Últimas Notícias
Garanta 40% de desconto 0
🔎 Confira as ProTips completas de NVDA e descubra riscos e retornos DESCONTO de 40%

Petrobras tem margens de combustíveis apertadas após alta do petróleo, dizem analistas

Publicado 06.01.2020 18:53
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 
© Reuters. Caminhão-tanque deixa refinaria da Petrobras em Canoa (RS)
 
LCO
+1,29%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar aos favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 
CL
+1,62%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar aos favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 
PETR4
+1,69%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar aos favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 

Por Marta Nogueira

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Sem reajustar diesel e gasolina há semanas, a Petrobras (SA:PETR4) está com margens apertadas e deverá elevar os valores cobrados nas refinarias nos próximos dias, caso as altas dos preços no mercado internacional devido a tensões no Oriente Médio se mantenham, avaliaram especialistas.

A petroleira publicou na sexta-feira que decidirá "oportunamente" sobre os próximos ajustes, depois que um ataque ordenado pelos Estados Unidos matou o importante comandante militar iraniano Qassem Soleiman e impulsionou os preços no mercado externo.

O petróleo Brent, referência internacional, fechou com alta de 3,6% na sexta-feira, a 68,60 dólares por barril. Nesta segunda-feira, a cotação chegou a ultrapassar o patamar dos 70 dólares por barril, mas operava com alta de 0,15%, a 68,70 dólares, no início da tarde no Brasil.

Especialistas acreditam que ainda não há clareza sobre as potenciais consequências desse ataque na produção de petróleo global e, por isso, acreditam que um reajuste da Petrobras ainda poderá aguardar.

"A margem está apertada sim", disse o presidente da Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom), Sérgio Araújo, pontuando acreditar que a empresa permanecerá acompanhando o mercado, mas sem repassar volatilidades.

"Ainda não está consolidada a reação do mercado. Não foi um aumento tão grande das cotações, que poderão ainda subir ou cair... por isso, eu acho que a Petrobras deve aguardar um ou dois dias para fazer seu reajuste."

A política de preços da Petrobras para gasolina e diesel tem como base o preço de paridade de importação, formado pelas cotações internacionais desses produtos mais os custos que importadores teriam, como transporte e taxas portuárias.

No entanto, a empresa tem evitado repassar volatilidades externas ao mercado doméstico, depois que uma greve de caminhoneiros eclodiu no ano passado, em meio à política anterior de ajustes quase que diários nas cotações da petroleira.

A Petrobras não revela seus cálculos de paridade de importação.

Araújo ponderou, entretanto, que se as altas se mantiverem contínuas, a empresa eventualmente terá que elevar preços. Para ele, a petroleira precisa manter sua posição de independência em relação ao governo, para que possa seguir com seu programa de venda de ativos e melhorar sua saúde financeira.

DEFASAGENS

A petroleira não reajusta o diesel desde 21 de dezembro. Nos cálculos da Abicom, "com a elevação do preço no mercado internacional (+R$0,04/L desde o último reajuste) e fixação nos preços domésticos, as operações de importação seguem inviabilizadas, com defasagens variando entre -R$0,13/L a -R$0,02/L".

Já a gasolina está com os preços mantidos desde 1º de dezembro. Segundo a Abicom, desde o último reajuste, o preço do produto no mercado internacional teve queda de R$0,05/L, abrindo oportunidades para importação para Santos e Aratu. O diferencial atual varia entre -R$0,09/L a +R$0,02/L, a depender da região.

A consultoria INTL FCStone, por sua vez, informou em relatório a clientes que a defasagem no diesel no mercado doméstico em relação ao externo no momento está, em média, próximo a 4 centavos por litro. A gasolina, segundo a consultoria, está com defasagem de até 2 centavos de defasagem.

"O cenário ainda é de incerteza e não temos nenhuma restrição efetiva na oferta global, com a alta de preços sendo apenas prêmio de risco até o momento", disse à Reuters o chefe da área de óleo e gás da consultoria INTL FCStone, Thadeu Silva.

O presidente Jair Bolsonaro chegou a procurar a Petrobras na sexta-feira para avaliar o cenário de preços, mas tem mantido sua posição de que o governo não irá interferir na política da petroleira estatal.

Especialistas defendem mudanças na cobrança de impostos sobre os combustíveis que permitam amenizar impactos no mercado interno sem que a arrecadação seja afetada.

O diretor do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE) Adriano Pires destacou acreditar que a Petrobras reaja da mesma forma como agiu no último evento de maior relevância no oriente médio, quando instalações da Arábia Saudita foram alvejadas em setembro.

"Eu acho que a Petrobras vai agir da mesma maneira que agiu no caso do ataque feito à Arábia Saudita. Ela está aguardando para ver se a poeira abaixa ou não e, dependendo dessa semana, ela vai tomar uma decisão", disse Pires.

