Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize sua experiência no Investing.com. Economize até 40% Mais detalhes

O desafio dos fabricantes de chips: manter semicondutores ocidentais fora de armas russas

Tecnologia 01.04.2022 13:31
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 
2/2 © Reuters. O desafio dos fabricantes de chips: manter semicondutores ocidentais fora de armas russas 31/03/2022 RESEARCH/Handout via Reuters 2/2

Por Jane Lanhee Lee

OAKLAND (Reuters) - Quando a fabricante norte-americana de chips Marvell soube que um de seus chips foi encontrado em um drone de vigilância russo recuperado em 2016, a empresa decidiu investigar como isso aconteceu.

O chip, que custa menos de 2 dólares, foi enviado em 2009 para um distribuidor na Ásia. O chip foi vendido para outro comerciante na Ásia, que, por sua vez, faliu mais tarde. Anos depois, o produto reapareceu em um drone recuperado na Lituânia.

A experiência da Marvell é um dos inúmeros exemplos de como os fabricantes de chips não têm capacidade de rastrear onde muitos de seus produtos de baixo custo terminam, disseram executivos e especialistas. Isso pode limitar a execução de novas sanções dos Estados Unidos destinadas a interromper a exportação de tecnologia norte-americana à Rússia.

Enquanto chips sofisticados e de ponta que podem integrar supercomputadores são vendidos diretamente para empresas, os de baixo custo passam por vários revendedores antes de terminarem em um dispositivo.

A indústria global de chips deve produzir 578 bilhões unidades este ano, sendo 64% deles chips "commodity", disse Dan Hutcheson, economista com foco em chips da TechInsights.

Enquanto a Rússia representava menos de 0,1% das compras globais de chips antes das sanções, de acordo com a organização Estatísticas Globais de Comércio de Semicondutores (na tradução livre do inglês), as novas restrições ocidentais ressaltam a ameaça em termos humanos.

"Todos os drones que vimos não estavam armados", disse Damien Spleeters, vice-diretor de operações do grupo de Pesquisa em Armamento de Conflitos, financiado pela União Europeia e Alemanha e que encontrou os chips nos drones.

"Alguns desses drones que documentamos, como o Forpost, agora são usados ​​em sua versão armada no conflito atual" na Ucrânia, disse ele.

O relatório que motivou o trabalho de rastreamento da Marvell, publicado no final do ano passado pelo grupo, também encontrou chips em drones russos da Intel (NASDAQ:INTC), NXP, Analog Devices, Samsung (KS:005930), Texas Instruments e STMicroelectronics.

A Texas Instruments e a STMicroelectronics não responderam a pedidos de comentários enviados pela Reuters; NXP e Analog Devices disseram que cumprem as sanções; A Intel disse que é contra o uso de seus produtos para violações de direitos humanos; e a Samsung disse que não fabrica chips para fins militares.

O objetivo de sanções russas não é rastrear todos os chips, mas interromper a cadeia de suprimentos, na qual a comunidade de inteligência está trabalhando, disse James Lewis, diretor do programa de política tecnológica do Centro de Estudos Estratégicos e Internacionais, com sede em Washington, EUA.

(Por Jane Lanhee Lee; reportagem adicional de Paresh Dave e Alexandra Alper)

O desafio dos fabricantes de chips: manter semicondutores ocidentais fora de armas russas
 

Artigos Relacionados

Samsung lança novos smartphones dobráveis
Samsung lança novos smartphones dobráveis Por Reuters - 10.08.2022

Por Joyce Lee SEUL (Reuters) - A Samsung (KS:005930) apresentou novos smartphones dobráveis nesta quarta-feira, mantendo os preços no mesmo nível do ano passado em uma tentativa...

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail