Últimas Notícias
Garanta 40% de desconto 0
👀 Invista igual ao Warren Buffett e lucre +174.3% acima do badalado S&P 500 Aproveite desconto de 40%

Câmara aprova taxação de 'super-ricos' e fundos de alta renda no exterior, em vitória de Haddad

Publicado 25.10.2023 18:16 Atualizado 25.10.2023 21:40
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 
© Reuters Câmara aprova taxação de 'super-ricos' e fundos de alta renda no exterior, em vitória de Haddad
 
RBRF11
+0,12%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar aos favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 
RBRR11
+0,67%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar aos favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 
SPAF11
0,00%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar aos favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 
BICR11
+16,64%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar aos favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 
RELG11
-0,10%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar aos favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 

A Câmara aprovou nesta quarta-feira, 25, o projeto de lei que prevê a taxação dos fundos de alta renda, tanto os exclusivos ou dos "super-ricos" no País, quanto os offshore, mantidos por brasileiros no exterior, principalmente em paraísos fiscais. Foram 323 votos a favor, 119 contra e uma abstenção. Após a análise dos destaques (tentativas de mudança no texto-base), a matéria vai para análise do Senado.

O aval dos deputados à proposta foi uma vitória do ministro da Fazenda, Fernando Haddad, que conta com essa arrecadação de impostos para tentar zerar o déficit das contas públicas ano que vem. A previsão inicial de arrecadação em 2024 com a taxação das offshores era de R$ 7 bilhões e com a tributação dos fundos exclusivos, de R$ 11 bilhões. A equipe econômica ainda não divulgou novas estimativas com base nas alterações feitas pelo relator.

O projeto foi aprovado após semanas de adiamentos consecutivos motivados por insatisfação política da Câmara com o governo. A expectativa inicial era de que o texto fosse votado no começo do mês, antes de uma viagem do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), ao exterior, mas os líderes partidários decidiram esperar o retorno do deputado alagoano a Brasília.

Assim como no primeiro semestre do ano, há um clima de insatisfação dos deputados com a demora do Palácio do Planalto em liberar emendas e nomear aliados para cargos-chave na máquina pública.

A aprovação do projeto ocorreu no mesmo dia em que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou a nomeação de Carlos Antônio Vieira Fernandes para a presidência da Caixa Econômica Federal no lugar de Rita Serrano, que foi demitida.

A indicação para o comando do banco público era um dos pleitos do Centrão e foi negociada diretamente por Lira. Fernandes é servidor de carreira aposentado e integrou o Ministério das Cidades no governo Dilma Rousseff, quando Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), comandava a pasta.

Após negociações de última hora, Pedro Paulo aumentou de 6% para 8% a alíquota a ser paga pelos detentores dos fundos, tanto no Brasil quanto no exterior, na atualização dos ganhos acumulados até agora. A pedido da Fazenda, a possibilidade de início dessa atualização do estoque dos fundos foi antecipada pelo relator, de maio de 2024 para dezembro de 2023, o que permitirá ao governo aliviar as contas públicas também neste ano.

A mudança na alíquota sobre o estoque foi feita para compensar a equiparação do porcentual que incidirá sobre os rendimentos futuros das offshores ao que será cobrado sobre o retorno dos fundos exclusivos daqui para frente. Os ganhos futuros dos fundos exclusivos serão tributados com alíquota de 15% sobre os ganhos de longo prazo e 20% sobre os de curto prazo.

No caso dos fundos no exterior, o novo parecer prevê cobrança de 15%. Na versão anterior do projeto, as offshores teriam tributação de acordo com o valor dos rendimentos: para ganhos acima de R$ 50 mil seria de 22,5%. Integrantes do mercado disseram, contudo, que essa alíquota maior, agora retirada do texto, poderia gerar fuga de capitais.

Pela legislação atual, os fundos de alta renda, tanto no exterior quanto no Brasil, só são tributados quando os detentores retiram seus lucros, o chamado "resgate", o que pode levar anos ou nunca acontecer. Com o projeto de lei, esses fundos exclusivos passarão a ser taxados semestralmente, no sistema chamado de "come-cotas", e os offshore, uma vez por ano, o que levará a um aumento da arrecadação federal.

As offshores são empresas sediadas no exterior detidas por cidadãos residentes no Brasil. Já os fundos exclusivos nacionais são destinados a investidores profissionais e exigem investimento mínimo de R$ 10 milhões, por isso são chamados de fundos dos "super-ricos".

A pedido da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), o relator reduziu de 300 para 100 o número mínimo de cotistas para que possa ser formado um Fundo de Investimento em Cadeias Agroindustriais (Fiagro). O mesmo se aplica aos Fundos de Investimento Imobiliário (FII). Hoje, o piso é de 50 cotistas. O governo havia proposto 500, mas Pedro Paulo fez um meio-termo.

A Fazenda argumentava que um número baixo de cotistas permite que famílias formem um fundo apenas para escapar do pagamento de impostos. Para evitar essa brecha, o relator incluiu no texto uma trava para que pessoas da mesma família, com parentesco de até segundo grau, não detenham juntos mais de 30% das cotas do fundo.

O projeto da taxação dos fundos de alta renda faz parte de uma série de instrumentos que a Fazenda usará para tentar cumprir a meta fiscal em 2024. O foco da Câmara agora deve se voltar para outros dois itens dessa agenda: a mudança na dedução de Juros sobre Capital Próprio (JCP) e o projeto que altera a tributação sobre as grandes companhias que recebem benefícios fiscais dos Estados - as chamadas subvenções do ICMS.

Lira e os líderes partidários decidiram fazer um esforço concentrado para as votações nos próximos dias. Os deputados querem acelerar a pauta antes da Proclamação da República, em 15 de novembro. Na semana que vem, haverá sessões de segunda a quarta-feira, antes do feriado de Finados, na quinta-feira, 2. Na semana seguinte, haverá votações de segunda a quinta-feira.

Câmara aprova taxação de 'super-ricos' e fundos de alta renda no exterior, em vitória de Haddad
 

Artigos Relacionados

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir esse gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por esse motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (17)
João Roberto AESO
João Roberto AESO 20.12.2023 9:57
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Com a população sendo mais pobre, fica mais fácil o governo controlar e alienar, porque ficam todos dependendo do governo.
J Caios Valvassore
Crespo 26.10.2023 17:27
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Quanto será que custou para ter aprovação? Ou seja, nós vamos pagar a conta e o POSSIVEL ganho vai pro bolso destes malfeitores incopetentes. Porque não enxugam esta máquina publica?
dougla silva
dougla silva 26.10.2023 13:23
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
agora é momento de comprar criptomoedas e deixar na wallet nada de exchange. minha trezor vou comprar no outro mês, tchau exchange hehe
dougla silva
dougla silva 26.10.2023 13:20
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
quem tem criptomoedas, cade os esquerdista aqui falando bem desse projeto da esquerda? cortar gastos eles não querem, agora imposto isso eles querem, esquerda só serve para atrapalhar quem trabalha.
ferrare Ferrare
Ferrare 26.10.2023 11:39
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
PT compra ate a alma desses politicos com nossa grana de impostos !
Gilberto Carmo
Gilberto Carmo 26.10.2023 9:06
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Vou levar minha grana pra Luxemburgo e vocês vão ficar mais pobres ainda, KKKKKKKK
JOSE MATIAS
JOSE MATIAS 26.10.2023 9:06
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
só se for pra favela do Luxemburgo em belo horizonte.
Diogo Silva
Diogo Silva 26.10.2023 8:57
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Super-ricos saindo? Será que na Europa não tem taxação para Super-Ricos? Ou será balela para defender a não taxação? Tem que taxar mesmo.
Daniel Augusto
Daniel Augusto 26.10.2023 8:55
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
diferença de burro e ignorante é que a ignorancia vc consegue supera-la com o aprendizado, mas a burrice não há aprendizado para sair dela... Acordem petistas.
Jorge Medeiros
Jorge Medeiros 26.10.2023 8:52
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Vitória de Haddad nada. Vitória do centrão que ganhou mais uma negociata
Renato Lopes
Renato Lopes 26.10.2023 8:37
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
o puxadinho gado dos ricos esta mais puto q a própria elite. q bananolandia
 
Tem certeza que deseja excluir esse gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar esse comentário

Diga-nos o que achou desse comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail