Libere dados premium: até 50% de desconto InvestingProGARANTA JÁ SUA OFERTA

Médicos norte-americanos já estão fora da Faixa de Gaza, diz Casa Branca

Publicado 17.05.2024, 19:10
© Reuters. John Kirby em coletiva de imprensa na Casa Branca em Washington, EUA
15/04/2024
REUTERS/Elizabeth Frantz

WASHINGTON (Reuters) - Um grupo de trabalhadores norte-americanos da área da saúde deixou a Faixa de Gaza após ficar preso no hospital onde prestava atendimento, disse nesta sexta-feira a Casa Branca.

Nesta semana vieram à tona relatos de médicos norte-americanos que não conseguiam deixar o enclave após Israel fechar a passagem de fronteira de Rafah, incluindo dez profissionais da Associação Médica Palestino-Americana, com sede nos EUA. Eles pretendiam sair do local após uma missão de duas semanas no Hospital Europeu de Khan Younis, cidade perto de Rafah, no sul do território.

Nesta sexta-feira, 17 médicos e funcionários da área da saúde norte-americanos, de um total de 20, deixaram a Faixa de Gaza, confirmou o porta-voz de segurança nacional da Casa Branca, John Kirby.

“Posso garantir a vocês que qualquer um que quisesse sair, saiu”, disse Kirby.

Um porta-voz do Departamento de Estado disse à Reuters que alguns dos médicos que estavam presos no enclave chegaram a um local seguro com a ajuda da embaixada dos EUA em Jerusalém.

Três dos médicos escolheram ficar em Gaza, disse uma fonte próxima ao assunto, por acreditarem que a embaixada talvez não conseguisse facilitar sua saída, como fez nesta sexta-feira.

Instituição sem fins lucrativos, Associação Médica Palestino-Americana informou que sua equipe de 19 profissionais, incluindo dez norte-americanos, teve sua saída da Faixa de Gaza negada após o fim da missão de duas semanas.

A associação afirmou nas redes sociais na quarta-feira que tinha mais médicos esperando para entrar no enclave e substituir aqueles que tentavam sair.

Israel tomou e fechou a passagem de Rafah na fronteira com o Egito no dia 7 de maio, selando uma rota vital para as pessoas e para a ajuda humanitária no enclave devastado pela guerra.

© Reuters. John Kirby em coletiva de imprensa na Casa Branca em Washington, EUA
15/04/2024
REUTERS/Elizabeth Frantz

O sistema de saúde de Gaza entrou em colapso desde que Israel iniciou sua ofensiva militar no local, após os ataques transfronteiriços de militantes palestinos do Hamas contra israelenses em 7 de outubro.

As entregas de ajuda começaram a chegar nesta sexta-feira em um pier construído pelos EUA ao largo da Faixa de Gaza.

(Reportagem de Nandita Bose e Humeyra Pamuk em Washington e Brendan O'Boyle na Cidade do México)

Últimos comentários

Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.