O especialista ressaltou não acreditar em uma disparada importante de preços, a não ser que eventos extremos aconteçam, uma vez que a demanda global pelo petróleo não está alta e que a produção dos países que não pertencem à Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) se tornou mais relevante nos últimos anos.

Petrobras tem margens de combustíveis apertadas após alta do petróleo, dizem analistas
 

Artigos Relacionados

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir esse gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por esse motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (8)
Carlos Dias
Carlos Dias 23.11.2020 14:32
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Mentira deslavada essa de margem apertada, mande eles abrirem a planilha de custos...estão querendo é ganhar mais do que é o razoavel...
Luiz Carlos Querido
Luiz Carlos Querido 07.01.2020 11:18
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Deviam vender logo tudo e liberar o preço. O mercado se adaptaria rapidamente e teríamos gasolina por menos de R$ 1,00 nas bombas.
07.01.2020 11:18
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Santa inocência? Ou ignorância?
Ederaldo Semioni
Ederaldo Semioni 06.01.2020 21:40
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Pelo visto se até sexta não subir o preço entra com recuperação judicial,,,,,que porcaria de material,,,,,vá assustar o cá piroto
Pedro Brandi Bouzon
Pedro Brandi Bouzon 06.01.2020 19:57
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
petrobras ganha com a alta do petroleo por que exporta muito mais do que importa, o problema é das refinarias que não produzem e só importam, essas sim tem menor margem
ANDREW ROS
ANDREW ROS 06.01.2020 19:57
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
refino tem margem baixíssima por natureza do negócio
06.01.2020 19:57
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Andrew Ros - pois é, mas muita gente acha que a culpa é da Petrobrás, fazendo de conta que não sabem que qualquer empresa pode construir uma refinaria e operar por sua. conta e risco. Se não o fazem é porque o refjno é a bucha do negócio.
Soco Soco
Soco Soco 06.01.2020 18:32
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
hoje a política de preço adota em junho de 2017 é em dólar e compensa a taxa de importação e transporte dos importadores enquanto as nossas refinarias estão o operando com 50% de capacidade, o custo da gasolina nas refinarias está R$ 1,10, mas para agradar importadores sai a R$ 2,04, aí tem o lucro das distribuidoras, o lucro dos postos de gasolina, o cartel dos postos de gasolina mais 45% de imposto em cima. Só que a petrobras produz a R$ 1,10 e em real, o governo poderia aliviar o país diminuindo uns 80 centavos nas refinarias. Se hoje está 5 reais, com a diminuição de 80 centavos estaria em torno de R$ 3,60 junto com a incidência de imposto.
David Lima
David Lima 06.01.2020 18:32
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Vc trabalha em alguma refinaria?
Soco Soco
Soco Soco 06.01.2020 18:32
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Ricardo Muradas
Ricardo Muradas 06.01.2020 17:55
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
INVESTING , PROMOVENDO A CATASTROFE  ... sempre !
Trump Trade r
Trump Trade r 06.01.2020 17:55
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Preferia a mentira do que os fatos? Se a ficha não caiu, nunca é tarde para perceber ; )
eu eu
eu eu 06.01.2020 16:50
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
os gastos não é em real$?
Soco Soco
Soco Soco 06.01.2020 16:50
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Sim, mas para agradar importadores a política de preço adota em junho de 2017 é em dólar e compensa a taxa de importação e transporte dos importadores enquanto as nossas refinarias estão o operando com 50% de capacidade, o custo da gasolina nas refinarias está R$ 1,10, mas para agradar importadores sai a R$ 2,04, aí tem o lucro das distribuidoras, o lucro dos postos de gasolina, o cartel dos postos de gasolina mais 45% de imposto em cima. Só que a petrobras produz a R$ 1,10 e em real, o governo poderia aliviar o país diminuindo uns 80 centavos nas refinarias. Se hoje está 5 reais, com a diminuição de 80 centavos estaria em torno de R$ 3,60 junto com a incidência de imposto.
Altair Honorato
Altair Honorato 06.01.2020 15:41
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Engraçado que quando o petróleo cai eles não diminuem o preço do combustível na mesma velocidade que aumentam, estranho né?
Soco Soco
Soco Soco 06.01.2020 15:41
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
hoje a política de preço adota em junho de 2017 é em dólar e compensa a taxa de importação e transporte dos importadores enquanto as nossas refinarias estão o operando com 50% de capacidade, o custo da gasolina nas refinarias está R$ 1,10, mas para agradar importadores sai a R$ 2,04, aí tem o lucro das distribuidoras, o lucro dos postos de gasolina, o cartel dos postos de gasolina mais 45% de imposto em cima. Só que a petrobras produz a R$ 1,10 e em real, o governo poderia aliviar o país diminuindo uns 80 centavos nas refinarias. Se hoje está 5 reais, com a diminuição de 80 centavos estaria em torno de R$ 3,60 junto com a incidência de imposto.
 
Tem certeza que deseja excluir esse gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar esse comentário

Diga-nos o que achou desse comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail