Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize sua experiência no Investing.com. Economize até 40% Mais detalhes

Milho: Expectativas São de Produção e Exportação Crescentes em 2022

Por CepeaCommodities26.01.2022 17:20
br.investing.com/analysis/milho-expectativas-sao-de-producao-e-exportacao-crescentes-em-2022-200447318
Milho: Expectativas São de Produção e Exportação Crescentes em 2022
Por Cepea   |  26.01.2022 17:20
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 

A temporada brasileira 2021/22 de milho deve se iniciar com preços internos acima da média histórica. No primeiro semestre de 2022, os baixos estoques e a demanda firme podem limitar a possibilidade de quedas expressivas nas cotações, ao passo que, na segunda metade do ano, pode haver certa pressão sobre os valores, caso se consolidem as projeções de oferta de segunda safra elevada. Por enquanto, as estimativas oficiais indicam produção e exportações recordes no Brasil e no mundo.

As lavouras brasileiras da primeira safra foram beneficiadas pelo clima durante a semeadura e a fase inicial de desenvolvimento. No entanto, o clima seco no Sul do País foi motivo de preocupação no último bimestre de 2021, com agentes já apontando oferta inferior às estimativas. Para a segunda safra, o cultivo da soja mais acelerado e dentro do período considerado ideal deve favorecer a colheita da oleaginosa, permitindo a semeadura de milho na janela mais adequada para o desenvolvimento das lavouras. A depender do clima nos primeiros meses de 2022, a produtividade do milho segunda safra pode ser considerada satisfatória.

Por enquanto, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) estima que a primeira safra de milho 2021/22 deva atingir 29,06 milhões de toneladas, 17,6% a mais que na temporada anterior, resultado do aumento de 3,7% na área e, principalmente, da expectativa de crescimento de 13,4% na produtividade. Esta perspectiva de maior produção é um alento aos consumidores, tendo em vista que, em janeiro/22, os estoques de passagens devem ser os menores desde janeiro/17, sendo equivalente a aproximadamente apenas 10% do consumo anual.

As demandas doméstica e internacional devem se manter aquecidas. No Brasil, o consumo segue crescente, estimado em 76,8 milhões de toneladas em 2021/22, 6% superior à temporada passada e 12% acima da média das últimas três temporadas. O aumento no consumo reflete o maior interesse do setor pecuário e também do pujante segmento de etanol de milho do Centro-Oeste. As exportações devem ser favorecidas pelo dólar valorizado e pelo maior excedente doméstico.

A soma da produção do milho verão ao estoque de passagem resulta em disponibilidade de 37,9 milhões de toneladas para o primeiro semestre, o equivalente a 49% do consumo doméstico no ano, contra 48% na temporada passada. Assim, o consumo interno ficará ligeiramente menos dependente da produção de milho da segunda safra.

Para a segunda temporada, por enquanto, diante os elevados preços dos últimos meses, a Conab estimativa aumento de 5,7% de área em relação à temporada anterior, um recorde. A Companhia prevê expressivo aumento de 34,4% na produtividade média nacional, após a forte quebra na safra 2020/21. Com isso, a produção do milho segunda safra 2021/22 é estimada em 86,25 milhões de toneladas, crescimento de 42% frente à anterior e 31% superior à média das últimas quatro safras, um recorde.

Para a terceira safra, por enquanto, a Conab mantém a estimativa de área e prevê aumento de 17% na produtividade média, resultando em produção de 1,8 milhão de toneladas. Caso as estimativas da Conab se concretizem, a produção total de milho em 2021/22 deverá atingir 117,18 milhões de toneladas, também um recorde e 34% maior que a temporada 2020/21.

A disponibilidade interna brasileira para a próxima safra – referente à soma de estoques iniciais, importação e produção – pode superar as 126 milhões de toneladas, quantidade 26,4% acima da temporada passada. Por outro lado, o consumo interno deve crescer em menor intensidade e, com isso, a diferença entre a disponibilidade interna e o consumo seria de 50,1 milhões de toneladas, volume 78,7% maior que o da safra passada e ainda 20% superior à média das últimas três temporadas. Esta quantidade estará disponível para exportação. Por enquanto, a Conab estima que 36,7 milhões de toneladas sejam embarcadas entre fevereiro/22 e janeiro/23 que, se concretizado, seria recorde.

Em nível mundial, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) estima que a produção seja de 1,208 bilhão de toneladas, recorde e aumento de 7,7% em relação à anterior, refletindo os incrementos de 6,7% nos Estados Unidos, de 35,6% no Brasil e de 8% na Argentina. O consumo deve somar 1,17 bilhão de toneladas, elevação de 3%.

Quanto às transações internacionais, o USDA projeta crescimento de 15%, indo para 204,85 milhões de toneladas, também recorde. Por enquanto, a expectativa é de que os Estados Unidos sigam como principal exportador mundial, com 63 milhões de toneladas, seguidos por Argentina, com 40,5 milhões de toneladas, Ucrânia, com 32,5 milhões de toneladas e Brasil, com 30 milhões de toneladas – o período considerado é de outubro/21 a setembro/22. Ainda para 2021/22, o USDA estima que a China siga como a principal importadora, com 26 milhões de toneladas, seguida por México e Japão, com 17 milhões de toneladas e 15,6 milhões de toneladas, respectivamente.

Com perspectivas de aumento na produção e no consumo, o estoque mundial deverá atingir 305,54 milhões de toneladas, quantidade 4,4% superior à da temporada passada. A relação estoque final/consumo global para a safra 2021/22 está em 26%, ainda 1 p.p. abaixo da média das últimas quatro safras, o que deve contribuir para a sustentação dos preços internacionais no médio prazo.

Milho: Expectativas São de Produção e Exportação Crescentes em 2022
 

Artigos Relacionados

Milho: Expectativas São de Produção e Exportação Crescentes em 2022

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail