Garanta 40% de desconto
🚀 6 ações que subiram +25% no 1º tri selecionadas pela nossa IA. Quais ações vão subir no 2º tri?Não perca a lista completa

1 ação de tecnologia para ficar de olho e 1 para evitar nesta semana: Meta, Snap

Publicado 23.10.2023, 11:21
Atualizado 02.09.2020, 03:05
  • Os investidores estarão atentos aos dados de inflação nos EUA, ao discurso de Powell e aos resultados das gigantes de tecnologia nesta semana.

  • As ações da Meta Platforms estão atraentes, com expectativa de superar as projeções no balanço de quarta.

  • As ações da Snap podem sofrer devido à baixa rentabilidade prevista.

  • Quer receber mais ideias de investimento para aproveitar a volatilidade do mercado? Membros do InvestingPro têm acesso a dados e conteúdos exclusivos para investir bem em qualquer cenário. Saiba mais »

O mercado acionário dos EUA fechou em queda na sexta-feira, encerrando uma semana negativa, com os investidores receosos com a alta dos juros e o conflito entre Israel e Hamas se intensificando.

Na semana, o índice Dow Jones Industrial, que reúne blue-chips americanas, recuou 1,6%, enquanto o índice S&P 500, que representa o mercado amplo, cedeu 2,4%. O índice composto da Nasdaq, que concentra as ações de tecnologia, despencou 3,2%, registrando sua segunda semana consecutiva de perdas.

S&P 500 vs. Nasdaq vs. Dow

A próxima semana será agitada, com vários eventos que podem impactar o mercado, incluindo indicadores econômicos relevantes e uma série de balanços de grandes empresas.

No calendário econômico, o destaque será o índice de preços dos gastos pessoais principais (PCE) na sexta-feira, que é a medida de inflação preferida pelo Federal Reserve (Fed), o banco central americano. Segundo o Investing.com, analistas esperam que as taxas mensal (+0,3%) e anual (+3,7%) permaneçam em níveis elevados.

Calendário Econômico

Comentários do presidente do Fed, Jerome Powell, também estarão na pauta, já que os investidores buscam mais pistas sobre a perspectiva da política monetária do órgão.

Enquanto isso, a temporada de resultados do 3º trimestre está em pleno andamento, com empresas de tecnologia de grande porte, como Microsoft (NASDAQ:MSFT), Alphabet (controladora do Google) (NASDAQ:GOOGL), Amazon (NASDAQ:AMZN) e Meta Platforms programadas para divulgar seus números.

Essas gigantes serão acompanhadas por nomes importantes como Intel (NASDAQ:INTC), IBM (NYSE:IBM), Boeing (NYSE:BA), Coca-Cola (NYSE:KO), Ford (NYSE:F), General Motors (NYSE:GM), Visa (NYSE:V), Mastercard (NYSE:MA), ExxonMobil (NYSE:XOM), Chevron (NYSE:CVX), United Parcel Service (NYSE:UPS), General Electric (NYSE:GE), 3M Company (NYSE:MMM), Verizon (NYSE:VZ) e Southwest Airlines (NYSE:LUV).

Independentemente da direção que o mercado tomar na próxima semana, abaixo destaco uma ação com potencial de alta e outra com risco de queda.

Lembre-se, no entanto, que minha visão é apenas para a próxima semana, de segunda-feira, 23 de outubro a sexta-feira, 27 de outubro.

Ação para ficar de olho: Meta Platforms

Acredito que as ações da Meta Platforms (NASDAQ:META) terão um bom desempenho esta semana, com uma possível quebra para um novo recorde histórico no horizonte, já que, em minha opinião, os últimos resultados financeiros da gigante das redes sociais superarão facilmente as estimativas graças ao seu crescimento contínuo de usuários e sinais de melhora nas condições do mercado de publicidade digital.

A Meta deve apresentar seus números do terceiro trimestre após o fechamento do mercado dos EUA na quarta-feira, 25 de outubro. Uma conferência com o CEO, Mark Zuckerberg, e a diretora-geral financeira, Susan Li, está marcada ocorrer logo em seguida.

Os participantes do mercado esperam uma grande variação nas ações da META após o anúncio, conforme o mercado de opções, com uma possível variação implícita de cerca de 9% em qualquer direção. As ações subiram quase 6% após seu último relatório de resultados em meados de julho.

O mercado de opções sinaliza uma forte oscilação nas ações da META após a divulgação dos resultados, com uma possível variação de cerca de 9% em qualquer direção. As ações avançaram quase 6% após o último balanço em meados de julho.

Não é surpresa que uma pesquisa do InvestingPro sobre revisões de ganhos de analistas mostre um crescente otimismo antes do relatório da Meta, com 22 elevações e apenas um corte nas estimativas de lucro por ação (LPA) nos últimos 90 dias.

Meta Platforms - resultados

Wall Street projeta que a controladora das redes sociais Facebook, Messenger, Instagram, WhatsApp e Threads registre lucro de US$ 3,61 por ação, um salto de 120% em relação ao LPA de US$ 1,64 no mesmo período do ano passado.

Se isso se confirmar, marcaria o trimestre mais lucrativo da Meta em dois anos, remontando ao 4º trimestre de 2021, enquanto a empresa de tecnologia sediada na Califórnia continua focada em melhorar a eficiência operacional.

Enquanto isso, espera-se que a receita cresça 20,6% na comparação anual, atingindo US$ 33,4 bilhões, o que, se confirmado, seria o segundo maior faturamento trimestral na história da empresa.

Dessa forma, acredito que o CEO da Meta, Mark Zuckerberg, forneça uma projeção robusta para os próximos meses, apesar do ambiente operacional desafiador, à medida que a empresa de mídia social colhe os benefícios de sua crescente base de usuários, novas iniciativas de inteligência artificial e maior adoção dos reels.

Meta Platforms - acumulado no ano

A ação da META - que atingiu um pico em 2023 de US$ 330,54 em 12 de outubro - fechou a US$ 308,65 na sexta-feira. Nos níveis atuais, a Meta tem um valor de mercado de aproximadamente US$ 795 bilhões, tornando-se a sexta maior empresa listada na bolsa de valores dos EUA.

As ações subiram 156,5% desde o início do ano, acompanhando grande parte do setor de tecnologia. Vale ressaltar que, mesmo depois da ação ter mais do que dobrado desde o início do ano, as ações da META permanecem subvalorizadas no momento, de acordo com o InvestingPro, e poderiam ver um aumento de 17,1% a partir do valor atual.

Ação para evitar: Snap

Acredito que as ações da Snap (NYSE:SNAP) enfrentarão uma semana difícil pela frente, pois o último balanço da empresa de mídia social em dificuldades revelará outra queda preocupante no crescimento do lucro e da receita devido ao ambiente econômico adverso.

O mercado de opções indica uma variação aproximada de 20% nas ações da SNAP após o anúncio.

Destacando vários desafios que a Snap enfrenta no cenário atual, uma pesquisa do InvestingPro sobre revisões de ganhos de analistas mostra um crescente pessimismo antes do relatório, com todos os 17 analistas consultados reduzindo suas estimativas de LPA nos últimos três meses.

Snap - resultados

Wall Street espera que a controladora do aplicativo de mensagens de mídia social Snapchat tenha um prejuízo de US$ 0,05 por ação, piorando em relação a um prejuízo de US$ 0,02 por ação no trimestre anterior e comparado a um prejuízo de US$ 0,22 por ação no mesmo período do ano passado.

Espera-se que a receita diminua 2,6% anualmente para US$ 1,1 bilhão, devido ao fraco desempenho em seu principal negócio de anúncios, resultante das mudanças de privacidade no iOS da Apple (NASDAQ:AAPL) e da crescente concorrência do aplicativo chinês de compartilhamento de vídeos TikTok.

Isso não é um bom sinal para os esforços de monetização da Snap, que provavelmente prolongarão seu caminho para a lucratividade e aumentarão seu risco de execução.

A empresa de mídia social dependente de anúncios decepcionou as expectativas de lucro e crescimento de receita ao divulgar os resultados do segundo trimestre no final de julho, fazendo com que as ações despencassem mais de 15%, à medida que corporações e pequenas empresas cortaram os gastos com publicidade digital no atual ambiente operacional.

Snap no ano

A ação da SNAP fechou a sessão de sexta-feira a US$ 9,44, dando à empresa de mídia social sediada na Califórnia uma avaliação de US$ 15,3 bilhões.

As ações tiveram um desempenho inferior ao do mercado mais amplo este ano, subindo 5,5% em 2023, em comparação com o ganho de 33% do Nasdaq 100.

Vale mencionar que a Snap atualmente tem uma pontuação 'Saúde Financeira' abaixo da média do InvestingPro de 2,27/5,00 devido a preocupações com lucratividade, crescimento e fluxo de caixa livre.

Com o InvestingPro, você pode acessar convenientemente uma visão de página única de informações completas e abrangentes sobre diferentes empresas em um só lugar, eliminando a necessidade de coletar dados de várias fontes e economizando tempo e esforço.

***

Aviso: No momento da escrita, estou vendido no S&P 500, Nasdaq 100 e Russell 2000 através dos ETFs ProShares Short S&P 500 (SH), ProShares Short QQQ ETF (PSQ) e ProShares Short Russell 2000 ETF (RWM). Além disso, tenho uma posição comprada no Energy Select Sector SPDR ETF (NYSE:XLE) e no Health Care Select Sector SPDR ETF (NYSE:XLV). Regularmente rebalanceio meu portfólio de ações individuais e ETFs com base em uma avaliação contínua de riscos do ambiente macroeconômico e das finanças das empresas. As opiniões discutidas neste artigo são exclusivamente do autor e não devem ser consideradas como conselho de investimento.

Últimos comentários

Michael Hansen
Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.