📖 Guia da Temporada de Balanços: Saiba as melhores ações escolhidas por IA e lucre no pós-balançoLeia mais

Magda Chambriard diz que Lula encomendou que Petrobras movimente o PIB

Publicado 19.06.2024, 17:31
© Reuters. Lula e Magda Chambriard em evento em Brasília, na última segunda-feiran17/06/2024nREUTERS/Adriano Machado
PBR
-
PETR3
-
PETR4
-

Por Rodrigo Viga Gaier e Fabio Teixeira e Marta Nogueira

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A presidente da Petrobras (BVMF:PETR4), Magda Chambriard, afirmou nesta quarta-feira que recebeu do presidente Luiz Inácio Lula da Silva a missão de "movimentar a Petrobras, porque ela impulsiona o PIB do Brasil", e destacou que a petroleira "está totalmente alinhada com a visão do governo".

Durante cerimônia de posse com a presença de Lula, da primeira-dama Janja e diversos ministros de Estado, a executiva reiterou seu compromisso com os planos atuais da companhia, mas com celeridade, e defendeu ser fundamental desenvolver fronteiras exploratórias de petróleo, como as da Margem Equatorial e do Sul do Brasil.

A missão foi dada por Lula à nova CEO em momento em que o Brasil busca acelerar seu crescimento, enquanto na área fiscal o governo busca formas de fechar as contas e atingir um chamado déficit zero.

"O que nós vamos fazer está registrado no nosso planejamento estratégico", afirmou a executiva, em auditório do Centro de Pesquisas da Petrobras (Cenpes), destacando que o plano tem potencial para gerar centenas de milhares de empregos diretos e indiretos, além de expressivos recursos para União, Estados e municípios em participações governamentais.

"Vamos tornar realidade o que foi planejado, com celeridade", frisou, destacando também compromisso "com a rentabilidade e eficiência que o mercado e o Brasil esperam de nós".

O presidente Lula, por sua vez, cobrou durante sua fala que a Petrobras seja indutora do desenvolvimento, mas sem prejuízo aos acionistas.

Chambriard assumiu o controle da companhia no mês passado, após decisão de Lula de trocar o ex-presidente Jean Paul Prates, que foi alvo de diversas críticas públicas do ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira.

Na semana passada, a presidente da Petrobras informou três novos nomes para liderar diretorias da empresa, elevando o número de executivas mulheres na alta cúpula da Petrobras para quatro, um fato inédito. Segundo ela, não há planos de novas mudanças.

Chambriard citou Silveira, também presente no evento, logo no início de seu discurso, agradecendo a confiança: "meu ministro de contato, obrigado".

Dentre os ministros presentes, participaram também da cerimônia o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, o ministro da Casa Civil, Rui Costa, dentre vários outros.

Em discurso, Haddad agradeceu à Petrobras pelo acordo fechado com a Receita Federal nesta semana para encerrar disputa judicial envolvendo dívidas tributárias da estatal e ressaltou que o entendimento foi uma demonstração de que é possível ter uma governança mais decente, transparente e moral no país.

O acordo terá um impacto de 11,9 bilhões de reais no lucro líquido do segundo trimestre da estatal e contribuirá para o resultado primário das contas da União no ano.

A ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, não esteve presente no evento, enquanto o Ibama avalia pedidos da Petrobras para buscar petróleo na chamada Margem Equatorial, vista como importante nova fronteira para a indústria petrolífera, mas cheia de desafios socioambientais, como na Foz do Amazonas.

Questionada por jornalistas sobre a ausência de Marina, Chambriard afirmou que a ministra deve ter tido agenda e não deve ter conseguido comparecer. No evento, havia vários ministros cujos ministérios interagem com a Petrobras.

PLANOS PARA EXPLORAÇÃO E PRODUÇÃO

Forte defensora do avanço exploratório na Margem Equatorial, extensa região litorânea que vai do Rio Grande do Norte ao Amapá, Chambriard alertou em seu discurso que "não podemos esquecer que as reservas de petróleo e gás natural constituem recursos finitos, de forma que nossa segurança energética, durante a transição justa, passa pela sua reposição".

"Nessa linha, é fundamental desenvolver nossas fronteiras exploratórias, como as da Margem Equatorial e do Sul do Brasil, sempre com rigorosos padrões de segurança, em absoluta conformidade com a legislação ambiental e com os processos de licenciamento", afirmou.

A Margem Equatorial tem grande potencial para descobertas de petróleo em alto-mar, mas também enormes desafios socioambientais.

O Ibama rejeitou no ano passado um pedido da Petrobras para perfurar na Bacia de Foz do Rio Amazonas. A companhia entrou com um pedido de reconsideração, mas o órgão ambiental federal ainda não respondeu.

Também no evento, o ministro Silveira defendeu em discurso que o governo construa junto com o Ibama e a petroleira um caminho ambientalmente seguro para explorar a região.

Chambriard enfatizou também que "o caminho da transição energética justa é inclusivo, balizado pelo cuidado com as pessoas e com o meio ambiente".

© Reuters. Lula e Magda Chambriard em evento em Brasília, na última segunda-feira
17/06/2024
REUTERS/Adriano Machado

O presidente do Ibama, Rodrigo Agostinho, manifestou nesta quarta-feira a expectativa de que haja uma decisão em breve sobre o pedido de reconsideração da Petrobras.

O presidente Lula tem defendido prospecção da Petrobras na região e afirmado que o Brasil não pode perder a oportunidade de explorar as riquezas da região.

(Por Rodrigo Viga Gaier, Fábio Teixeira e Marta Nogueira)

Últimos comentários

Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.