Últimas Notícias
Garanta 40% de desconto 0
🔎 Confira as ProTips completas de NVDA e descubra riscos e retornos DESCONTO de 40%

Prates estuda abrir 'Petrobras Arábia' após convite da Opep+ ao Brasil

Publicado 03.12.2023 22:14 Atualizado 04.12.2023 05:59
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 
© Reuters. Prates estuda abrir 'Petrobras Arábia' após convite da Opep+ ao Brasil
 
PBR
0,00%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar aos favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 
PETR3
+0,25%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar aos favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 
PETR4
+0,14%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar aos favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 

A Petrobras (BVMF:PETR4) deverá começar um estudo neste mês para analisar a viabilidade de abrir uma subsidiária da empresa no Oriente Médio. A declaração foi feita pelo presidente da estatal, Jean Paul Prates, à Bloomberg Línea, na sexta-feira, 1º. Ele se referiu à iniciativa como "Petrobras Arábia". A ideia seria fortalecer os laços comerciais da companhia na região do Golfo Pérsico.

O anúncio ocorre após a sinalização de adesão do Brasil à Opep+. A entidade é um grupo formado por 23 países entre membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e aliados. No caso da Opep, os países têm obrigações a cumprir, como o aumento ou a redução da produção de petróleo, o que não ocorre com os membros da Opep+. Atualmente, entre os aliados que compõem a entidade estão países como Azerbaijão, Bahrein, Malásia, México e Rússia.

Neste sábado, 2, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que o Brasil vai participar do grupo Opep+, mas não vai "apitar nada" nas decisões do bloco. Ele argumentou que a participação brasileira é importante para convencer países produtores de petróleo a reduzirem a exploração de combustíveis fósseis. Segundo o Ministério de Minas e Energia, Alexandre Silveira, a adesão não vai impor ao País nenhuma cota máxima de produção.

Lula participou de um encontro com a sociedade civil durante a Cúpula do Clima da ONU, COP-28, em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos. Durante a reunião, representantes de organizações não governamentais defenderam postura enfática contra os combustíveis fósseis.

"Muita gente ficou assustada com a ideia de que o Brasil ia participar da Opep. O Brasil não vai participar da Opep, vai participar da Opep+", disse. "Eu vou lá, escuto, só falo depois que eles tomarem a decisão e venho embora. Não apito nada. A Opep+ eu acho importante a gente participar, porque a gente precisa convencer os países que produzem petróleo que eles precisam se preparar para reduzirem os combustíveis fósseis", disse.

Silveira já havia sinalizado a entrada do País na entidade durante a semana. "A Opep+ é uma plataforma de discussão da indústria petroleira, onde poderemos discutir transição energética", disse, acrescentando ser necessário e urgente avançar nesse tema. Ele argumentou que o Brasil foi convidado porque o governo Lula é reconhecido por "ser do diálogo".

Ainda neste sábado, Prates defendeu que as receitas petrolíferas sejam aplicadas em esforços de transição energética numa crescente. "É preciso compreender que o mundo simplesmente não pode parar de usar petróleo de um dia para o outro. Nós ainda vamos precisar dele. É importante também que as receitas petrolíferas dos Estados e empresas sejam usadas gradualmente cada vez mais para a transição energética", disse em vídeo gravado na COP-28, em Dubai.

Segundo ele, o debate sobre o papel das petroleiras na transição, previsto para quarta-feira, 6, será a principal contribuição da Petrobras e suas pares globais, estatais e privadas, na conferência.

Parcerias com sauditas

Na quarta-feira, 29, Prates havia afirmado em uma rede social que a estatal estava avançando em parcerias com os sauditas, para "garantir que possamos trabalhar conjuntamente em projetos de segurança, acessibilidade e sustentabilidade energética". Ele não deu mais detalhes.

O presidente da Petrobras participou da mesa de debates do Fórum Empresarial Arábia Saudita-Brasil, em Riade, na Arábia Saudita, com Lula. O evento promovido pela Apex Brasil reuniu as principais empresas e entidades brasileiras e sauditas para promover a prospecção econômica entre ambos os países.

"Na mesa sobre energia, defendi que o Brasil possui grande potencial na liderança operacional da transição energética, que já está em curso. Nosso País detém uma matriz energética e elétrica importantemente renovável. E isso serve tanto de desafio como de referência para nossas relações com a Arábia Saudita e demais países", disse Prates.

No encontro, Lula também convocou a Arábia Saudita a avaliar parcerias na área de fertilizantes. O Brasil é o maior importador do insumo, ao mesmo tempo que é uma dos maiores fornecedores de alimentos do planeta.

A Petrobras possui quatro fábricas de fertilizantes, sendo uma em construção, a UFN III, em Três Lagoas, Mato Grosso do Sul, que chegou a ter a venda anunciada pelo governo Bolsonaro para o grupo russo Acron, mas não foi adiante; e outras três que foram hibernadas (Fafen-PR) e arrendadas (Fafen-BA e Fafen-SE) entre 2019 e 2020.

Segundo Prates, a intenção da Petrobras agora é retomar todas as unidades. A primeira que deverá voltar à operação é a unidade do Paraná, que está hibernando, e conversas já estão sendo feitas para possíveis projetos conjuntos nas fábricas arrendadas na Bahia e Sergipe. Já a fábrica de Três Lagoas tem previsão de iniciar a operação em 2028, com possibilidade de ter o prazo antecipado. 

Prates estuda abrir 'Petrobras Arábia' após convite da Opep+ ao Brasil
 

Artigos Relacionados

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir esse gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por esse motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (11)
Adao Oada
Adao Oada 04.12.2023 11:19
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
alibaba e os 40 petistões vao à arabia kkkkk
Ismael Otimista
Ismael Otimista 04.12.2023 10:44
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Tenho dúvidas se isso se concretize... Poderiam investir mais no Brasil com refinarias. Mas, como em alguns comentários... tbm me parece uma nova Pasadena que só trouxe prejuízos.
Carlos Siq
Carlos Siq 04.12.2023 8:49
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Se fosse no governo do Bozo a única exigência era ser Próximo da tyffany ou da chopard.. Kkk
Li Viegas
Li Viegas 04.12.2023 8:33
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
rsrs, esqueceram de dizer que foi chamado de moleque pelo descondenado que nada sabia.
Jorge Donato
Jorge Donato 04.12.2023 8:06
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Petistas delirando!!!!!
Fernando Fonseca
Fernando Fonseca 04.12.2023 7:43
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Os 40 ladrões vem juntos?
ildeu kaizer
ildeu kaizer 04.12.2023 7:11
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Mais uma porta para os corruptos entrar.
Luiz Marcelo
Luiz Marcelo 04.12.2023 7:11
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Viva! O Brasil voltou. E o petrolão também.
Danielly Marques
Danielly Marques 04.12.2023 6:38
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Já ouvi falar de uma falácia dessa parecida.... Pasadena.
Elite jose Sandri
Elite jose Sandri 04.12.2023 0:21
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Como esse presidente da PETR fala bobagem, melhor calar a boca e continuar perfurando poços, fabrica de fertilizantes no Brasil numca deu certo, falta materia prima….
Thiago Ferreira
Thiago Ferreira 03.12.2023 23:15
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
O mundo reconhece agora a grandeza e eficiência da nossa maior empresa! L 🇧🇷 !
Gildasio Andrade
Gildasio Andrade 03.12.2023 23:15
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
harammm seiiiii
Luiz Marcelo
Luiz Marcelo 03.12.2023 23:15
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
já esqueceu do petrolão?
 
Tem certeza que deseja excluir esse gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar esse comentário

Diga-nos o que achou desse comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail