Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize sua experiência no Investing.com. Economize até 40% Mais detalhes

Reversão de Commodities e Dinâmica Brasileira

Por Felipe SichelCommodities24.06.2022 18:33
br.investing.com/analysis/reversao-de-commodities-e-dinamica-brasileira-200450362
Reversão de Commodities e Dinâmica Brasileira
Por Felipe Sichel   |  24.06.2022 18:33
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 

A semana se encerra com movimentos relevantes no preço do petróleo. Tanto o WTI como o Brent mostraram quedas nos últimos dias e começaram a se aproximar do relevante patamar de USD 100 por barril. Mantemos uma projeção de sustentação do preço do petróleo por fundamentos diversos, mas ante o impacto teórico que uma desaceleração econômica global tem sobre preços de commodites em geral e a dinâmica recente deste ativo, cabe questionar os efeitos da queda caso sustentada.

Para analisar suas consequências, devemos explicitar inicialmente como a elevação do preço do petróleo impacta os agentes econômicos. Nossa base teórica reside em modelos macroeconômicos onde a commodity é utilizada tanto como um bem separado de outros na cesta de consumo das famílias, como também como um insumo separado dos outros na função de produção das empresas. Em ambos os casos, o petróleo apresenta baixa elasticidade, sugerindo que movimentos altistas nos preços acabam tendo impacto menos que proporcional na quantidade demandada.

Assim, a alta do preço do petróleo gera tanto um aperto de renda disponível para famílias, como eleva o custo das empresas. Dependendo da estrutura de mercado (por exemplo: concorrência perfeita, competição monopolística, monopólio etc.), esse aumento de custo poderá representar aperto de margens das empresas ou então repasses para o consumidor. De toda forma, a combinação do impacto sobre as famílias e sobre as empresas sugere que, tudo mais constante, o aumento do preço do petróleo levará à menor atividade econômica junto à maior expectativa de inflação. Consequentemente, uma redução no preço do petróleo deve ter o impacto contrário.

Como ressaltamos na semana passada, diversas autoridades monetárias globais estão em processo de normalização das taxas de juros em ritmo acelerado, visto que a inflação, na maioria das jurisdições monitoradas, encontra-se significativamente acima da meta e sem perspectivas de rápida convergência. Por sua vez, esses movimentos de altas de juros geram expectativa de desaceleração da atividade econômica à frente. Não à toa, vimos um aumento significativo da menção à “recessão” nos EUA desde o mês de março.

Portanto, caso a reversão do preço do petróleo desta semana se sustente por um período significativo, poderemos observar um alívio relevante nas expectativas de inflação e também melhora na margem das empresas. Ou seja, tudo mais constante, a sustentação da queda pode reduzir a pressão para atuação dos Bancos Centrais e, com isso, reduzir a magnitude e/ou a probabilidade da desaceleração que esperamos para as principais economias no mundo.

Por outro lado, a alta da inflação próxima ao calendário eleitoral coloca pressão no campo político para soluções aos preços elevados. Nesta semana, vimos forte movimentação em torno de aumento do Auxílio Brasil, do vale gás e da criação de um novo subsídio para caminhoneiros.

Como destacamos anteriormente, essas medidas reduzem a credibilidade da condução fiscal no Brasil e já mostram que toda a surpresa positiva de arrecadação dos últimos meses seja consumida com intuitos políticos. Consequentemente, observa-se elevação das expectativas de inflação e deterioração dos prêmios de risco, o que dificulta a tarefa do Banco Central. Ou seja, os movimentos políticos atuam na direção contrária do possível alívio de commodities.

Reversão de Commodities e Dinâmica Brasileira
 

Artigos Relacionados

Arnaldo Luiz Corrêa
Açúcar: João Bobo Por Arnaldo Luiz Corrêa - 12.08.2022 1

O mercado futuro de açúcar em NY encerrou a semana com o vencimento outubro/22 cotado a 18.65 centavos de dólar por libra-peso, uma recuperação de 71 pontos em relação à semana...

Reversão de Commodities e Dinâmica Brasileira

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (8)
RAFAEL TAVARES
RAFAEL TAVARES 26.06.2022 15:41
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Excelente resenha!Bem contextualizada e racional…Particularmente, acredito que o petroleo e outras comodities devem continuar num patamar altista, tendo em vista as sanções contra Russia e o inverno do hemisfério norte se aproximando ao final do ano corrente.
Elton Lima
Elton Lima 26.06.2022 14:27
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Se a atual guerra Russia-Ucrania continuar, o Petróleo terá novas altas, assim como a inflação.
pradoegas Egas
pradoegas Egas 26.06.2022 10:19
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Petroleo a US$50.00?
Luiz Wood
Luiz Wood 26.06.2022 10:15
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
ÇEI !!!
Pablo Henry
Pablo Henry 26.06.2022 9:22
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Descobriu a pólvora ‼️‼️‼️
Pablo Henry
Pablo Henry 26.06.2022 9:22
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Descobriu a pólvora ‼️‼️‼️
Pablo Henry
Pablo Henry 26.06.2022 9:22
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Descobriu a pólvora ‼️‼️‼️
alvaro lobo
alvaro lobo 24.06.2022 20:59
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
não creio em alívio no petróleo. estimo o Brent a no mínimo 110 em dezembro . desinvestimento não se sustenta com política. a OPEP também não vai colaborar da forma que os EUA imagina.
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail