🔮 Melhor do que Buffett? Nosso Preço-Justo achou essa joia com +42% 5 meses antes deleLibere o preço-justo

Trump se sai melhor em Estados decisivos que votaram em Biden em 2020

Publicado 26.05.2024, 14:00
Trump se sai melhor em Estados decisivos que votaram em Biden em 2020

Na eleição presidencial dos Estados Unidos, que será realizada em 5 de novembro, 6 Estados norte-americanos são indicados como os decisivos para a corrida. São eles: Arizona, Geórgia, Michigan, Nevada, Pensilvânia e Wisconsin.

Pesquisa divulgada em 13 de maio pelo New York Times mostra que o ex-presidente dos EUA Donald Trump (republicano) está se saindo melhor nesses Estados em comparação com Joe Biden (democrata). O republicano lidera as intenções de voto em Nevada e Geórgia embora a disputa seja acirrada. Está empatado tecnicamente em Arizona, Michigan, Pensilvânia e Wisconsin.

O levantamento foi encomendado pelo jornal norte-americano e pelo Philadelphia Inquirer e feito pelo Siena College. Foram entrevistados 4.097 eleitores de 28 de abril a 9 de maio de 2024, por telefone, em inglês e espanhol.

Os territórios são classificados como “swing states” ou “Estados pêndulo” do pleito deste ano. Também são chamados de “battleground states” (“Estados campos de batalha”, em tradução livre) porque são onde os candidatos à Casa Branca focam suas campanhas a fim de conquistar votos de eleitores divididos.

Os termos se referem às regiões nas quais os eleitores ora votam nos republicanos, ora nos democratas. Ou seja, não há uma fidelidade partidária clara. É diferente de Estados historicamente alinhados, como a Califórnia, que vota em um democrata desde 1992, ou o Alabama, onde os votos vão para ao Partido Republicano há 44 anos.

Os “swing states” variam de acordo com cada eleição. Não existe uma definição exata sobre os critérios que identificam um Estado “pêndulo” e, muitas vezes, especialistas discordam sobre quais territórios podem ser definidos dessa forma. No entanto, alguns pontos são considerados para a definição. São eles:

  • análise do histórico eleitoral: se o Estado elegeu um democrata em um pleito e um republicano em outro nos últimos anos;
  • se os votos foram muito acirrados e o candidato vencedor no território ganhou por uma margem pequena;
  • pesquisas de opinião e de intenção de voto que indicam um apoio semelhante dos eleitores aos partidos Democrata e Republicano.

Nas eleições de 2020, o presidente dos EUA, Joe Biden, venceu em todos os 6 Estados considerados “pêndulo” em 2024. Todos com uma vantagem menor que 3 pontos percentuais, mas que renderam ao democrata 79 dos 270 delegados necessários para ser eleito.

VOTO NÃO OBRIGATÓRIO

Nos EUA, ninguém é obrigado por lei a votar em qualquer eleição local, estadual ou presidencial. Segundo a Constituição, votar é um direito, mas não é um requisito.

COLÉGIO ELEITORAL

O presidente e o vice-presidente dos EUA são eleitos indiretamente pelo Colégio Eleitoral. Cada Estado tem o mesmo número de delegados que cadeiras no Congresso (Câmara dos Deputados e Senado). São 538 delegados.

Depois de votar para presidente, o voto é contabilizado ao nível estadual. Em 48 Estados e em Washington, D.C. o vencedor recebe todos os votos eleitorais daquele Estado. Maine e Nebraska atribuem seus eleitores usando um sistema proporcional.

Um candidato precisa do voto de pelo menos 270 delegados –mais da metade do total– para vencer a eleição presidencial.

Geralmente, um vencedor projetado é anunciado na noite da eleição em novembro. No entanto, a votação oficial do Colégio Eleitoral é realizada em meados de dezembro, quando os delegados se encontram.

A diplomação do resultado para as eleições deste ano será em 6 de janeiro de 2025. A posse, em 20 de janeiro.

Leia mais em Poder360

Últimos comentários

Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.