esse trabalho, que passou também a ser feito pelo Exército. No entanto, os sistemas não se comunicam e são frágeis.

Dino explica que não há uma decisão sobre passar de novo o sistema apenas para a Polícia Federal porque não há ainda um grupo de trabalho da Defesa no gabinete de transição, e isso precisa ser conversado com as Forças Armadas.

Governo eleito pode proibir ou taxar armamentos, diz Flávio Dino
 

Artigos Relacionados

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (15)
Carlos Costa
Carlos Costa 02.12.2022 10:00
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Essa taxação é interessante. O volume de dinheiro que o PCC e outras facções pagariam seria incalculável.
Wagner Sousa
Wagner Sousa 24.11.2022 9:42
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
O ideal é começar pelo Complexo do Alemão! Flávio Dino, o cidadão que empobreceu ainda mais o Maranhão. Faz o L
Gilberto Carmo
Gilberto Carmo 24.11.2022 9:38
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
pode começar pela familícia
neto neto
neto neto 24.11.2022 9:36
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Lula nao tem força politica nem para aprovar a PEC!
RICARDO HEINECK
RICARDO HEINECK 24.11.2022 9:34
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
desarmamento da população assim começa as ditaduras.. desgraçados vai armar bandidos... FAZ O L tropa de lixo esquerdista
Gilberto Carmo
Gilberto Carmo 24.11.2022 9:34
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
coversinha de bandoleiro. As ditaduras começam aceitando bolsonaro
Antonio Milani
Antonio Milani 24.11.2022 9:29
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Destruam o sentido da Familia e desarmem a população …. Assim fica mais fácil dominá-los! Vocês e a mídia nos dão nojo!
Gilberto Carmo
Gilberto Carmo 24.11.2022 9:29
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
conversinha de bandoleiro
Emerson D Corrêa
Emerson D Corrêa 24.11.2022 9:26
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
😡😡😡
Emerson D Corrêa
Emerson D Corrêa 24.11.2022 9:26
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
😡😡😡
Marcel Guidolim
Marcel Guidolim 24.11.2022 9:08
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Contar um segredo aqui, se essas medidas fossem realizadas pelo estado nas armas ilegais (e acredite todos sabem onde estão e por onde entram) boa parte dos cidadãos de bem perderiam o interesse em possuir armas legais.
Lorenzo Pagani
Lorenzo Pagani 24.11.2022 8:21
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Os autoritários tem pavor da idéia de um povo que não depende do governo para tudo. Lula e compania preferem ver o povo morrendo para bandido do que ver o povo independente.
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail