🎁 💸 É grátis! Copie a lista de ações mais lucrativas da carteira de Warren Buffett, com lucro de +49,1%Copiar carteira

Desaceleração da Economia Global Pode Reverter o Bull Market Americano

Publicado 05.11.2021, 11:08
US500
-
ZS
-
KS11
-
TWII
-
BADI
-
TIOc2
-

Este artigo foi escrito exclusivamente para o Investing.com.

Muitas vezes, quando os investidores estão focados demais em um evento, acabam perdendo de vista o cenário maior bem diante dos seus olhos. O setor industrial na China vem registrando contração há dois meses, tomando como base o PMI industrial do país. Essa desaceleração parece ter passado despercebida pelos mercados acionários dos EUA.

A fraqueza pode ser notada não apenas no PMI. O mercado futuro do minério de ferro afundou quase 50% desde meados de julho, enquanto o índice Baltic Dry registrou uma queda praticamente da mesma magnitude em apenas quatro semanas. Além disso, commodities como a soja caíram quase 25%. Independente do que esteja gerando essa fraqueza na China, o fato é que algo está acontecendo fora do mundo da inflação e, no fim do dia, seu peso pode acabar sendo maior.

PMI industrial na China

Riscos ignorados

Em vista do colapso de preços de algumas commodities-chave e das taxas de remessa, tudo leva a crer que o crescimento da segunda maior economia do planeta está desacelerando. Um artigo publicado no South China Morning Post recentemente observou a renovação da pressão de queda da economia. Isso é extremamente relevante, na medida em que qualquer desaceleração na economia chinesa pode ter grande impacto em todo o mundo.

Ocorre, no entanto, que os mercados americanos parecem não ter notado o que está acontecendo. Desde meados de outubro, o apetite para o risco no S&P 500 tem sido enorme, fazendo o índice saltar para uma nova máxima histórica. Em vez de perceber o enfraquecimento das tendências de crescimento, ele permaneceu focado no risco de alta da inflação e na necessidade de o Federal Reserve começar a reduzir suas compras de ativos.

Inflação em foco

Ainda que a inflação seja um problema persistente em todo o mundo, a questão é saber se ela continuará nessa condição. Na medida em que a maioria dos problemas vem do lado da oferta, não seria demais imaginar que os preços se ajustariam e estabilizariam com o tempo, assim que mais oferta estivesse disponível.

Com isso, os rendimentos (yields) na conta curta da curva de juros tiveram forte alta, devido a essas pressões inflacionárias de curto prazo, enquanto o yields na ponta longa da curva moveram-se de lado. Isso indica que a ponta longa do mercado de títulos está mais preocupada com as perspectivas de crescimento de longo prazo do que com os desafios inflacionários de curto prazo.

Essa desaceleração do setor industrial da China pode ser, inclusive, o que a curva de juros nos EUA está começando a refletir, no que tange ao menor crescimento da economia mundial. Até mesmo a Alemanha registrou uma queda de 2,5% nas vendas de varejo mês a mês em setembro, ao mesmo tempo em que seu PMI industrial veio mais fraco do que o esperado e abaixo do mês passado.

PMI industrial da Alemanha

Quando o mercado se dará conta?

Apesar de o mercado americano, aparentemente, não estar dando a mínima para tudo isso, uma coisa é clara: os mercados asiáticos, como o sul-coreano KOSPI, registram queda de cerca de 10% em relação às máximas, assim como Taiwan, cujo mercado cai cerca de 5% e está em tendência de baixa desde meados de julho. Além disso, o mercado da Austrália vem andando de lado desde junho.

Os sinais de alerta parecem estar aumentando e, quanto mais os preços de commodities cruciais caem, mais significativos e intensos esses sinais se tornam. Por fim, pode ser apenas uma questão de tempo para que os mercados americanos acordem para o alerta de desaceleração do crescimento global. É algo a se pensar, especialmente com a redução dos estímulos do Fed.

Últimos comentários

Carregando o próximo artigo...
Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.